Santos 2 x 0 The Strongest

Data: 16/03/2017, quinta-feira, 21h45.
Competição: Copa Libertadores – Grupo 2 – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 13.132
Renda: R$ 381.290,00
Árbitro: Nestor Pitana
Auxiliares: Hernán Maidana e Juan Pablo Belatti
Cartões amarelos: Thiago Maia (S); Pablo Escobar e Walter Veizaga (TS).
Cartão vermelho: Walter Veizaga (TS).
Gols: Ricardo Oliveira (46-1) e Renato (38-2).

SANTOS
Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato (Leandro Donizete), Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Vladimir Hernández), Bruno Henrique (Copete) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Junior

THE STRONGEST
Daniel Vaca; Diego Bejarano, Luis Maldonado, Fernando Marteli e Marvin Bejarano; Raúl Castro, Walter Veizaga e Jara (Wayar); Chumacero (Pedrozo), Escobar (Valverde) e Matías Alonso.
Técnico: César Farías



Veteranos brilham, Santos bate Strongest e vira líder na Libertadores

Após cinco anos, a Vila Belmiro voltou a viver um clima de Copa Libertadores nesta quinta-feira. Empurrado pela sua torcida, que protagonizou um ‘corredor de fogo’ nos arredores do estádio, o Santos perdeu um caminhão de gols, mas contou com a estrela dos ‘vovôs’ Renato e Ricardo Oliveira para bater o The Strongest por 2 a 0 e conquistar sua primeira vitória nesta edição do torneio continental. Com 37 e 36 anos, respectivamente, o volante e o centroavante foram fundamentais dentro de campo e marcaram os gols que decretaram o triunfo santista diante dos bolivianos.

Agora, o Santos chegou aos quatro pontos e assumiu a liderança do grupo 2 da Libertadores. Já o The Strongest caiu para terceiro, com três. A equipe boliviana, porém, está empatada com o Santa Fe, mas perde pelo saldo de gols. Por fim, o Sporting Cristal, do Peru, é o último da chave, com apenas um ponto.

Os comandados de Dorival Júnior voltam a campo pela Libertadores somente no final de abril, quando visitam o Santa Fe, na Colômbia.

O jogo

Assim como a festa do lado de fora, o jogo começou eletrizante dentro da Vila Belmiro. Empolgado pela força da torcida, o Santos começou apertando o The Strongest. Logo no primeiro minuto, Bruno Henrique, que começou como titular na vaga de Copete, avançou pela esquerda e bateu firme, obrigando o goleiro Vaca a rebater e salvar o time boliviano.

Porém, o Tigre tratou de esfriar os ânimos e dar calafrios aos santistas cinco minutos depois. Em cobrança de falta de Pablo Escobar, o goleiro Vladimir saiu mal e foi encoberto pela bola, que bateu no travessão, tocou na trave e não entrou.

Após o susto do The Strongest, o Peixe continuou tentando avançar, mas insistia muito pelo lado esquerdo, com Bruno Henrique, e não conseguia furar o bloqueio dos bolivianos. Tanto que a grande chance do alvinegro surgiu somente aos 32 minutos.

Novamente acionado, Bruno Henrique fez linda jogada dentro da área e cruzou para o meio. Antes da chegada de Ricardo Oliveira, Veizaga tentou cortar e mandou contra a própria meta. Porém, o goleiro Vaca pegou no susto e conseguiu impedir o gol.

O problema é que Veizaga estava com vontade de fazer besteira na Vila Belmiro. Isso porque aos 38 minutos ele levou cartão amarelo após entrada dura em Lucas Lima. Não satisfeito, o volante do time boliviano acertou o camisa 10 do Peixe novamente quatro minutos depois, quase dentro da área, e acabou sendo expulsou pelo árbitro Nestor Pitana.

E para completar o ótimo cenário para o alvinegro após a expulsão, Ricardo Oliveira cobrou a falta com extrema categoria, tirou completamente o goleiro Vaca da jogada. Golaço que abriu o placar na Vila e deixou o Santos tranquilo antes do intervalo.

Com um a mais em campo, o Santos voltou para o segundo tempo disposto a matar a partida na Vila Belmiro. Porém, a equipe comandada por Dorival Júnior esbarrou nas inúmeras oportunidades desperdiçadas.

Foi uma avalanche de gols perdidos em Urbano Caldeira. Se impondo tecnicamente, o Peixe perdeu chances na cara do gol com Bruno Henrique (duas vezes) e Ricardo Oliveira.

Muito acionados durante todo o jogo, Bruno Henrique e Vitor Bueno deram sinais de cansaço na Vila e foram substituídos por Copete e Vladimir Hernández, respectivamente.

A dupla de colombianos, porém, seguiu sem furar o bloqueio adversário. Quando parecia que o duelo terminaria com vitória pelo placar mínimo, Lucas Lima cobrou falta dentro da área aos 38 minutos da etapa final e Renato subiu mais que todo mundo para anotar o segundo e confirmar o triunfo do Peixe, que agora lidera o grupo 2 da Libertadores.

Bastidores – Santos TV:

Dorival lamenta finalizações erradas, mas vibra com ‘agressividade’ do Santos

O Santos desta quinta-feira deu demonstrações claras de que pode voltar a ser aquele time ofensivo que a torcida se acostumou a ver nos últimos anos. Apesar de ter vencido o The Strongest pelo placar ‘magro’ de 2 a 0, na Vila Belmiro, pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, o Peixe sobrou em campo e perdeu diversas oportunidades, principalmente no segundo tempo, quando tinha um homem a mais dentro de campo.

Empolgado com a boa apresentação da equipe, o técnico Dorival Júnior exaltou o poderio ofensivo da equipe, mas destacou os erros na hora de finalizar as jogadas.

“No penúltimo passe ou na finalização poderíamos ter tido atenção um pouco maior, talvez um capricho, fatalmente teríamos feito mais gols. Mas só perdemos chances porque criamos e isso é um passo importante. Em outros momentos tivemos dificuldades de criar, mas mantivemos a posse de bola, só que não com tantas infiltrações e finalizações. Hoje tivemos volume, fomos agressivos, intensos. As bolas começarão a entrar de forma mais natural, todos sabem fazer gols”, explicou o comandante, em entrevista coletiva após a vitória sobre os bolivianos.

Com o triunfo, o alvinegro chegou aos quatro pontos e lidera o grupo 2 da Libertadores. Agora, os santistas ‘viram a chave’ e focam no Campeonato Paulista. No próximo domingo, o Peixe encara o Palmeiras, às 18h30 (de Brasília), na Vila, pela nona rodada do Estadual.

