Todos os jogos do Santos FC na temporada 2020. Clique no jogo para acessar a ficha técnica.


22/01/2020 – Santos x Red Bull Bragantino – Paulista – Vila Belmiro
26/01/2020 – Santos x Guarani – Paulista – Brinco de Ouro
29/01/2020 – Santos x Inter de Limeira – Paulista – Vila Belmiro
02/02/2020 – Santos x Corinthians – Paulista – Itaquerão
09/02/2020 – Santos x Botafogo-SP – Paulista – Vila Belmiro
16/02/2020 – Santos x Ferroviária – Paulista – Fonte Luminosa
22/02/2020 – Santos x Ituano – Paulista – Novelli Júnior
01/03/2020 – Santos x Palmeiras – Paulista – Vila Belmiro
08/03/2020 – Santos x Mirassol – Paulista – Vila Belmiro
15/03/2020 – Santos x São Paulo – Paulista – Morumbi
22/03/2020 – Santos x Santo André – Paulista – Vila Belmiro
01/04/2020 – Santos x Novorizontino – Paulista – Ismael de Biasi


Santos 4 x 0 Flamengo

Data: 08/12/2019, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 38ª rodada (última)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 13.310 pagantes
Renda: R$ 574.130,00
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos (ambos do PR).
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartões amarelos: Filipe Luís, Gabigol, Rodinei (F).
Gols: Marinho (14-1), Carlos Sánchez (22-1); Eduardo Sasha (17-2) e Carlos Sánchez (39-2).

SANTOS
Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Alison (Jobson), Carlos Sánchez (Sandry) e Diego Pituca; Marinho, Soteldo e Eduardo Sasha (Jean Mota).
Técnico: Jorge Sampaoli

FLAMENGO
Diego Alves; Rodinei (João Lucas), Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Gerson, Willian Arão, Everton Ribeiro e Arrascaeta (Diego); Bruno Henrique (Vitinho) e Gabigol.
Técnico: Jorge Jesus



Santos faz a festa na Vila, goleia o Flamengo e garante o vice-campeonato

Acabou oficialmente o Campeonato Brasileiro de 2019. E o posto de vice-campeão, antes disputado por Palmeiras e Santos, terminou nas mãos do Peixe. Neste domingo, o Alvinegro Praiano recebeu o Flamengo na Vila Belmiro, pela última rodada da competição nacional, e goleou os cariocas por 4 a 0. Aos gritos de “olé” e “fica, Sampaoli”, o time santista deu show com gols de Carlos Sánchez, duas vezes, Marinho e Eduardo Sasha.

Com o resultado, a equipe paulista chegou a 74 pontos, garantiu a segunda colocação e fez sua melhor pontuação na história dos pontos corridos com 20 times. Além disso, o Santos também registrou a melhor campanha de um vice-campeão em Brasileiros com 20 clubes, formato adotado desde 2006.

Já o Rubro-Negro, que havia conquistado o título antecipado, terminou a competição com 90 pontos. Agora, o time carioca volta as atenções para a disputa do Mundial de Clubes, no Catar. A estreia está marcada para o dia 17 de dezembro contra o vencedor do duelo entre Al Hilal, da Arábia Saudita, e Espérance, da Tunísia.

O jogo

Em jogo que pouco valia para ambas as equipes, o clima leve já predominava antes do apito inicial. Completando 100 partidas disputadas com a camisa do Santos, o meio-campista Diego Pituca foi homenageado antes de a bola rolar. O volante ainda aproveitou para pedir a namorada em casamento.

Em campo, as duas equipes protagonizaram um início de confronto movimentado, com duas boas chegadas para cada lado nos primeiros 11 minutos. E o marcador foi aberto pelos donos da casa. Aos 14, Sánchez achou um belo passe para Soteldo nas costas de Rodinei. O camisa 10 dominou, parou e rolou para Marinho, que emendou de primeira, de canhota, para balançar as redes.

Oito minutos depois, Sánchez aproveitou a falha de Filipe Luís na saída de bola, fez o domínio na coxa, invadiu a área e bateu cruzado de direita para ampliar a vantagem santista. O Flamengo nem teve a chance de responder, já que foi dominado por um intenso Alvinegro Praiano. Regidos por uma atuação de gala do camisa 7 uruguaio, os paulistas poderiam ter ido para o intervalo com uma diferença ainda mais extensa no placar, mas pararam em Diego Alves.

