Navegando Posts em Amistosos

Bahia 2 x 2 Santos

Data: 23/01/2016, sábado, 19h30.
Competição: Amistoso
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador, BA.
Público: 10.429 pagantes
Renda: R$ 250.561,50
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Auxiliares: Dijalma Silva Ferreira Júnior e Marcos Welb Rocha de Amorim (ambos da BA).
Cartões amarelos: Paulo Roberto, Gustavo, Hayner e Paulo Roberto (B); Victor Ferraz, Alison, Lucas Lima e Caju (S).
Cartão vermelho: Caju (S)
Gols: Gabriel (24-1); Hernane (03-2), Hernane (10-2) e Serginho (46-2).

BAHIA
Marcelo Lomba; Cicinho (Hayner), Robson (Dedé), Gustavo (Éder) e João Paulo (Júnior); Paulo Roberto (Yuri), Danilo Pires (Gustavo Blanco) e Juninho (Rômulo); Luisinho (Mario), Hernane (Jeam) e Edgar Junio (Zé Roberto)
Técnico: Doriva

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz (Caju), Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca (Léo Cittadini); Alison (Rafael Longuini), Thiago Maia (Lucas Otávio) e Lucas Lima (Ronaldo Mendes); Paulinho (Vitor Bueno), Gabriel (Marquinhos) e Joel (Serginho).
Técnico: Dorival Júnior



Bahia e Santos empatam em amistoso comemorativo na Fonte Nova

A festa pelos 85 anos do Bahia foi quase completa. Neste sábado, o amistoso comemorativo com o Santos terminou empatado por 2 a 2. Gabriel abriu o placar para o Peixe, no primeiro tempo. O Bahia virou o jogo com dois gols de Hernane Brocador, no início da etapa final, mas nos últimos minutos, o Santos igualou o marcador com Serginho.

A partida marcou a apresentação oficial do uniforme e do elenco do Bahia para a temporada de 2016, além de celebrar o aniversário do clube. Antes de a bola rolar, teve jogo entre o time máster do Bahia e o Ypiranga e show da banda Ara Ketu.

O jogo

A partida começou equilibrada, com as duas equipes marcando forte e dificultando as ações ofensivas do adversário. Os donos da casa controlavam a posse de bola no início e buscavam o ataque, principalmente pelo lado direito. Aos seis minutos, Luisinho fez boa jogada e deixou com Cicinho, que cruzou para a área. A zaga do Santos afastou o perigo, mas a bola sobrou para Danilo Pires, que chutou de primeira. A bola desviou na marcação santista e ficou tranquila para a defesa de Vanderlei.

O Santos se fechava na defesa e apostava no contra-ataque. Na marca de sete minutos, Gabriel puxou o contragolpe e acionou Joel, que caiu pela direita. O camaronês cruzou rasteiro para a área e Marcelo Lomba interceptou, mandando para escanteio. Paulinho aparecia na segunda trave pronto para empurrar para o gol.

O Bahia seguia mais presente no campo de ataque, criando oportunidades de marcar. Aos oito minutos, Hernane avançou pelo meio e tocou em profundidade para Luisinho, que se projetou na área. Vanderlei saiu nos pés do atacante tricolor e abafou a jogada. Em outra jogada dos donos da casa, Cicinho recebeu de Luisinho na direita, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. Hernane chegou batendo, mas mandou por cima do gol.

O Santos suportava a pressão do adversário e também chegava ao ataque. Aos 18 minutos, Thiago Maia recebeu pelo meio, se livrou da marcação e chutou no canto de Marcelo Lomba, que defendeu com firmeza. O Bahia respondeu na sequência, com Juninho. O meia arriscou de longa distância e carimbou o travessão de Vanderlei.

O Santos mantinha a estratégia de dar campo ao Bahia e avançar em velocidade nos contra-ataques. Na marca de 21 minutos, Lucas Lima avançou pelo meio e acionou Paulinho na esquerda. O atacante puxou para dentro e bateu forte. Marcelo Lomba fez a defesa. A marcação forte do Peixe deu resultado aos 24 minutos, quando Lucas Lima desarmou Paulo Roberto e lançou para Joel, que foi em direção ao gol e, na saída de Lomba, rolou para Gabriel empurrar para o fundo das redes.

O gol sofrido não mudou a maneira do Bahia atuar, que teve duas boas chances de empatar a partida em sequência. Aos 25, João Paulo desceu pela esquerda e cruzou na medida para Juninho, que cabeceou forte buscando o canto esquerdo de Vanderlei. A bola bateu no chão e encobriu a meta alvinegra. Dois minutos depois, Luisinho finalizou de fora da área e a bola passou perto da trave esquerda do arqueiro santista.

O Bahia voltou para o segundo tempo com a mesma intensidade no ataque e rapidamente conseguiu o empate. Logo com três minutos de bola rolando, Hayner passou por Caju, foi à linha de fundo e cruzou para Hernane, que bateu de primeira no canto direito de Vanderlei, que nada pôde fazer para evitar o gol.