E diferente do que acontece na Liberta, o Peixe vive uma situação complicada no Paulistão. Atualmente com 13 pontos conquistados, os comandados de Dorival Júnior ocupam a terceira posição do grupos D e estariam fora das quartas de final caso a competição terminasse hoje.

“É preocupante. Não imaginávamos não fazer pontos em dois jogos em casa. Buscamos pontos fora e não concretizamos os de casa. Isso causa preocupação. Teremos jogo importantíssimo no fim de semana. Os pontos que deixamos atrás podem ter um peso e temos que correr para que recuperemos os pontos que ficaram. Paulista é importante, não deixa de ser, sempre foi muito disputado. Continuamos pensando no campeonato, sim, e vamos à luta por uma das duas vagas. Temos certeza que, se tivermos méritos, iremos buscar pelo espírito de recuperação que estou sentindo”, concluiu Dorival.

Lucas Lima agracede apoio da torcida, mas diz: “Não somos os melhores”

Após cinco anos, a Vila Belmiro voltou a viver um clima de Libertadores nesta quinta-feira. Antes do duelo contra o The Strongest, o elenco do Peixe foi recepcionado com um ‘corredor de fogo’ nos arredores do estádio. Empolgados com o apoio, os santistas buscaram o triunfo por 2 a 0 e alcançaram a liderança do grupo 2 da competição continental.

O meia Lucas Lima, que já foi um dos alvos dos torcedores após a derrota para o São Paulo, em fevereiro, vibrou com o apoio recebido nesta quinta-feira.

“Queria agradecer o apoio da torcida. Sempre que eles comparecem na Vila é difícil os adversários ganharem da gente”, resumiu o camisa 10, na saída do gramado.

Com o triunfo, o alvinegro chegou aos quatro pontos e lidera o grupo 2 da Liberta. Além de alcançar o topo, a vitória sobre os bolivianos serviu para o Santos espantar de vez a má fase que passou no início do ano. Apesar disso, Lucas Lima prefere manter os pés no chão.

“Começo de temporada é isso. A gente oscilou um pouco no começo. Quando ganhamos não somos os melhores, e quandro perdemos não somos os piores”, concluiu Lucas Lima.

Reforços deslancham e concorrência no ataque anima Dorival

Após sofrer com a falta de opções na última temporada e no início deste ano, o Santos parece finalmente ter encontrado peças de reposição no ataque. Se Kayke ainda não conseguiu fazer frente ao incontestável Ricardo Oliveira, os reforços Vladimir Hernández e Bruno Henrique deslancharam na equipe. O último, inclusive, tomou a vaga de Copete e começou como titular ao lado de Vitor Bueno na vitória de 2 a 0 sobre o The Strongest, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores.

Os dois colombianos, porém, entraram no segundo tempo e conseguiram manter a força ofensiva do Peixe diante do Tigre. Contente com as boas atuações, o técnico Dorival Júnior exaltou a concorrência entre os “titulares”.

“O Bruno (Henrique) fez um grande jogo no domingo. Ele se credenciou a jogar, mas Copete também é um titular. Assim como Vladimir Hernández, que está muito bem preparado, voltando a atuar com tranquilidade. Copete e Hernández brigarão com Bruno ou com (Vitor) Bueno. O que queríamos era uma condição onde eles não se sintam confortáveis e tenhamos opções para mexer”, ressaltou o comandante.

Apesar das boas opções no banco de reservas, o treinador não deve promover mudanças na equipe que encara o clássico contra o Palmeiras, no próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Paulista.

Porém, como o embate diante do The Strongest aconteceu na última quinta-feira, o Santos terá um dia a menos de preparação para o clássico. O alvinegro faz apenas dois treinamentos antes do duelo com o Verdão e irá definir os titulares após uma conversa com os preparadores físicos.

O provável time para o clássico será formado por: Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.

Liderança na Liberta dá tranquilidade para Santos buscar arrancada no Paulista

Após passar por um período de turbulência no início da temporada, Santos retomou o caminho do bom futebol e bateu o The Strongest por 2 a 0, na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro. Além de garantir a liderança do grupo 2 da competição continental, o triunfo sobre os bolivianos deixou o Peixe mais tranquilo para buscar a recuperação no Campeonato Paulista.

Afinal, se as coisas estão indo muito bem para o Santos na Liberta, o mesmo não pode ser dito do Estadual. Com apenas 13 pontos em oito rodadas, os comandados de Dorival Júnior ocupam a terceira posição do grupo D e estariam fora das quartas de final caso a primeira fase terminasse hoje.

Porém, como o próximo compromisso pela Libertadores será apenas no dia 19 de abril, contra o Santa Fe, em Bogotá, os santistas terão tempo para focarem apenas no Paulistão.

“A equipe nunca deixou de ter tranquilidade, mesmo em jogos anteriores, com movimentação toda que existia. Ambiente foi calmo e tranquilo. Fizemos um grande jogo com volta dos nossos jogadores no Peru. Equipe readquiriu uma condição que, de repente, em duas ou três partidas foi um pouco abaixo. Espero que voltemos a ter esse nível”, explicou o técnico Dorival Júnior, em entrevista coletiva após o jogo desta quinta-feira, na Vila Belmiro.


São Bernardo 1 x 4 Santos

Data: 12/03/2017, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 8ª rodada
Local: Estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo, SP.
Público: 5.702 pagantes
Renda: R$ 157.735,00
Árbitro: Vinicius Furlan
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Evandro de Melo Lima.
Cartões amarelos: Marcinho e Patrick Vieira (SB); Yuri (S).
Gols: Geandro (36-1); Bruno Henrique (24-1) e Bruno Henrique (46-1); Bruno Henrique (02-2) e Rafael Longuine (30-2).

SÃO BERNARDO
Daniel; Braga (Rafael Costa), Edimar, João Francisco e Eduardo; Geandro (Rodolfo), Vinicíus Kiss e Fellipe Mateus; Marcinho (Patrick Vieira), Walterson e Edno.
Técnico: Sérgio Vieira

SANTOS
Vladimir; Matheus Ribeiro, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota (Zeca); Leandro Donizete, Yuri e Rafael Longuine; Vladimir Hernández (Thiago Ribeiro), Bruno Henrique (Rodrigão) e Kayke.
Técnico: Dorival Junior



Bruno Henrique brilha, Santos goleia Bernô com reservas e segue vivo no Paulista

Se a coisa estava difícil com os titulares, o Santos precisou contar com os reservas para se reabilitar no Campeonato Paulista. Pensando na Libertadores, o técnico Dorival Júnior poupou os principais jogadores para o duelo contra o São Bernardo, neste domingo, no ABC. Motivo para os torcedores se preocuparem? Nada disso. Contando com a inspiração de Bruno Henrique, que marcou três vezes, e também do colombiano Vladimir Hernández, o Peixe fez 4 a 1 no Bernô, voltou a vencer após duas partidas e segue vivo na disputa para avançar às quartas de final da competição.