Na segunda etapa, o Rubro-Negro voltou melhor que no primeiro tempo e equilibrou um pouco mais a partida. Aos dez minutos, Arrascaeta arrancou pelo meio e encontrou Vitinho na esquerda. O camisa 11 entrou na grande área, ajeitou para a canhota e finalizou, mandando perto da meta de Everson.

Apesar disso, o Santos mais uma vez foi às redes. Aos 17, Soteldo fez ótima jogada pelo esquerdo do ataque, passou por Rodinei e fez o cruzamento para Eduardo Sasha, que completou de cabeça para fazer o terceiro do Peixe. E mesmo com o placar confortável, os comandados de Jorge Sampaoli ainda marcaram pela quarta vez. Marinho aproveitou erro de Diego no ataque e abriu para Victor Ferraz. O lateral cruzou para Sánchez, que, livre, fechou a goleada.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli avalia goleada contra o Flamengo: “Era difícil pensar nesse resultado”

O Santos encerrou o Campeonato Brasileiro de 2019 com uma grande vitória sobre o Flamengo pelo placar de 4 a 0. Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Jorge Sampaoli elogiou a atuação de sua equipe e falou sobre a preferência por jogar ofensivamente. Ele ainda admitiu que não esperava pela goleada contra o campeão.

“Eu não posso abandonar meu sentimento. É algo pessoal (o estilo ofensivo). Gosto de transições velozes e trabalho com isso. Hoje, como em outros jogos, o time teve muita valentia para jogar contra um time campeão que jogou completo. Era difícil pensar nesse resultado contra um rival tão poderoso”, declarou o argentino.

Sampaoli ainda comparou o desempenho contra o Rubro-Negro a outras partidas na competição. “Foi um jogo muito emocionante, por toda a intensidade da equipe contra o rival. Outros jogos também foram muito bons, como contra o Palmeiras. Contra o Flamengo no Rio também jogamos muito bem e perdemos no detalhe. Perdemos para o Athletico gerando muitas chances, assim como contra o Fortaleza. Temos uma convicção em nossa ideia de protagonismo”, disse.

O comandante também fez uma análise da temporada, abordando a evolução dos jogadores e da comissão técnica do Peixe durante a temporada.

“Depois de um ano extremamente exigente, encontramos uma forma de jogar em um campeonato muito competitivo. Nós como corpo técnico tivemos que aprender muito. Tivemos que construir um modo de protagonizar e a equipe conseguiu se manter nos primeiros lugares. Por sorte, neste último jogo, estabelecemos que temos que colocar nossa camisa no lugar mais alto possível”, finalizou o treinador.

Na mira do Palmeiras, Sampaoli revela reunião com Peres para definir futuro

Depois da goleada sobre o Flamengo e o encerramento do Campeonato Brasileiro, o torcedor do Santos volta as atenções para a situação do técnico Jorge Sampaoli, que ainda não definiu se permanecerá no clube para 2020. Em entrevista coletiva após a partida, o comandante afirmou que resolverá seu futuro em reunião com o presidente José Carlos Peres, marcada para esta segunda-feira.

“O que posso falar é que estou muito agradecido pelo carinho e por terem me abraçado no ano. O grupo de jogadores mostrou um espetáculo contra o campeão. Partida incrível. Agora sim vou começar a pensar no futuro. Até ontem não pude pensar em nada. Amanhã tenho reunião com presidente. Já falei previamente com ele, mas adiamos a reunião. Tudo que vivi nessa cidade tem que ser um ponto de partida. Este ano, os jogadores jogaram um futebol que produzimos como cultura. Foi um ano muito atrativo em uma competição muito difícil. Tentamos impor nossa forma de jogar até hoje. Agora vou pensar no futuro. Sou um profissional que sei até onde posso chegar com o que tenho. Tem processos de alegrias e de dores. Foi um dos lugares mais felizes que passei na minha carreira”, declarou o treinador, que tem contrato com o Peixe até o final do próximo ano.

Alvo do Palmeiras, Sampaoli também reforçou que ainda não recebeu propostas de outras equipes e desconversou sobre a possibilidade de trocar o Santos por um rival. “Não chegou nenhuma oferta concreta para mim. Vou avaliar meu futuro, mas minha prioridade é me reunir com o Peres e ver o que é melhor para o Santos”, disse.

“Os ídolos estão pintados na parede. Não tenho capacidade de estar pintado nas paredes do Santos. Trabalhei e lutei, mas tenho que pedir desculpas por ter perdido a linha em alguns jogos. Cada projeto oficial que chega até mim, tenho que analisar. Amanhã, o Santos determinará o projeto que teremos. Aí vou ver meu futuro. Ainda não analisei nenhuma possibilidade”, acrescentou.

