Santos Futebol Clube x Londrina Esporte Clube


Retrospecto:

11 jogos
06 vitórias
03 empates
02 derrotas
29 gols pró
11 gols contra
18 saldo

Resultados:

25/03/1946 – Santos 7 x 1 Londrina – Amistoso – Londrina
07/09/1951 – Santos 6 x 1 Londrina – Amistoso – Londrina
19/05/1957 – Santos 7 x 1 Londrina – Amistoso – Vitorino Gonçalves Dias
22/06/1958 – Santos 2 x 1 Londrina – Amistoso – Vitorino Gonçalves Dias
20/09/1961 – Santos 2 x 1 Londrina – Amistoso – Vitorino Gonçalves Dias
11/02/1978 – Santos 1 x 2 Londrina – Brasileiro 77 – Pacaembu
13/07/1978 – Santos 0 x 0 Londrina – Brasileiro – Vila Belmiro
28/03/1982 – Santos 0 x 0 Londrina – Brasileiro – Estádio do Café
31/03/1982 – Santos 1 x 0 Londrina – Brasileiro – Vila Belmiro
13/01/2001 – Santos 2 x 2 Londrina – Amistoso – Antonio Barbosa Fonseca
31/07/2014 – Santos 1 x 2 Londrina – Copa do Brasil – Estádio do Café


Santos Futebol Clube x Associação Chapecoense de Futebol


Retrospecto:

01 jogo
01 vitória
00 empate
00 derrota
03 gols pró
00 gol contra
03 saldo

Resultados:

26/07/2014 – Santos 3 x 0 Chapecoense – Brasileiro – Vila Belmiro


Santos Futebol Clube x Princesa do Solimões Esporte Clube


Retrospecto:

02 jogos
02 vitórias
00 empate
00 derrota
06 gols pró
03 gols contra
03 saldo

Resultados:

08/05/2014 – Santos 2 x 1 Princesa do Solimões – Copa do Brasil – Arena da Amazônia
15/05/2014 – Santos 4 x 2 Princesa do Solimões – Copa do Brasil – Vila Belmiro

Santos 0 x 0 Grêmio

Data: 03/05/2014, sábado, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 3ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.934 torcedores
Renda: R$ 135.580,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e Pablo Almeida da Costa (Ambos de MG).
Cartões amarelos: Alan Santos (S) e Edinho (G).

SANTOS
Aranha; Cicinho, Jubal, David Braz e Emerson; Arouca, Alan Santos e Cícero; Gabriel (Lucas Lima), Thiago Ribeiro (Stéfano Yuri) e Leandro Damião (Geuvânio).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Pará, Werley, Geromel e Wendell; Edinho, Riveros e Alan Ruíz; Luan (Rodriguinho), Barcos (Lucas Coelho) e Dudu (Everton).
Técnico: Enderson Moreira



Santos e Grêmio jogam mal, empatam sem gols e ganham vaias da torcida na Vila

Leandro Damião, ex-jogador do Inter, passou em branco de novo e foi vaiado por santistas e gremistas em mais um empate

O torcedor do Santos compareceu a Vila Belmiro com a esperança de ver sua equipe vencer a primeira no Campeonato Brasileiro, mas o time comandado por Oswaldo de Oliveira voltou a decepcionar. Longe de ter uma boa atuação como aquelas que encantaram a torcida no início da temporada, o Santos jogou mal e não passou de um empate, em 0 a 0, com o Grêmio. O duelo, aliás, foi um ‘até logo’ ao estádio santista, que será entregue à Fifa para a seleção da Costa Rica.

Com o empate sem gols, o Santos segue sem vencer no Campeonato Brasileiro, acumulando três empates seguidos, na 12ª colocação. O Grêmio, por sua vez, abre a 3ª rodada no 9º lugar, com quatro pontos somados.

O jogo

Em um ‘até logo’ à Vila Belmiro, que será entregue à Fifa para a preparação da Costa Rica a partir da próxima semana, o torcedor santista compareceu em bom número, com a esperança de ver sua equipe reencontrar o bom futebol apresentado no Campeonato Paulista. Os primeiros minutos até foram animadores, mas os seguidos erros no ataque mostraram que o duelo diante de um abatido Grêmio estaria longe de ser satisfatório.

Ainda sem conseguir se recuperar da eliminação da Copa Libertadores da América, na última quarta-feira, para o San Lorenzo, o Grêmio impediu uma pressão do Santos no início, apostando na velocidade de seus atacantes para surpreender. Já aos quatro minutos do primeiro tempo, o time gaúcho teve a melhor chance do jogo em uma jogada individual de Dudu. O garoto invadiu a área depois de deixar dois marcadores para trás, mas errou a finalização.