Com a vitória, o Santos voltou a respirar no Campeonato Paulista. Chegando aos 13 pontos, a equipe comandada por Dorival Júnior alcançou a segunda colocação do grupo D, liderado pela Ponte Preta, com 15. Porém, para manter-se no posto, os santistas precisam torcer por uma derrota do Mirassol, que encara o Ituano, nesta segunda-feira.

O jogo

Apesar de estar com os reservas, o Santos começou ligeiramente melhor que o São Bernardo e teve a primeira boa chance com o Vladimir Hernández. Estreando no Paulistão, o colombiano avançou pela direita e bateu cruzado. Porém, a bola saiu fraca e o goleiro Daniel pegou sem fazer esforço.

Após o ataque santista, o São Bernardo respondeu aos 15 minutos. Felipe Mateus cruzou na área. O volante Geandro subiu mais que todo mundo, mas não alcançou a bola. O jogo ficou aberto no ABC. No lance seguinte, Rafael Longuine acertou bom passe para Hernández. O colombiano, porém, foi travado na hora do chute e não abriu o placar para o Peixe.

O Bernô respondeu três minutos depois com o ex-santista Walterson. O atacante aproveitou a lentidão defensiva do alvinegro, avançou sozinho dentro da área e soltou uma bomba na trave de Vladimir. Ofensivos, os dois times continuaram atacando e a partida ficou frenética em São Bernardo.

Aos 23 minutos, os donos da casa chegaram novamente em contra-ataque. Completamente livre, Marcinho saiu na cara de Vladimir, escolheu o canto, mas acertou a trave. E como o futebol não tolera desaforo, a equipe do ABC viu o Santos abrir o placar na jogada seguinte.

Com uma blitz na área adversária, o Peixe chegou ao gol após chute forte de Rafael Longuine. A bola bateu na trave e no rebote, Bruno Henrique só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes e fazer o primeiro dele com a camisa santista.

Apesar da abertura do marcador, as equipes não diminuíram o ritmo e o duelo continuou aberto no ABC. Tanto que o Bernô empatou aos 36 minutos. Após cobrança de escanteio, Geandro subiu mais que Matheus Ribeiro e venceu Vladimir.

O duelo teve uma queda de qualidade após a igualdade e parecia que o placar terminaria igual no primeiro tempo. Porém, aos 44 minutos, Leandro Donizete, fazendo ótima partida, acertou um lançamento primoroso para Bruno Henrique. Inspirado, o atacante avançou para dentro da área e foi derrubado por Vinícius Kiss. Pênalti.

O próprio Bruno Henrique foi para a cobrança e parou no goleiro Daniel. O arqueiro, porém, soltou o rebote nos pés do santista. Com tranquilidade, ele apenas empurrou para deixar o Peixe em vantagem no intervalo.

Apesar de correria na etapa inicial, as duas equipes não diminuíram o ímpeto e voltaram na mesma toada para o segundo tempo. Atrás no marcador, o São Bernardo precisou se expor mais e viu o Santos ampliar. Aos 2 minutos, Vladimir Hernández avançou pela direita e cruzou rasteiro. A bola passou por toda a área e caiu nos pés de Bruno Henrique. O atacante dominou e bateu no canto para marcar o terceiro no jogo.

Se pelo lado santista a inspiração estava com Bruno Henrique, o Bernô tinha Walterson como sua principal arma. Rápido, o atacante deu trabalho para a defesa do Peixe e quase diminuiu aos 11 minutos. O jovem avançou pela direita e bateu cruzado. Porém, ele estava sem a mesma sorte do santista e a bola bateu no travessão.

Após a chance desperdiçada, o São Bernardo começou a sentir a desvantagem e se mandou para o ataque de forma desordenada. Esperto, o alvinegro aproveitou-se dos contra-ataques e matou o jogo. Aos 30 minutos, o também inspirado Vladimir Hernández deu mais uma assistência, desta vez para Rafael Longuine. Sozinho, o meia só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes e confirmar a goleada santista.

Bastidores – Santos TV:

Longuine vibra após segundo gol no ano e já pensa na Libertadores

O técnico Dorival Júnior surpreendeu os torcedores ao poupar os principais jogadores contra o São Bernardo, neste domingo, no ABC, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. Porém, o Peixe contou com a inspiração dos reservas para fazer 4 a 1 e voltar a vencer após dois jogos na temporada. Apesar do brilho maior ficar com Bruno Henrique, que marcou três vezes, Rafael Longuine também chamou a atenção ao atuar como armador da equipe.

Se movimentando muito bem e achando várias opções de passe, o meia fez os santistas nem sentirem falta de Lucas Lima, que ficou no banco de reservas. Além disso, ele também apareceu como um centroavante dentro da área e apenas escorou cruzamento de Vladimir Hernández para marcar o quarto do Peixe no ABC e decretar o triunfo santista. Foi o segundo tento marcado pelo atleta, que também deixou o seu diante do Botafogo-SP, no último dia 25 de fevereiro, na Vila.

Feliz com a recuperação do Santos no Paulistão, Longuine já está com os olhares para a próxima quinta-feira, quando o Peixe encara o The Strongest, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro, pela segunda rodada da Libertadores.

“Foi um jogo importante. Sabíamos da importância desse jogo já que não vínhamos na colocação que merecemos. Agora é dar sequência. Sofremos um pouco, mas fizemos um jogo muito bom. Agora é descansar para o jogo da Libertadores”, explicou o meia, na saída do gramado.

Apesar da boa atuação, Longuine voltará ao banco de reservas para o embate diante dos bolivianos. O poupado Lucas Lima retoma a posição.

Bruno Henrique comemora hat-trick, mas afirma: “Poderia ser quatro”

Bruno Henrique foi o nome da goleada do Santos por 4 a 1 sobre o São Bernardo, neste domingo, no ABC, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. Apesar das boas atuações de Vladimir Hernández, Donizete e Rafael Longuine, o reforço de R$ 13,5 milhões marcou três vezes e teve a principal atuação entre os reservas que entraram em campo. Porém, mesmo anotando um hat-trick, o atacante afirmou que queria mais.