Por fim, o argentino voltou a deixar claro que sua continuidade no comando do Alvinegro Praiano depende da formação de um elenco capaz de brigar por títulos. “Tenho que ser muito profissional. Não posso tomar uma decisão emocional, porque poderia me prejudicar. Tenho que ser honesto para saber se posso dar conta do que vem pela frente. Vamos esperar amanhã. Tenho muito claro o que tenho, o que preciso e o que esse grupo precisa de reforços para ser o que sempre foi: um clube muito respeitado na América do Sul”, concluiu o treinador.

Sánchez celebra goleada sobre o Flamengo e desconversa sobre Sampaoli

O Santos deu show na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2019. Na Vila Belmiro, a equipe comandada por Jorge Sampaoli aplicou uma goleada de 4 a 0 no campeão Flamengo e garantiu o segundo lugar na classificação final. Após a partida, o uruguaio Carlos Sánchez, autor de dois gols, comemorou a bela vitória e a temporada do Peixe.

“Fizemos uma grande trabalho. Não só neste jogo, mas em todo o campeonato. Sempre lutamos. Orgulhoso do time, que se entregou ao máximo em cada jogo. E hoje desfrutamos do jogo contra o campeão brasileiro e da Libertadores. Ter o estádio lotado foi uma motivação extra para darmos a vida no campo. Agora temos que descansar e pensar no próximo ano”, declarou o meio-campista em entrevista ao canal Sportv.

Sánchez ainda desconversou sobre a situação de Sampaoli, que ainda tem a permanência no Alvinegro Praiano indefinida. “É difícil adivinhar o futuro. Nós achamos que fizemos um grande trabalho com ele. Ele decidirá se fica ou não. Será lindo se seguirmos trabalhando com ele. Mas ele decidirá se é melhor ir embora ou seguir no ano que vem”, completou.

Com o grande triunfo sobre o Rubro-Negro, o Santos chegou a 74 pontos, garantiu a segunda colocação e fez sua melhor pontuação na história dos pontos corridos com 20 times. Além disso, o Peixe também registrou a melhor campanha de um vice-campeão em Brasileiros com 20 clubes, formato adotado desde 2006.


Athletico-PR 1 x 0 Santos

Data: 04/12/2019, quarta-feira, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 37ª rodada (penúltima)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba, PR.
Público: 29.746 pagantes (31.988 total)
Renda: R$ 931.620,00
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Leirson Peng Martins e Michael Stanislau (ambos do RS).
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Léo Pereira e Márcio Azevedo (A); Luan Peres, Diego Pituca, Gustavo Henrique, Marinho e Jorge Sampaoli (S).
Cartão vermelho: Luan Peres (S).
Gols: Marco Ruben (02-2).

ATHLETICO-PR
Santos; Jonathan (Madson), Thiago Heleno, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Camacho, Wellington e Lucho González (Adriano); Marcelo Cirino (Bruno Guimarães), Rony e Marco Ruben.
Técnico: Eduardo Barros

SANTOS
Everson; Pará, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Luan Peres; Alison (Felipe Jonatan), Evandro (Eduardo Sasha) e Diego Pituca; Marinho, Soteldo e Jean Mota (Carlos Sánchez).
Técnico: Jorge Sampaoli



Athletico-PR melhora no segundo tempo e vence o Santos na arena

O Athletico-PR venceu o Santos por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada, pela 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado por Marco Ruben.

O Peixe fez primeiro tempo melhor, mas viu o Furacão voltar diferente do intervalo. Ruben abriu o placar aos dois minutos da etapa final. A situação piorou para o Alvinegro com a expulsão de Luan Peres, aos 23. A saída de Evandro ainda no primeiro tempo por problema muscular prejudicou o desempenho santista.

Bruno Guimarães, Marco Ruben e Marcelo Cirino se despediram da torcida. Bruno vai para o Atlético de Madrid (ESP), enquanto os atacantes não renovarão o contrato.

O Athletico, classificado antecipadamente para a Libertadores da América por causa do título da Copa do Brasil, sobe para a quarta colocação, com 63 pontos. O Santos, com 71, segue na vice-liderança.

O jogo

Athletico-PR e Santos fizeram jogo de muita marcação e poucas chances criadas. O Peixe começou e terminou melhor a etapa final, mas pecou no último passe. Enquanto isso, Everson não foi exigido.