Longe de ter um domínio absoluto, o Santos passou a pelo menos ter mais presença de ataque com o passar do tempo, e quase marcou aos 14, quando Marcelo Grohe precisou se esticar para defender o desvio de cabeça do zagueiro Jubal. As jogadas aéreas, aliás, passaram a ser a única alternativa do time da casa, que sofria com a falta de criatividade. Cícero esteve bastante apagado ao longo do primeiro tempo, enquanto Thiago Ribeiro e Gabriel se esforçavam, mas erravam lances bobos.

A maior irritação do torcedor santista, no entanto, era com outro jogador do ataque alvinegro. Bastante contestado após a queda de rendimento da equipe na temporada, Leandro Damião voltava a desapontar no primeiro tempo deste sábado. Pouco acionado, errava chutes e passes quando tinha a bola nos pés. Ao final da etapa inicial, foi o único atleta a receber críticas direcionadas de uma torcida irritada com o ruim empate sem gols na Vila Belmiro.

Mesmo com o cenário desfavorável, Oswaldo de Oliveira preferiu não fazer nenhuma alteração no intervalo. Enderson Moreira, por sua vez, ciente dos problemas na armação do Grêmio, resolveu reforçar o meio de campo. Rodriguinho entrou no lugar de Luan e quase marcou em seu primeiro lance – pegou mal e mandou a bola longe do gol. Na sequência, Barcos teve a chance de cabeça, mas o desvio saiu por cima do travessão de Aranha.

A irritação da torcida santista aumentava, então Oswaldo de Oliveira resolveu atender ao apelo que vinha das arquibancadas. Com 15 minutos jogados no segundo tempo, chamou o garoto Geuvânio para entrar na vaga de Leandro Damião, bastante vaiado no momento da substituição. A alteração fez com que o Santos melhorasse. O time da casa passou a ficar mais tempo no campo de ataque, apesar de seguir levantando a bola na área sem sucesso.

Sendo assim, o treinador ainda tentou mudar mais uma vez. Gabriel deu lugar a Lucas Lima, que foi a campo com a missão de reforçar a armação do Santos. Pelo lado do Grêmio, Enderson Moreira passou a apostar nos contra-ataques, tirando Barcos para a entrada de Lucas Coelho. As estratégias claramente traçadas, no entanto, não foram colocadas em prática. Os dois times seguiram jogando mal, fazendo com que Oswaldo de Oliveira mexesse pela última vez.

Ciente da importância da primeira vitória neste Campeonato Brasileiro, o treinador substituiu mais um atacante. Thiago Ribeiro deu lugar a Stéfano Yuri, que recebeu a mesma recomendação dada a Lucas Lima e Geuvânio: driblar e chutar. Aos 43 minutos, Geuvânio teve uma boa chance, emendando um chute de esquerda que passou perto da trave de Marcelo Grohe. A pontaria do santista, porém, não ajudou, o que confirmou o empate sem gols na Vila.


Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos

Santos 1 x 0 XV de Piracicaba

Data: 18/01/2014, sábado, 19h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.895 pagantes
Renda: R$ 243.836,00
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Auxiliares: Vicente Romano Neto e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo
Cartões amarelos: Gabriel e Leandrinho (S); Alan Bahia, Danilo Sacramento e Adilson Goiano (XV).
Gols: Gabriel (40-1).

SANTOS
Aranha; Cicinho, Jubal, Gustavo Henrique e Emerson (Mena); Arouca, Leandrinho (Alan Santos) e Montillo (Léo Cittadini); Geuvânio, Thiago Ribeiro e Gabriel.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

XV DE PIRACICABA
Márcio, Vinicius Bovi, Leonardo Luiz, Pitty e Aelson (Rodrigo); Alan Bahia, Adilson Goiano, Danilo Sacramento e Jean Carioca (Gilsinho); Pipico e Adilson (Felipe Adão).
Técnico: Edison Só



Com a 9 de Damião, Gabriel marca e Santos derrota o XV na estreia

Na volta de Oswaldo de Oliveira à Vila Belmiro, o Santos ficou longe de apresentar o mais brilhante futebol e estreou com vitória no Campeonato Paulista, neste sábado, contra o XV de Piracicaba, na Vila Belmiro. Titular e com a camisa 9, o jovem Gabriel marcou o gol que decretou o 1 a 0 no placar.

Oswaldo não pôde contar com alguns titulares neste sábado. Edu Dracena, com uma lesão nos ligamentos do joelho esquerdo, só deve voltar daqui a seis meses; Alison ainda se recupera de lesão na coxa esquerda; Cícero sofreu uma entorse no tornozelo durante a pré-temporada; e Mena ainda não está 100% fisicamente.

Único reforço anunciado pela diretoria santista até o momento, o centroavante Leandro Damião não esteve em campo por questões burocráticas e acompanhou o jogo dos camarotes. O Santos ainda aguarda que o fundo de investimentos Doyen Sports – que financiou a contratação do atleta – pague a segunda parcela dos cerca de R$ 42 milhões ao Internacional.