“Fico feliz. Poderia ter sido quatro gols, mas foram três. Saímos com a vitória, isso que importa. Deus me honrou e pude fazer três gols. Ajudei a equipe, que está de parabéns. A gente tem que contar com a sorte também, né. No pênalti ali o goleiro pegou, mas a bola voltou no meu pé e fui feliz. Já o terceiro saiu de uma jogada que sempre fazemos nos treinamentos. Por isso esse foi o meu preferido. “, explicou Bruno Henrique na saída do gramado.

Com a vitória, o Santos voltou a respirar no Paulistão. Chegando aos 13 pontos, a equipe comandada por Dorival Júnior alcançou a segunda colocação do grupo D, liderado pela Ponte Preta, com 15. Porém, para manter-se no posto, os santistas precisam torcer por uma derrota do Mirassol, que encara o Ituano, nesta segunda-feira.

Agora, o Peixe ‘vira a chavinha’ novamente e pega o The Strongest, na Vila Belmiro, na próxima quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), pelo segundo jogo da fase de grupos da Libertadores. Para o duelo diante dos bolivianos, Dorival terá o retorno dos principais jogadores. Porém, após as boas atuações dos reservas, principalmente de Bruno Henrique, o comandante terá uma ‘dor de cabeça boa’ para escalar a equipe.

“A gente que jogou pouco pôde mostrar que o Santos não é só formado por 11 jogadores e pode contar com todos. Pudemos corresponder e sair com essa bela vitória”, concluiu o atacante.

Dorival dedica goleada a Modesto e destaca força do elenco santista

Após o vice do Brasileirão e a preparação durante a pré-temporada, poucos poderiam imaginar que o técnico Dorival Júnior seria o mais pressionado entre os principais clubes de São Paulo. Porém, após uma sequência negativa de resultado, o treinador viu seu trabalho ser questionado por parte da torcida e até por alguns dirigentes. O comandante, porém, afirma que vem recebendo um voto de confiança do presidente Modesto Roma Júnior. Por conta disso, ele dedicou ao mandatário a goleada de 4 a 1 sobre o São Bernardo, neste domingo, no ABC, pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

“O presidente tem consciência do trabalho do trabalho que está sendo feito. Se tem uma pessoa que tem crédito na manutenção desse trabalho é o presidente Modesto, que está de parabéns. Esse vitória tem um significado especial para ele, pela postura de homem que vem tendo. Ele sempre me passou tranquilidade. A pressão sempre existe. Tem aqui e também com o Eduardo no Palmeiras, o Carrile no Corinthians e o Rogério no São Paulo. Muitos analisam só o resultado. Vou fazer meu trabalho até onde o presidente tiver confiança em mim. Até o momento ele tem sido muito correto, como eu também sou com o Santos. Da minha parte eu jamais vou deixar aquilo que assumi”, explicou Dorival, em entrevista coletiva após o duelo deste domingo.

Na goleada, inclusive, o comandante poupou os principais jogadores, pensando na segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, contra o The Strongest, na próxima quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro. Após o ótimo resultado, que contou com o brilho dos reservas Vladimir Hernández, Bruno Henrique e Rafael Longuine, o treinador comemorou as opções no elenco santista.

“Isso mostra a força do nosso grupo. O Santos começa a dar sinais de vida na competição. Logicamente que temos que tirar um atraso ainda. Nosso grupo no Paulista é o mais disputado e na Libertadores também é. São resultados que amadurecem e que fazem com que a equipe encorpe”, concluiu Dorival.

Boa atuação de reservas do Santos coloca ‘dor de cabeça’ em Dorival

Após acumular uma sequência com apenas uma vitória nos últimos cinco jogos de Campeonato Paulista, o Santos contou com brilho dos reservas para golear o São Bernardo por 4 a 1, neste domingo, no ABC, pela oitava rodada do Estadual.

Com apenas três dias de recuperação após o empate em 1 a 1 com o Sporting Cristal, no Peru, pela estreia na Libertadores, o técnico Dorival Júnior decidiu poupar os principais atletas para o duelo diante do Bernô, pensando no segundo compromisso pelo torneio continental, na próxima quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), contra o The Strongest, na Vila Belmiro.

Porém, após as boas atuações dos reservas, principalmente de Bruno Henrique e Vladimir Hernández, o comandante ganhou uma ‘dor de cabeça boa’ para montar a equipe titular diante dos bolivianos.

“Não vieram aqui por acaso. De modo geral, a equipe teve atuação boa. Vladimir Hernández estreou na quinta, daqui a pouco terá melhores condições. Tudo é questão de tempo”, disse Dorival, que também aproveitou para explicar que a exaustante volta do Peru foi o principal motivo para poupar os titulares.

“Jantamos 2h30 da manhã na sexta-feira. Para acordar às 5h. Chegamos em Santos 21h30. O dia todo viajando. Esses jogadores só conseguiriam jogar o primeiro tempo. Não dá para correr esse risco. Só dois poderiam jogar. Para jogar dois, preferimos usar o time que ficou trabalhando na semana. Acho que isso é ponto positivo desse grupo. Mas temos a consciência que precisamos de muito na competição”, concluiu o treinador.


Sporting Cristal 1 x 1 Santos

Data: 09/03/2017, quinta-feira, 21h45.
Competição: Copa Libertadores – Grupo 2 – 1ª rodada
Local: Estádio Nacional, em Lima, Peru.
Público e Renda: N/D
Árbitro: José Argote
Auxiliares: Carlos Lopez e Luis Murillo
Cartões amarelos: Lobatón e Cazulo (SC); Cleber (S).
Gols: Cazulo (13-1) e Thiago Maia (21-2).

SPORTING CRISTAL
Maurício Viana; Revoredo, Cazulo, Garcés, Céspedes; Pedro Aquino, Carlos Lobatón (Ballón), Gabriel Costa, Sandoval (Christian Ortíz), Sánchez; Ifrán (Blackburn).
Técnico: José Guillermo Del Solar

SANTOS
Vladimir; Victor Ferraz, Cleber, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Vladimir Hernández), Copete (Bruno Henrique) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Junior



Santos acorda no 2° tempo e busca empate contra o Sporting Cristal, na estreia da Libertadores

A Libertadores finalmente começou para o Santos! Após cinco anos de ausência, os santistas viveram toda a emoção que a competição continental proporciona nesta quinta-feira, contra o Sporting Cristal, no Peru. Estreando no torneio, o Peixe começou preguiçoso e viu os peruanos abrirem o placar com Cazulo. Porém, o alvinegro contou com a estrela de Lucas Lima e Vladimir para arrancar o empate no segundo tempo. O meia deu lindo passe para Thiago Maia deixar tudo igual, enquanto o goleiro fez várias defesas e salvou o time de Vila Belmiro nos momentos finais.