A melhor oportunidade do Alvinegro ocorreu com Eduardo Sasha, em finalização cruzada sem força depois de passe de Soteldo. Jean Mota e Diego Pituca também assustaram de fora da área.

O Athletico só ofereceu algum perigo quando pressionou Everson e os defensores santistas. O time de Jorge Sampaoli insistiu em não dar chutão e obteve êxito na maior parte dos lances.

E depois de passar a etapa inicial inteira sem fazer Everson trabalhar, o Athletico foi letal na primeira chegada. Rony cruzou, Marco Ruben se antecipou a Aguilar e cabeceou bonito para abrir o placar aos dois minutos.

O Santos não demorou a responder. Soteldo cruzou bonito e Marinho acertou a rede, mas pelo lado de fora, no quinto minuto. Na sequência, porém, o Athletico se ajustou e o Peixe ficou travado no meio-campo. A saída de Evandro ainda no primeiro tempo se mostrou uma má opção de Sampaoli. A situação piorou ainda mais aos 23, quando Luan Peres recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

O Athletico-PR aproveitou a vantagem numérica, se defendeu bem e não foi ameaçado até o minuto final. 1 a 0 para os donos da casa.

Sampaoli vê derrota injusta do Santos para o Athletico: “Rival fez pouco”

O técnico Jorge Sampaoli classificou como “injusta” a derrota do Santos por 1 a 0 para o Athletico-PR na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe fez bom primeiro tempo, não aproveitou as chances e piorou na etapa final. Marco Ruben marcou no segundo minuto e Luan Peres foi expulso aos 23.

“Jogo que em nenhum momento fomos superados, tivemos mais chances. Rival fez pouco. Ações de arbitragem nos prejudicaram em jogo equilibrado, não aproveitamos chances e domínio do primeiro tempo. Derrota dói, jogadores se esforçaram até com 10 em campo difícil. Não considero justo o resultado”, disse Sampaoli, antes de avaliar a temporada.

“Feliz pelo grupo, por transcender inquietudes diferentes do costume e por terem assimilado. Hoje viemos a ganhar, como em todos os jogos. Faltou pontaria, rival converteu a única chance. Hoje jogamos como o primeiro do torneio e isso me deixa feliz. Ano de aprendizado, de trabalhar cultura do jogo, que não estavam acostumados. Nos desenvolvemos, começamos em janeiro e terminamos em dezembro. Isso é quase impossível no Brasil, cheio de processos quebrados”, completou.

Sampaoli chama especulações de filme: “Não falarei com ninguém antes do presidente do Santos”

O técnico Jorge Sampaoli voltou a dar declarações fortes diante das especulações sobre o futuro de sua carreira após a derrota do Santos para o Athletico-PR na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sampaoli afirmou que não conversou com nenhum clube e nem conversará antes do presidente do Peixe, José Carlos Peres. Há quem dê o treinador como fechado no Palmeiras.

“É um filme que não posso responder. Penso no jogo de domingo (contra o Flamengo). Tenho contrato e não falei com o clube sobre minha situação. Tudo que vocês contam são especulação sem procedimento. Não falei com ninguém e não falarei antes do presidente do Santos”, disse Sampaoli.

“Não tenho tempo para atender ninguém, tenho que atender o time. Jogamos em três dias com o campeão e temos que tentar ganhar na Vila. É o que mais me preocupa”, completou.

Jorge Sampaoli foi questionado sobre a possibilidade do torcedor santista sonhar com a sua permanência. E foi duro na resposta.

“Torcedores do Santos têm obrigação e direito de pedir o que querem. Mas precisam pedir que o Santos seja cuidado como merece. Ter equipe ano que vem para ser campeão. “Libertadores, Brasileirão, Paulista… Processo tem que ter base para o que venha. Que se aproveite o que foi feito neste ano”, concluiu.

Sampaoli tem contrato até 31 de dezembro de 2020, mas a multa rescisória de R$ 10,5 milhões só tem validade até o fim deste ano. O argentino está na mira do Palmeiras e do Racing.

Felipe Jonatan chama árbitro de ladrão e é expulso; Santos pode ter Jorge contra o Flamengo

Felipe Jonatan foi expulso após o apito final na derrota do Santos por 1 a 0 para o Athletico-PR nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, pela 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

De acordo com a súmula assinada pelo árbitro Anderson Daronco, Felipe o chamou de ladrão: “Parabéns, seus ladrões. Conseguiram o que queriam”.

Depois da partida, por meio de sua assessoria, o jogador negou que tenha ofendido o árbitro.