A virada do Tricolor do Aço não demorou a acontecer. Aos nove minutos, Danilo Pires fez jogada individual pela esquerda, invadiu a área e foi derrubado por Caju. O árbitro marcou pênalti. Hernane deslocou Vanderlei na cobrança e colocou o Bahia em vantagem na partida.

O segundo tempo foi marcado por muitas alterações em ambas as equipes, que serviram os técnicos avaliarem o restante do elenco. Com isso, a partida perdeu em intensidade e não teve tantos lances de perigo quanto na etapa inicial. O Peixe conseguiu o empate nos acréscimos, com Serginho. O volante fez jogada individual, girou sob o marcador e chutou de longe, de perna esquerda, no ângulo de Marcelo Lomba, que se esticou todo, mas não conseguiu fazer a defesa.

Bastidores – Santos TV:

Serginho comemora primeiro gol como profissional do Santos

O amistoso de pré-temporada contra o Bahia, neste sábado, na Arena Fonte Nova, em Salvador, consagrou o volante Serginho, que marcou seu primeiro gol como profissional vestindo a camisa do Santos. O jogador entrou no segundo tempo e empatou o jogo já nos acréscimos, acertando um chute de fora da área no ângulo direito do goleiro Marcelo Lomba.

“Estou muito feliz por fazer esse gol muito lindo, meu primeiro gol como profissional e só tenho a agradecer a Deus por tudo”, disse Serginho ao Esporte Interativo no final da partida.

O jogador revelou que está de contrato novo com o Peixe e agradeceu ao clube pela extensão do vínculo. “Eu renovei até 2018 e fico muito feliz pelo Santos acreditar no meu potencial”, disse Serginho, que ainda comentou sobre uma possível volta de Robinho à Vila Belmiro.

“O Robinho é um ídolo no Santos. A equipe vai recebe-lo de braços abertos, estamos trocendo para ele vir para o time para dar uma amadurecida no time, temos muitos garotos novos e estamos esperando ele. Só depende dele e o Santos está de braços abertos”, concluiu.

O gol de Serginho rendeu elogios de Lucas Lima, o maestro do time, que iniciou a jogada do primeiro gol santista, marcado por Gabriel no primeiro tempo. O camisa 20 do Peixe viu o gol do companheiro do banco de reservas, pois deu lugar a Ronaldo Mendes.

“Foi um golaço do Serginho, jogador muito promissor que vem mostrando sua qualidade. Fico feliz pelo gol dele, porque conseguimos o empate no final do jogo”, disse Lucas Lima.

Dorival aponta falhas do Santos, mas aprova desempenho no amistoso

Dorival Júnior avaliou positivamente o desempenho do Santos no amistoso de pré-temporada contra o Bahia, neste sábado, na Arena Fonte Nova, em Salvador. De acordo com o treinador santista, a partida foi boa, pois as duas equipes procuraram jogar a todo o momento, buscando sempre o ataque e os gols.

“Acima de tudo foi um belo espetáculo, com as duas equipes procurando jogar. Era isso que nós queríamos ver. O resultado não tem muita importância, a não ser para o torcedor que comparece. O que nós queríamos ver era isso, duas equipes exigindo uma da outra e fizemos um espetáculo a altura”, pontuou Dorival ao Esporte Interativo, após o término do jogo.

Apesar de aprovar a atuação do Santos no amistoso, o comandante alvinegro fez questão de apontar o que considerou como falhas no jogo santista. Para Dorival, o Peixe começou a partida devagar, apresentando dificuldades na criação das jogadas ofensivas. O técnico santista cobrou mais participação dos zagueiros, dos volantes e dos laterais na transição da defesa para o ataque.

“Nossa transição esteve muito lenta no primeiro tempo em razão da pouca saída de bola que tivemos com os volantes e a necessidade do Lucas Lima vir buscar essa bola, praticamente precisando tirar a bola dos pés dos volantes. A equipe precisa ter uma transição mais alta, fora do campo de defesa. Esse início de jogada tem que passar obrigatoriamente pelos pés dos volantes ou dos zagueiros ou dos laterais para aí sim começarmos a abastecer os jogadores de meio e de frente. E isso não aconteceu. Mas no geral nosso desempenho teve mais aspectos positivos do que negativos”, avaliou.


Vídeos: Gols e (2) melhores momentos.

Barcelona 8 x 0 Santos

Data: 02/08/2013, 16h30, sexta-feira.
Competição: Amistoso – Troféu Joan Gamper (48ª edição)
Local: Estádio Camp Nou, em Barcelona, Espanha.
Público: 81.251 pagantes
Cartões amarelos: Victor Andrade (S)
Gols: Messi (07-1), Léo (11-1, contra), Sánchez (21-1) e Pedro (28-1); Fábregas (07-2), Fábregas (22-2), Adriano (29-2) e Dongou (37-2).