Com a igualdade, as duas equipes acumulam um ponto e ficam empatadas na tabela. O líder do grupo 2 é o The Strongest, que venceu o Santa Fe, da Colômbia, por 2 a 0, em La Paz, também nesta quinta.

O jogo

O Santos começou a Libertadores tomando pressão logo no primeiro minuto. Jogando em seu território, o Sporting Cristal se impôs nos momentos iniciais. Após bobeada e falta de Cleber, Lobatón bateu falta direto para o gol e Vladimir salvou.

Após a chance desperdiçada, o time peruano continuou em cima e marcando o Santos desde a saída da defesa, fazendo o time comandado por Dorival Júnior cometer alguns erros bobos. Porém, o alvinegro colocou a bola no chão aos 7 minutos e quase abriu o placar. Victor Ferraz recebeu belo passe de Copete pelo lado direito, mas errou o cruzamento. Na sobra, Lucas Lima achou Vitor Bueno livre, que não conseguiu empurrar para as redes.

Apesar da ‘acordada’, o pior para os santistas aconteceu seis minutos depois. Em nova cobrança de falta, Lobatón cruzou e Cazulo, em impedimento, apareceu completamente sozinho na área para vencer Vladimir e abrir o placar no Peru.

Mesmo com a vantagem, o Sporting Cristal seguiu pressionando a saída de bola do Peixe, que não sentiu bastante o tento sofrido e pouco criou nos minutos seguintes. Bem marcado, Lucas Lima pouco conseguiu criar.

Na reta final do primeiro tempo, porém, o time peruano diminuiu um pouco a marcação e o alvinegro cresceu no jogo. O problema é que mesmo com a posse de bola, os santistas não conseguiam furar a zaga adversária, tanto que o primeiro chute na meta surgiu apenas aos 30 minutos, com Vitor Bueno. Bem posicionado, o goleiro Maurício fez a defesa de soco.

Praticamente no último lance da etapa inicial, aos 44, o zagueiro Cleber aproveitou a sobra em cobrança de falta e bateu firme. Porém, Mauricio salva o Sporting Cristal com uma bela defesa em dois tempos.

Ao contrário do primeiro tempo, o Santos voltou do intervalo mais aceso no Peru. Logo com cinco minutos de jogo, Lucas Lima acertou lançamento para Ricardo Oliveira. Em velocidade, o centroavante ganhou do zagueiro e bateu firme, no canto esquerdo. Inspirado, o goleiro Maurício caiu bem e espalmou o chute do atacante, salvando o Sporting Cristal.

Apesar da melhora no início do segundo tempo, o meia Vitor Bueno destoava dos companheiros. Apagado, o camisa 7 acabou sendo substituído por Vladimir Hernández aos 13 minutos. O colombiano, por sua vez, estrava com a camisa do Peixe em jogos oficiais.

Logo em sua primeira jogada mais incisiva, o debutante participou da jogada do empate santista no Peru. Porém, quem roubou a cena foi Lucas Lima. Após troca de passes iniciada por Hernández, o camisa 10 deu lindo lançamento para Thiago Maia. Na cara do gol, o volante fuzilou Maurício e deixou tudo igual.

O tento desanimou os peruanos, que diminuíram o ímpeto no ataque. O Santos, por sua vez, viu o nervosismo passar, colocou a bola no chão e passou a dominar a partida. Porém, como na Libertadores é preciso ficar atento todos os minutos, o Peixe viu o Sporting Cristal crescer no final e quase saiu de Lima com uma derrota na bagagem.

Ela não veio, porém, pois o alvinegro tinha Vladimir embaixo da meta. Como um verdadeiro paredão, o goleiro fez três lindas defesas nos últimos cinco minutos de jogo e garantiu o empate no Peru.

Bastidores – Santos TV:

Dorival rechaça erro em gol do Sporting Cristal e destaca jogo equilibrado

Aos 13 minutos do jogo entre Santos e Sporting Cristal, nesta quinta-feira, no Peru, o zagueiro Cazulo subiu sozinho dentro da área e abriu o placar para os peruanos, na estreia da Libertadores. O jogador, porém, estava impedido no lance. Mesmo assim, a arbitragem validou o tento. Apesar do erro, o técnico Dorival Júnior preferiu descartar qualquer lamentação e optou por valorizar a boa partida, onde o Peixei buscou o empate no segundo tempo.

“Acho que o gol, para mim, realmente foi uma jogada em impedimento. Entraram ali três jogadores. O jogador que concluiu a jogada estava entre a linha. Porém, eles tiveram duas grandes oportunidades, foi jogo equilibrado, o empate espelhou o que foi a partida. As duas equipes buscaram oportunidades, para uma estreia foi importante para a reação da equipe”, explicou o comandante, em entrevista após o duelo desta quinta-feira.

Mesmo com a igualdade, o Peixe não fez um bom primeiro tempo. Preguiçoso, o alvinegro viu o Sporting Cristal dominar as ações e abrir o placar no início. Porém, a equipe de Vila Belmiro ‘acordou’ depois do intervalo, colocou a bola no chão e chegou ao empate com Thiago Maia, após lindo lançamento de Lucas Lima. Para Dorival, o resultado acabou sendo justo.

“Nós tivemos um pouco mais de volume na segunda etapa. Cristal prevaleceu na primeira. Foi um jogo agradável de se ver. As equipes buscaram o gol com intensidade o tempo todo e não se preocuparam apenas em marcar. Vinhamos de um momento com certa instabilidade, precisávamos alcançar um equilíbrio, uma recuperação, para que voltemos a jogar dentro de uma normalidade que o Santos sempre apresentou”, concluiu o treinador.

Com a igualdade, as duas equipes acumulam um ponto e ficam empatadas na tabela. O líder do grupo 2 é o The Strongest, que venceu o Santa Fe, da Colômbia, por 2 a 0, em La Paz, também nesta quinta.