“Tenho mais de 60 partidas como profissional e até hoje só havia recebido um cartão amarelo na minha carreira. Ao término da partida, apenas aplaudi a arbitragem. Não falei em nenhum momento o que foi divulgado na súmula. Desafio a ter qualquer imagem que me mostre chamando alguém de ‘ladrão’. Isso não é da minha índole. É preciso ter responsabilidade, mais respeito e, principalmente, jamais faltar com a verdade”, declarou.

Sem Felipe e Luan Peres, também expulso em Curitiba, o técnico Jorge Sampaoli pode utilizar Jorge, fora da equipe desde a agressão contra Eduardo Sasha no clássico contra o São Paulo, em 16 de novembro. A alternativa é improvisar Diego Pituca. Evandro sentiu a coxa esquerda e é dúvida.

O Peixe enfrentará o campeão Flamengo no domingo, às 16h (de Brasília), na Vila Belmiro, pela despedida no Brasileirão. O Alvinegro precisa de vitória simples para garantir o segundo lugar independentemente dos resultados do Palmeiras.

Santos não cumpre promessa e joga uma vez em SP no Brasileirão; veja histórico

O Santos não cumpriu a promessa de dividir pela metade os jogos entre Baixada Santista e São Paulo. E a situação é ainda pior com base nos mandos do Campeonato Brasileiro.

O Peixe só atuou uma vez na capital durante o Brasileirão – vitória sobre o Vasco, no Pacaembu. Nenhuma no segundo turno, com todas as partidas na Vila Belmiro.

Em novembro, o presidente José Carlos Peres disse à Gazeta Esportiva que 2020 será diferente e haverá uma “regra” por jogos em São Paulo, independentemente da comissão técnica. Jorge Sampaoli pediu publicamente para atuar em Santos nesta temporada. Mesma solicitação havia sido feita por Cuca.

A média de público do Santos em 2019 é de 11.853 – 15.558 no Pacaembu (10 jogos) e 10 mil na Vila Belmiro (20 partidas). A arrecadação total é de R$ 13 milhões.

Veja abaixo o histórico de jogos do Santos em São Paulo no Campeonato Brasileiro com pontos corridos:

2003 = 0
2004 = 6
2005 = 4
2006 = 2
2007 = 0
2008 = 0
2009 = 2
2010 = 3
2011 = 4
2012 = 2
2013 = 4
2014 = 4
2015 = 0
2016 = 3
2017 = 6
2018 = 7
2019 = 1


Santos 2 x 0 Chapecoense

Data: 01/12/2019, domingo, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada (antepenúltima)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 6.961 pagantes
Renda: R$ 200.690,00
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Auxiliares: Clovis Amaral da Silva (PE) e Jucimas dos Santos Dias (BA).
VAR: Newton dos Reis Barreira (SP)
Cartões amarelos: Marinho e Alison (S); Dalberto (C).
Gols: Lucas Veríssimo (07-1) e Marinho (04-2).

SANTOS
Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Felipe Jonatan; Alison, Carlos Sánchez e Evandro (Diego Pituca); Marinho, Tailson (Derlis González) e Eduardo Sasha (Kaio Jorge).
Técnico: Jorge Sampaoli

CHAPECOENSE
João Ricardo; Eduardo, Douglas, Hiago (Maurício Ramos) e Roberto; Amaral, Márcio Araújo, Elicarlos (Gustavo Campanharo) e Camilo; Arthur Gomes e Renato (Dalberto).
Técnico: Marquinhos Santos



Santos vence Chapecoense, se isola no 2º lugar e iguala melhor campanha

O Santos venceu a Chapecoense por 2 a 0 na noite deste domingo, na Vila Belmiro, em jogo válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe ganhou sem fazer força. Marcou no início de cada tempo e ditou o ritmo. Os gols foram de Lucas Veríssimo e Evandro.

Os três pontos levam o Alvinegro aos 71, igualando a melhor campanha da história dos pontos corridos com 20 clubes (em 2016). Além disso, os santistas abrem três de diferença para o Palmeiras na briga pela vice-liderança. A Chapecoense, rebaixada, segue em 19º.

O jogo

Vice-líder, o Santos ditou o ritmo contra a rebaixada Chapecoense desde o primeiro minuto. E o gol não demorou a sair. Evandro fez jogada individual e cruzou para Lucas Veríssimo abrir o placar aos sete jogados.

A vantagem fez o Peixe desacelerar. A equipe não sofreu maiores sustos, mas deixou de atacar como poderia, com certa “preguiça”.