O jogo

Aos quatro minutos, a juventude do ataque santista quase terminou em gol. Gabriel dominou no meio e rolou na esquerda para Geuvânio, que se livrou da marcação com um lindo corte e finalizou de direita. O goleiro Márcio se esticou e conseguiu desviar para escanteio, salvando o XV.

O Xv chegou com perigo aos 28 minutos. Vinícius Bovi avançou pela direita e cruzou para Pipico, que ganhou a disputa no alto com Cicinho e cabeceou por cima do gol de Aranha, assustando os santistas.

A falta de ritmo do Peixe ficou evidente aos 32. Adilson recebeu lançamento de Pipico, gingou sobre a marcação de Gustavo Henrique – driblado facilmente – e rolou para Danilo Sacramento, que foi bloqueado por Jubal ao tentar finalizar para o gol.

Aos 40, a parceria da base santista resultou na abertura do placar. Emerson fez jogada pela direita e a bola sobrou para Geuvânio, que deu passe na medida para Gabriel. Com um forte chute, a revelação alvinegra fez o primeiro gol do Peixe no Campeonato Paulista.

A torcida do XV teve o grito de gol abafado pela arbitragem aos 12 minutos da segunda etapa, quando a assistente Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo levantou a bandeira. Alan Bahia lançou Pipico, que, em posição irregular, completou para o gol.

Gabriel teve a chance de anotar o segundo aos 29 minutos, quando recebeu passe de Cicinho livre de marcação. Frente a frente com Márcio, Gabriel tentou fazer por cobertura e praticamente recuou a bola para o goleiro do XV.

Aos 43, Alan Santos recebeu no meio e arriscou um forte chute de fora da área. O arremate do volante santista passou triscando a trave direita do goleiro Márcio.

Oswaldo culpa físico por vitória magra e elogia “perseverante” Arouca

Santos sofreu, mas venceu o XV de Piracicaba na primeira rodada do Paulistão 2014 neste sábado

Quase oito anos depois, Oswaldo de Oliveira voltou a comandar o Santos em uma partida na Vila Belmiro. Após a vitória por 1 a 0 sobre o XV de Piracicaba neste sábado, em sua reestreia como treinador do Peixe, Oswaldo disse que a equipe sofreu pela falta de preparo físico e ritmo de jogo, reflexos do pouco tempo de preparação até a primeira partida da temporada.

“A equipe teve uma movimentação boa no primeiro tempo. No segundo, realmente o pessoal já estava bem sobrecarregado. As substituições que a gente fez foram de ordem física, nenhuma de ordem tática. A gente preparou a equipe para esse tipo de circunstâncias, principalmente nos minutos finais. O resultado foi muito bom”, disse o treinador.

Em vez de eleger Gabriel, autor do gol santista, como o destaque da partida, Oswaldo preferiu elogiar a atuação do conjunto. “O personagem do jogo não foi só o Gabriel, foi toda a equipe. Principalmente no que diz respeito à ação defensiva. A participação do Aranha foi bastante minimizada pela marcação da equipe”.

Santistas reclamam do cansaço, mas exaltam início com vitória

Considerado um dos melhores jogadores do Santos na partida deste sábado, o muitas vezes questionado Arouca – que teve sua responsabilidade aumentada após a saída de Montillo por lesão, no intervalo – foi enaltecido por Oswaldo.

“Quando o conheci, ele era como esses meninos. E ele evoluiu muito na carreira. Todas as vezes que jogava contra a sua equipe, sempre dizia que queria trabalhar com ele de novo. É eficiente, técnico, lúcido, perseverante, e contamina os companheiros de entusiasmo. Fiquei muito feliz com a atuação dele hoje (sábado)”, completou.

Santistas reclamam do cansaço, mas exaltam início com vitória

Jogadores destacam vitória sobre o XV na estreia do Paulistão mesmo com time longe da condição física ideal

O desgaste físico foi apontado como a principal dificuldade dos jogadores do Santos após a vitória por 1 a 0 contra o XV de Piracicaba, neste sábado, na Vila Belmiro, em partida válida pela primeira rodada do Campeonato Paulista. O volante Arouca, que atuou durante os 90 minutos, destacou a superação do elenco alvinegro.

“A gente sabia que existiria essa dificuldade, mas sabíamos que era importante entrar com força e determinação. Foi fundamental conseguir esses três pontos”, disse o volante.

Outro que permaneceu até o final da partida, o atacante Thiago Ribeiro admitiu o desgaste e apontou um erro estratégico dos santistas.

“Em alguns momentos, a equipe forçou a velocidade porque tinha espaço, mas em outros talvez tenha faltado mais tranquilidade para rodar a bola e não se desgastar tanto”, afirmou Thiago.

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.