Herói, Vladimir destaca mudança de postura do Santos após intervalo

Vivendo sob desconfiança sempre que assume o posto de titular, o goleiro Vladimir mais uma vez ‘espantou’ todas as incertezas e foi o herói do Santos na estreia da Libertadores, contra o Sporting Cristal. Se no clássico contra o Corinthians, no último sábado, a boa atuação acabou sendo ofuscada pela derrota, o arqueiro salvou o Peixe nesta quinta-feira. Com três lindas defesas nos minutos finais, o camisa 12 garantiu o empate santista no Peru.

Feliz com a boa atuação, Vladimir também comemorou a mudança de postura do alvinegro após a fraca apresentação no primeiro tempo. Atrás no placar após gol marcado por Cazulo, o Santos voltou bem do intervalo, colocou a bola no chão e foi melhor no duelo, buscando a igualdade com Thiago Maia, após lindo passe de Lucas Lima.

“A gente sabia da dificuldade aqui dentro. Foi uma partida madura da nossa equipe. Soubemos segurar a pressão. Graças a Deus fui feliz e ajudei o time a sair com o empate. Conversamos no intervalo para mudar a nossa atitude no segundo tempo. Dorival corrigiu os nossos erros no segundo tempo e entramos melhor. Acho que o Santos somou um ponto aqui dentro”, explicou o goleiro.

Lucas Lima comemora bom retorno ao Santos e vê empate justo

Após cinco anos de ausência, o Santos voltou a disputar uma Libertadores nesta quinta-feira. Porém, os primeiros minutos da estreia contra o Sporting Cristal foram preocupantes. Lento e pouco criativo, já que Lucas Lima foi bem marcado, o Peixe viu os peruanos abrirem o placar logo no início e não assustou o goleiro Maurício Viana.

Porém, o intervalo mudou os rumos do duelo. Atento na segunda etapa, o alvinegro colocou a bola no chão e contou com a estrela de Lucas Lima para arrancar o empate. Voltando após lesão no joelho, o meia deu lindo passe para Thiago Maia deixar tudo igual no Peru. Fundamental na igualdade, o camisa 10 comemorou o retorno aos gramados.

“Eu treinei muito. Ficar parado é pior, mas quero agradecer os fisioterapeutas dos Santos. Fiz uma excelente pré-temporada, e atuei bem nos primeiros jogos do ano. Porém, corri perigo quando continuei contra o São Paulo após sentir a lesão. Mas agora é treinar bastante. Foi um jogo aberto. A equipe deles é qualificada. É um empate justo”, explicou o Lucas Lima na saída do gramado.

“Foi um importante resultado, por o primeiro jogo. Creio que a equipe demorou para entrar na partida, mas quando entrou, nós dominamos. Sofremos um pouco, é normal. É Libertadores. Mas esse ponto vai fazer diferença lá na frente. Libertadores não tem jogo fácil”, concluiu o meia.


Goleiros:
Vanderlei
Vladimir
João Paulo


Laterais:
Victor Ferraz
Zeca
Matheus Ribeiro
Daniel Guedes
   


Zagueiros:
Cleber Reis
Noguera
David Braz
Lucas Veríssimo
   


Volantes:
Renato
Thiago Maia
Leandro Donizete
Yuri
Yan
 


Meias:
Lucas Lima
Vitor Bueno
Jean Mota
Léo Cittadini
Rafael Longuine
Matheus Oliveira


Atacantes:
Ricardo Oliveira
Copete
Bruno Henrique
Rodrigão
Vladimir Hernández
Kayke
Arthur Gomes
Thiago Ribeiro
 


Técnico:
Dorival Júnior



Santos Futebol Clube

– Presidente: Modesto Roma Júnior (2015-2017)
– Patrocínio: ???
– Fornecedor: Santos/Kappa

Elenco:

G – Vanderlei Farias da Silva
G – Vladimir Orlando Cardoso de Araújo Filho
G – João Paulo Silva Martins

LD – Victor Ferraz Macedo
LD – José Carlos Cracco Neto (Zeca)
LD/LE – Matheus Antunes Ribeiro
LD – Daniel Guedes da Silva

Z – Cleber Janderson Pereira Reis
Z – David Braz de Oliveira Filho
Z – Lucas Veríssimo da Silva
Z – Fabián Ariel Noguera

V – Renato Dirnei Florêncio
V – Thiago Maia Alencar
V – Leandro Donizete Gonçalves da Silva
V – Yuri Oliveira Lima
V – Yan Oliveira Lima

M – Lucas Rafael Araújo Lima
M – Vitor Frezarin Bueno
M – Jean Mota Oliveira de Souza
M – Leonardo Cittadini (Léo Cittadini)
MA – Rafael Vinicius Carvalho Longuine
M – Matheus Oliveira Santos

CA – Ricardo Oliveira
A – Jonathan Copete
A – Bruno Henrique Pinto
CA – Rodrigo Gomes dos Santos (Rodrigão)
A – Vladimir Javier Hernández Rivero
A – Kayke Moreno de Andrade Rodrigues
A – Arthur Gomes Lourenço
A – Thiago Ribeiro Cardoso

T – Dorival Silvestre Júnior



Inscritos e ausências:

Confira a lista e os respectivos números:

1 – Vanderlei
2 – Cleber (utiliza a 31 / A 2 é do Luís Felipe, machucado)
3 – Zeca (utiliza a 37 / A 3 é do Caju, machucado)
4 – Victor Ferraz
5 – Yuri (utiliza a 25 / Está sem dono)
6 – Fabián Noguera (utiliza a 32 / A 6 é do Gustavo Henrique, machucado)
7 – Vitor Bueno
8 – Renato
9 – Ricardo Oliveira
10 – Lucas Lima
11 – Kayke
12 – Vladimir
13 – Matheus Ribeiro
14 – David Braz
15 – Daniel Guedes
16 – Vladimir Hernandéz
17 – Rafael Longuine
18 – Copete (utiliza a 36, mas a numeração na competição vai até o 30)
19 – Léo Cittadini
20 – Jean Mota
21 – Matheus Oliveira
22 – Rodrigão
23 – Arthur Gomes
24 – João Paulo
25 – Yan
26 – Thiago Ribeiro
27 – Bruno Henrique
28 – Lucas Veríssimo
29 – Thiago Maia
30 – Leandro Donizete

Não foram inscritos:

G – John
LE – Caju
Z – Gustavo Henrique
Z – Luiz Felipe
M – Thaciano
M – Emiliano Vecchio


Corinthians 1 x 0 Santos

Data: 04/03/2017, sábado, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 7ª rodada
Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo, SP.
Público: 36.111 pagantes
Renda: R$ 1.991.856,80
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Auxiliares: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Daniel Paulo Ziolli
Cartões amarelos: Gabriel, Jadson, Rodriguinho, Pablo (C); Vladimir (S).
Gol: Jô (02-2).