Mesmo assim, Marinho (de fora da área) e Eduardo Sasha (após tabela com Carlos Sánchez) e ficaram perto de ampliar na Vila Belmiro.

O cenário da etapa inicial se repetiu. O Santos começou em cima e fez o segundo logo aos quatro minutos. Carlos Sánchez inverteu, Marinho chutou cruzado e Evandro desviou para marcar seu primeiro gol pelo Peixe.

O Alvinegro administrou o resultado e só teve uma chance clara, em falta perigosa batida por Sánchez. A Chape tentou, porém, esbarrou na falta de qualidade técnica. 2 a 0 tranquilo na Vila.

Bastidores – Santos TV:

Auxiliar elogia desempenho do Santos e despista sobre futuro de Sampaoli

O auxiliar de Jorge Desio comandou o Santos na ausência de Jorge Sampaoli por suspensão e gostou do desempenho na vitória por 2 a 0 sobre a Chapecoense neste domingo, na Vila Belmiro, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe não teve sustos e fez um gol em cada tempo para abrir três pontos em relação ao Palmeiras na briga pela vice-liderança.

“Ocorreu o que Sampaoli falou entre os jogos (Fortaleza e Chapecoense). Jogadores se sentiram confortáveis com o que ele disse durante a semana. Trabalhamos, mas nada sensível, equipe se blindou e lutou até o último minuto. Mérito é deles, jogo travado, batalhado. Merecemos a vitória. Foi digno o da Chapecoense também”, disse Desio.

“Creio que o Santos fez uma partida muito boa. Eles estavam atrás, a forma que saiam é ter a bola com os zagueiros, sem arriscar. Cada vez que tentávamos um passe entrelinhas era fazer o seguro para não sofrer transições. Tivemos 70% da posse de bola, é algo bom. É difícil entrar contra muita gente atrás. Não perder a bola e entrar de forma segura foi o que a equipe pretendeu”, completou.

Algumas perguntas tentaram ganhar dicas sobre o futuro de Sampaoli. Desio, porém, fugiu de todas elas.

“Não sei, é pergunta para Sampaoli. Ele declarou que pensa no Santos até 8 de dezembro, último jogo, e que só responde ao Santos. Isso é bárbaro e o resto não sei, não ouvi nada. Nosso jogo acabou de acabar”, afirmou.

“Respondo o mesmo ao que disse sobre Sampaoli. Ele é o cabeça e toma decisões sobre esse tema. Ele disse que pensa no Santos agora, sempre manifestou que gosta do Brasil e se sente cômodo. Mais do que isso não posso dizer. São três pontos à frente do Palmeiras, restam dois jogos difíceis. Tratamos de somar o que se pode nos dois últimos jogos”, concluiu.

Evandro celebra fim de jejum pelo Santos: “Feliz que saiu”

Autor do gol que garantiu a vice-liderança para o Santos, Evandro ainda não tinha balançado as redes com a camiseta do Peixe. Contratado em julho, o meia já havia explicitado sua insatisfação com o jejum de quase um semestre. Na manhã desta segunda-feira, o jogador concedeu entrevista coletiva celebrou a marca deixada contra a Chapecoense.

“Acho que foi o meu melhor jogo pelo Santos. Estava ansioso. Eu tinha dito que nunca tinha ficado tanto tempo sem um gol. Mas sei que isso é normal, acontece com muitos jogadores. Ontem poderia não ter saído, mas não mudaria a minha maneira de treinar e nem de olhar o jogo. Estou feliz que saiu”, comentou.

Não bastasse ter ido às redes, o meio-campista foi responsável por servir o Lucas Veríssimo, que anotou o seu logo aos quatro minutos da primeira etapa. Muito confiante, Evandro falou sobre a parceria com o outro meia de criação santista, Carlos Sánchez.

“Estou muito feliz de estar jogando ao lado do Sánchez, mas é difícil falar que nós somos inquestionáveis. Precisamos ter paciência. E o que acontece no Brasil é exatamente o contrário. Já vimos isso várias vezes. Quando não encaixa em um jogo, no outro já muda. As coisas deveriam ser feitas com mais calma”, analisou.

Por fim, Evandro comentou explicou como funciona seu contrato com o Santos.

Meu contrata vai até julho, mas o Santos tem prioridade de estender até dezembro de 2020. No entanto, ainda não conversamos sobre isso”, finalizou.