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Jadson, Rodriguinho (Giovanni Augusto), Maycon e Romero (Léo Jabá); Jô (Kazim).
Técnico: Fábio Carille

SANTOS
Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Cleber e Zeca; Yuri (Rafael Longuine), Thiago Maia e Vitor Bueno; Bruno Henrique, Copete (Rodrigão) e Kayke (Thiago Ribeiro).
Técnico: Dorival Junior



Jô decide mais uma vez e Corinthians passa pelo Santos em Itaquera

O Corinthians conseguiu transpor mais um obstáculo no início de ano e do trabalho do técnico Fábio Carille à frente do clube. Apenas três dias depois de sofrer para se classificar na Copa do Brasil diante do Brusque, o Alvinegro se impôs sobre o Santos na tarde/noite deste sábado, no estádio de Itaquera, e conquistou sua segunda vitória em clássicos na temporada, juntando-se ao Derby de duas semanas atrás. A segunda com gol marcado por Jô, dessa vez logo no começo do segundo tempo.

Com o triunfo conquistado, mais uma vez por um gol de diferença, como em todas as outras vitórias do ano, o Timão chega a 18 pontos, se mantém como melhor campanha do Campeonato Paulista e abre mais vantagem no Grupo A do torneio, cada vez mais perto de assegurar uma vaga no mata-mata. O Peixe, por sua vez, fica com 10 pontos e segue atrás de Ponte e Mirassol, líderes da sua chave e, no momento, classificados à fase seguinte.

O jogo

O primeiro tempo do clássico teve um ator principal e 21 outros coadjuvantes dentro de campo. Mesmo conseguindo chegar com razoável tranquilidade ao gol adversário, os corintianos acabaram ofuscados pela grande atuação do goleiro santista Vladimir. Reserva de Vanderlei e motivo de desconfiança da torcida, o arqueiro realizou pelo menos quatro defesas difíceis e evitou que o Peixe fosse para os vestiários em desvantagem.

A primeira foi aos oito minutos do primeiro tempo, quando Romero tabelou com Arana e achou Maycon em boa condição na entrada da área. O garoto arriscou chute forte, no canto direito, e viu o adversário voar para fazer a defesa. Depois, em uma das poucas investidas dos visitantes na etapa inicial, Kayke recebeu bom passe de Vitor Bueno na grande área e tentou dar de bico com o pé direito, mas mandou fraco, na mão de Cássio.

Depois de uma breve intervenção dos seus parceiros, que não conseguiram segurar a bola na frente, Vladimir voltou a aparecer quando Jadson bateu escanteio pelo lado direito, na segunda trave, e Balbuena cabeceou no canto oposto. O goleiro, que já havia dado dois passos para a direita, conseguiu se recuperar e espalmou a bola. Seis minutos depois, Vladimir encaixou chute forte de Jadson.

Dali até o intervalo, porém, foi que os corintianos tiveram seus melhores lances. Aos 40 minutos, em breve inversão de Romero para o lado direito, o paraguaio recebeu ótimo passe de Fagner dentro da área e tentou passe rasteiro para Jô. Lucas Veríssimo fez o corte para trás e ia marcando um gol contra até que Vladimir, com muito reflexo, esticou o braço esquerdo para fazer a defesa. Dois minutos depois, ele pôde agradecer o gramado ao ver Jô, livre na pequena área, escorregar e chutar fraco para fácil intervenção do santista.

A magia que Vladimir parecia ter feito no gol defendido pelo Santos acabou assim que os times mudaram de lado. Procurando manter um ritmo forte de marcação, o Timão logo conseguiu abrir o placar. Após boa triangulação entre Guilherme Arana, Rodriguinho e Romero, o paraguaio acionou o lateral esquerdo na linha de fundo e o garoto descolou lindo cruzamento na segunda trave. Lá estava Jô, que ganhou de Cleber e testou sem chances para o arqueiro.

O lance, que empolgou a torcida presente no estádio e fez o volume da torcida corintiana alcançar o nível mais alto até então, parecia que transformaria o clássico em um jogo mais atrativo, com o Santos saindo para o ataque. Dorival Júnior, insatisfeito com a produção ofensiva do seu time, tirou Kayke e Yuri, mandando a campo Thiago Ribeiro e Rafael Longuine, abrindo mão de um centroavante e apostando na movimentação dos escolhidos.

Até os 31 minutos, porém, o jogo não teve nem sequer um outro chute a gol. Quem quebrou essa marca foi, mais uma vez, um jogador do Corinthians. Léo Jabá, que acabara de entrar no lugar de Ángel Romero, puxou contra-ataque, driblou Rodrigão e invadiu a área. O garoto, com Victor Ferraz ainda pela frente, cortou para o pé direito e tentou o chute, mas acabou mandando por cima do gol.

Na base da pressão e nas bolas mandadas em direção a Rodrigão, que entrou após Dorival desistir da ausência de um camisa 9, o Peixe ainda tentou buscar o empate. Carille, satisfeito com o 1 a 0, apostou em Kazim e Giovanni Augusto no lugar de Jô e Rodriguinho. Sem qualidade na hora de armar as jogadas, porém, restou aos alvinegros da Baixada lamentar outro revés em clássico e, aos donos da casa, celebrar com a Fiel.

Bastidores – Santos TV:

Ferraz vê derrota em Itaquera como “normal” e mira Libertadores

Com apenas duas finalizações, o Santos foi envolvido pelo Corinthians em Itaquera e acabou derrotado por 1 a 0 na noite deste sábado, em clássico válido pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Após o duelo, o lateral direito do Santos, Victor Ferraz, afirmou que perder no estádio alvinegro é “normal” e já projetou a estreia do Peixe na Copa Libertadores da América, nesta quinta-feira, no Peru.

“Essas duas finalizações dizem muito o que foi o jogo. No primeiro tempo, eles foram bem melhores, mas no segundo tivemos boas oportunidades, com cruzamentos, rodando a área deles com perigo. Eles acabaram vencendo, jogaram bem”, analisou o jogador.

“Agora temos que focar na Libertadores, que é o nossos objetivo na temporada. A derrota no clássico não vai mudar em nada a nossa motivação para quinta-feira. Estamos muito focados, nos fechamos ali e combinamos de esquecer essa derrota”, acrescentou.

Com a derrota, o Santos não conseguiu inserir uma sequência de vitórias no Campeonato Paulista, já que havia superado o Botafogo-SP no último sábado, mesmo que jogando mal. A equipe é apenas a terceira colocada do Grupo D, com 10 pontos ganhos, e não se classificaria para o mata-mata do Estadual.

“Esse ano a gente começou tropeçando em alguns times que não tropeçávamos. Perder para o Corinthians aqui é normal, é jogo parelho”, disse, recordando o histórico recente do Peixe na competição. “Essa geração é bicampeã paulista, faremos de tudo para vencer que é o que a gente mais deseja”, acrescentou.

Dorival lamenta desfalques em revés e espera contar com trio na quinta

Apesar de o Santos pouco ter agredido o Corinthians na derrota por 1 a 0, na noite deste sábado, em Itaquera, Dorival Júnior analisou o clássico em Itaquera como “disputado ao extremo”. Após a partida, o técnico também lamentou os desfalques dos meio-campistas Renato e Lucas Lima e do centroavante Ricardo Oliveira.

“Tivemos um grande jogo, disputado ao extremo. Corinthians começou bem. Tentamos de todas as formas depois do gol, melhoramos consideravelmente adiantando nossa marcação. Natural que o gol tenha feito toda a diferença. O equilíbrio da partida foi grande, porém, o Corinthians conseguiu finalizar”, analisou.

Para o duelo desta noite, Dorival não pôde contar com três dos principais jogadores do elenco santista. Lucas Lima ficou de fora por lesão no joelho esquerdo, Ricardo Oliveira foi preservado para uma melhor cicatrização do ferimento na orelha direita e Renato ainda se recupera de um estiramento na panturrilha.

A expectativa do treinador é contar com o trio na quinta-feira, quando o Santos estreia na Copa Libertadores da América, às 21h45 (de Brasília), contra o Sporting Cristal, no Peru.

“São três jogadores que fazem falta a qualquer equipe. Os três no mesmo momento é natural que traga um prejuízo grande. Espero contar com os três na quinta-feira. Com a chegada deles, espero que a equipe volte a crescer”, afirmou.

Dorival, porém, não se esqueceu da delicada situação da equipe no Estadual. Após sete rodadas, o Peixe é o terceiro colocado do Grupo D, com 10 pontos, fora da zona de classificação.

“Temos nossas preocupações com o Campeonato Paulista e vamos lutar para obter uma das vagas para a segunda fase da competição. Paralelo a isso, a abertura que uma Libertadores traz, é um diferencial. Estamos preparando esses três jogadores para contar com eles”, concluiu.

Dorival isenta Cleber e admite preocupação com má fase do Santos

Dorival Júnior saiu em defesa de Cleber após a derrota por 1 a 0 para o Corinthians, na noite do último sábado, em Itaquera. No lance do gol do Timão, o zagueiro era o responsável pela marcação no atacante Jô, que recebeu cruzamento de Arana e venceu o zagueiro no alto para dar a vitória à equipe da casa.

“O Cleber vem melhorando a cada rodada, não tem essa de culpado pelo gol, é coletivo. Não existe isso. Ele ficou um bom tempo parado e temos que ter essa paciência. Os novos jogadores estão buscando adaptação e com ele não é diferente”, explicou o treinador.

Melhor jogador do Santos no jogo, o goleiro Vladimir também isentou Cleber de culpa pelo gol ao reconhecer a boa assistência feita pelo lateral esquerdo corintiano. “Ali foi apenas um detalhe. O cruzamento foi muito bom, rápido. O Jô fez a leitura aérea e o gol”, opinou.

Essa foi a terceira derrota do Santos nos últimos cinco jogos do Campeonato Paulista. A equipe soma 10 pontos e ocupa apenas a terceira posição do Grupo D, fora da zona de classificação para as quartas de final. E Dorival Júnior não esconde a preocupação com o mau momento do Peixe.

“Somos profissionais, naturalmente estamos preocupados, é a terceira derrota que tivemos esse ano. Diferente do ano anterior, que teve uma equipe consistente, e esse ano ainda não conseguimos encontrar. O treinador tem que tentar preparar novas situações para que essas perdas sejam minimizadas”, disse o técnico, que em seguida relativizou.

“Esses resultados não tem acompanhados o que a equipe representa. A segunda etapa o time teve outra maneira de jogar, foi pra cima, no primeiro tempo teve bons momentos na partida, mas o Santos ainda está procurando equilíbrio”, concluiu.

Corinthians volta a usar telão para provocar: “Pescaria em Itaquera”

Famoso por uma provocação feita ao Internacional, o telão do Estádio de Itaquera voltou a atacar na noite deste sábado. Desta vez, porém, a vítima foi o Santos, cujo o mascote é a baleia. O clube escreveu a seguinte mensagem: “#PescariaemItaquera”.

A provocação se referiu à vitória por 1 a 0, em duelo foi válido pela sétima rodada do Campeonato Paulista. No Twitter, a agremiação também não deixou barato, usando a hashtag nos posts após o embate. No Instagram, a mensagem estampou a imagem de Jô comemorando o gol da vitória.

Essa não foi a primeira vez que o telão do estádio de Itaquera proporcionou uma provocação a um clube rival. Em 2015, após vitória por 2 a 1 sobre o Internacional, o Corinthians escreveu “#poenodvd”, em referência ao DVD com supostos erros de arbitragem a favor do Timão enviado pelo Colorado à CBF nas vésperas da final da Copa do Brasil de 2009, vencida pelo clube paulista.

Com o triunfo, o Corinthians segue com a melhor campanha do Campeonato Paulista, com 18 pontos ganhos, ocupando a liderança do Grupo A. O Peixe, por sua vez, é apenas o terceiro colocado do Grupo D, com 10 pontos, fora da zona de classificação à segunda fase.

Agora, o Timão volta as suas atenções para a Copa do Brasil. Nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), a equipe visita o Luverdense, em Lucas do Rio Verde, pelo jogo de ida da terceira fase. No mesmo dia, mas às 21h45, o Santos estreia na Copa Libertadores da América, no Peru, contra o Sporting Cristal.

Quem também entrou na onda foi o atacante Kazim, que utilizou sua própria rede social para interagir com a torcida. Já aparentemente integrado aos apelidos dos adversários no Brasil, ele perguntou aos seus seguidores: “Quem vai comer peixe com nós?”.