Com 71 pontos somados, o Santos está na segunda colocação do Campeonato Brasileiro. O Peixe pode garantir essa posição se superar o Athletico-PR.


Fortaleza 2 x 1 Santos

Data: 28/11/2019, quinta-feira, 20h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 35ª rodada
Local: Arena Castelão, em Fortaleza, CE.
Público: 33.925 pagantes
Renda: R$ 271.260,00
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA).
VAR: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)
Cartões amarelos: Felipe, Juninho e Rogério Ceni (F); Luan Peres, Pará, Derlis González, Eduardo Sasha, Lucas Veríssimo, Jorge Sampaoli, Evandro, Jean Mota e Soteldo (S).
Cartão vermelho: Soteldo (S).
Gols: Edinho (04-2), Osvaldo (19-2) e Carlos Sánchez (23-2).

FORTALEZA
Felipe Alves; Gabriel Dias, Paulão, Quintero e Bruno Melo; Felipe (Araruna) e Juninho; Romarinho, Edinho (Tinga), Osvaldo (Kieza) e Wellington Paulista.
Técnico: Rogério Ceni

SANTOS
Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe (Jean Mota) e Luan Peres (Evandro); Alison, Carlos Sánchez e Diego Pituca (Felipe Jonatan); Derlis González, Soteldo e Eduardo Sasha.
Técnico: Jorge Sampaoli



Sánchez perde pênalti no fim, e Fortaleza acaba com invencibilidade do Santos

Em jogo muito movimentado do início ao fim, o Fortaleza venceu o Santos por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, no Castelão, em jogo válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os donos da casa abriram 2 a 0 no segundo tempo com Edinho e Osvaldo. O Peixe diminuiu com Carlos Sánchez e teve chance para pontuar quando o uruguaio desperdiçou pênalti perto do fim.

O Fortaleza acaba com uma invencibilidade de sete jogos do Alvinegro no Brasileirão. A última derrota santista havia sido contra o Atlético-MG, em 20 de outubro. Além disso, foi a primeira vitória diante desse adversário na história, depois de 14 encontros.

O Tricolor assume a 10ª colocação do Nacional, com 46 pontos. O Santos segue na vice-liderança, com 68. O Palmeiras perdeu para o Fluminense no Maracanã.

O jogo

O Santos quase abriu o placar antes mesmo do placar marcar um minuto. Eduardo Sasha roubou a bola do goleiro Felipe Alves e ela sobrou limpa para Carlos Sánchez, de canhota, errar o gol aberto.

No minuto 10, novamente Sánchez: o uruguaio recebeu na direita, cortou e tentou de novo com a perna esquerda. Felipe Alves espalmou de mão trocada.

O Fortaleza equilibrou as ações e só voltou a levar susto aos 33, quando Derlis González foi acionado por Diego Pituca no contra-ataque e cruzou. Quintero fez corte providencial antes de Sánchez aparecer para marcar o gol.

Na sequência, os donos da casa ficaram perto de abrir o placar. Edinho ganhou de Luan Peres e cruzou, Luiz Felipe cortou mal e Osvaldo tentou voleio. A bola pintou, encobriu Everson e raspou o travessão.

Ainda deu tempo do Peixe, mais perigoso na etapa inicial, obrigar Felipe Alves a fazer outra boa intervenção em cabeceio de Luan Peres no minuto 33.

O Fortaleza voltou mais agressivo para a etapa final e foi recompensado logo aos quatro minutos, em cobrança de falta bem batida por Edinho. Everson foi mal no lance, tocou na bola e não conseguiu evitar o gol.

O Santos buscou a reação e esteve perto no minuto 8, quando Sánchez foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. O uruguaio, porém, estava impedido. Aos 12, Derlis perdeu enorme oportunidade depois de cruzamento de Pituca.

E depois das chances perdidas pelo Peixe, o Fortaleza ampliou no minuto 19. Romarinho fez boa jogada pela direita e cruzou, Luiz Felipe falhou e Osvaldo deslocou Everson. 2 a 0.

O Alvinegro mostrou poder de reação e diminuiu aos 23. Diego Pituca botou a bola na cabeça de Sánchez e o uruguaio foi preciso para marcar o primeiro.

O Santos se lançou inteiro ao ataque e quase foi surpreendido em contragolpe aos 30. Osvaldo tabelou com Romarinho, adiantou demais e chutou para fora. Na sequência, o Peixe ficou perto de buscar o empate.

Evandro roubou a bola de Juninho na área e sofreu o pênalti confirmado depois do auxílio do vídeo. Carlos Sánchez bateu e acertou a trave de Felipe Alves. O Santos insistiu nos minutos finais, mas não conseguiu fazer o gol. 2 a 1 para o Fortaleza no apito final.

Sampaoli se irrita, despista sobre futuro no Santos e reclama de “vergonha” em Fortaleza

Jorge Sampaoli concedeu uma entrevista coletiva no “modo pistola” após a derrota do Santos por 2 a 1 para o Fortaleza na noite desta quinta-feira, no Castelão, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na primeira pergunta, ele interrompeu o repórter durante fala sobre as escolhas de Sampaoli: Luan Peres na lateral, depois Diego Pituca e por fim Felipe Jonatan.

“Você está me contando do jogo? Me pergunte… Coloquei o primeiro Luan, depois Pituca e depois Felipe Jonatan. Isso se responde sozinho”, disse o técnico.

No segundo questionamento, despistou sobre o futuro no Peixe e reclamou da “vergonha do século passado” com as bolas murchas no estádio.

“Expliquei mil milhões de vezes. Penso em ganhar cada jogo. Hoje se escapou resultado em cenário difícil, perdemos sem merecer. Parecia jogo do século passado, murcharam bolas. Uma vergonha. É como atrasar o jogo em 50 ou 100 anos”, disse Sampaoli, antes de interromper mais pergunta, dessa vez sobre a ausência de Jorge, cortado por “incômodo no joelho direito.

“Não está em condições. Se estiver recuperado, sim (joga). Hoje não está em condições”, afirmou.

Na sequência, o suposto interesse do Palmeiras foi levado em pauta. E mais uma resposta seca do argentino.

“Especulações midiáticas. Não falaria com nenhum clube estando nessa instituição”, concluiu.

Jean Mota diz que gandulas murcharam bolas em derrota do Santos

Jean Mota disse que gandulas furaram bolas nos minutos finais da vitória do Fortaleza por 2 a 1 sobre o Santos na noite desta quinta-feira, no Castelão.

O Peixe reclamou demais da arbitragem por causa dos cartões amarelos recebidos. Pará e Soteldo foram expulsos no fim da partida.

“O jogo parou seis minutos e ele deu seis de acréscimo. O Felipe Alves ficou quatro minutos para ser atendido, e os gandulas murcharam as bolas e a gente ficou mais três minutos parados. Aí ele deu mais um minuto. Não existe. Essa foi a reclamação”, disse Jean Mota, ao Premiere.

Sánchez admite nervosismo do Santos por causa da falta de “categoria” do árbitro

Carlos Sánchez admitiu o nervosismo do Santos e justificou com a “falta de categoria” do árbitro Diego Pombo Lopez (BA) na derrota por 2 a 1 sobre o Fortaleza na noite desta quinta-feira, no Castelão, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Peixe reclamou demais da arbitragem por causa dos cartões amarelos recebidos e falta de acréscimos. Pará e Soteldo foram expulsos no fim da partida.

“Sim, ficamos nervosos. Árbitro não tem categoria e não pode trabalhar neste jogo. Era só amarelo para nós. Tomou muito o protagonismo”, disse Sánchez, ao Premiere.

O uruguaio diminuiu o placar, mas perdeu pênalti aos 39 minutos do segundo tempo.

Santos tem cinco desfalques por suspensão para enfrentar a Chape: “Arbitragem horrível”, diz Pará

O técnico Jorge Sampaoli, o zagueiro Luan Peres, o lateral-direito Pará, o meia Jean Mota e o atacante Soteldo desfalcarão o Santos na partida contra a Chapecoense, domingo, na Vila Belmiro, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sampaoli, Luan e Jean Mota receberam o terceiro cartão amarelo na partida contra o Fortaleza desta quinta-feira, no Castelão. Sampaoli, mais uma vez, por reclamação. Luan e Jean por faltas fortes na defesa. Soteldo e Pará levaram duas advertências e foram expulsos.

“Arbitragem horrível. Não disse nada, ele só fez uma arbitragem horrível”, disse Pará, ao Premiere.

O auxiliar Jorge Desio substituirá Sampaoli mais uma vez na área técnica. Na defesa, Gustavo Henrique retorna depois de cumprir suspensão e Victor Ferraz deve atuar. Jean Mota seria provável reserva. Soteldo tem Felipe Jonatan, Tailson, Derlis González e Venuto como possíveis suplentes.

Outra novidade do Peixe será Marinho. Em ótima fase, o atacante também foi desfalque em Fortaleza por causa dos cartões.