BARCELONA
Valdés (Pinto); Daniel Alves (Montoya), Piqué (Bartra), Mascherano (Bagnack) e Alba (Adriano); Busquets (Song), Xavi (Sergi Roberto) e Iniesta (Fábregas); Sánchez (Dani Nieto), Messi (Dongou) e Pedro (Neymar).
Técnico: Gerardo Martino

SANTOS
Aranha (Vladimir); Rafael Galhardo (Cicinho), Edu Dracena, Durval (Gustavo Henrique) e Léo (Mena); Arouca (Alan Santos), Cícero, Leandrinho (Léo Cittadini) e Montillo (Pedro Castro); Neílton (Giva, depois Victor Andrade) e Thiago Ribeiro (Willian José, depois Gabriel).
Técnico: Claudinei Oliveira (interino)



No reencontro de Neymar com o Santos, Barcelona dá show e goleia

Atacante não marca contra o ex-clube, mas participa de goleada histórica no Camp Nou

No reencontro do atacante Neymar com o Santos, o Barcelona teve uma grande atuação e mostrou a sua força. Com uma goleada de 8 a 0, confirmou o favoritismo e conquistou, mais uma vez, nesta sexta-feira, no Camp Nou, o Troféu Joan Gamper, tradicional torneio de pré-temporada realizado pelo time catalão.

Após esse resultado, o atual campeão espanhol seguirá no trabalho de pré-temporada, enquanto os santistas voltam para a disputa do Campeonato Brasileiro, onde enfrentam o Corinthians, na próxima quarta, às 21h50 (horário de Brasília), na Vila Belmiro.

O jogo

Com Neymar no banco, o Barcelona começou a partida impondo o seu estilo de jogo e não demorou para abrir o placar. Aos sete minutos, Messi aproveitou a sobra de uma bola dividida entre Pedro e Edu Dracena, antes de driblar Aranha e tocar para o fundo das redes: 1 a 0.

Pouco tempo depois, aos 11, o Barça chegou ao seu segundo gol. Daniel Alves cruzou pela direita e Léo, ao tentar cortar o cruzamento, acabou surpreendendo o goleiro do Santos, marcando um gol contra.

Com amplo domínio do adversário, os catalães chegaram ao terceiro gol. Aos 21, Messi puxou contra-ataque e tocou para Sánchez apenas completar, acertando o canto esquerdo de Aranha, que não conseguiu fazer a defesa.

Sem encontrar resistência na equipe praiana, o Barcelona anotou o seu quarto tento, aos 28. Sánchez puxou o ataque pela esquerda e deixou Alba livre. O lateral-esquerdo cruzou rasteiro para Pedro, que completou de primeira para o gol vazio.

Insatisfeito com o rendimento do Santos, o técnico Claudinei Oliveira sacou o estreante Thiago Ribeiro para a entrada do centroavante Willian José.

Porém, a alteração, na prática, surtiu pouco efeito antes do intervalo. Aos 43, o Barça quase marcou o quinto gol. Após troca de passes, Daniel Alves recebeu dentro da área e cruzou para Messi completar de cabeça. Bem posicionado, Aranha fez a defesa, evitando mais um gol dos catalães.

Ao fim do primeiro tempo, Claudinei fez seis substituições na sua equipe. No lado do Barcelona, o técnico Gerardo Martino trocou oito atletas para a etapa complementar, com Neymar sendo o destaque entre eles, em sua primeira apresentação no Camp Nou.

Mesmo com tantas modificações, o Barcelona continuou encontrando facilidade em campo. Aos sete, Sánchez dividiu com Cícero e a bola ficou com Fàbregas, que bateu sem chances para Vladimir: 5 a 0.

O Santos assustou pela primeira vez aos 13, quando Montillo avançou com liberdade e bateu de longe, rasteiro. O goleiro Pinto caiu e fez boa defesa, evitando o gol do time brasileiro.

Com a ampla vantagem no marcador, Martino retirou Messi do jogo, para a entrada de Dongou, aos 17. No Peixe, Alan Santos substituiu Arouca no meio de campo.

Aos 22, foi a vez de Neymar aparecer no jogo. Ele fez bom lance pelo lado esquerdo e deu a assistência para mais um arremate preciso de Fàbregas, no ângulo direito de Vladimir, marcando o sexto gol do Barça.

Os catalães continuaram em busca de gols e chegaram ao sétimo tento, com Adriano. De pé direito, o lateral brasileiro acertou o ângulo esquerdo de Vladimir. Os santistas quase diminuíram aos 31, quando Léo Cittadini cruzou da esquerda e Cícero cabeceou com perigo. José Pinto espalmou, salvando o gol alvinegro. Aos 37, o Barcelona completou a coleada com Dongou, que apareceu livre para completar um toque de Fàbregas, na saída de Vladimir: 8 a 0.

Bastidores – Santos TV:

Santos lamenta goleada sofrida para Barcelona ‘infinitamente melhor’

Clube catalão derrotou time da Vila Belmiro por 8 a 0 em amistoso no Camp Nou nesta sexta

A goleada de 8 a 0 imposta pelo Barcelona, nesta sexta-feira, no Camp Nou, na disputa do Troféu Joan Gamper, foi bastante sentida pelos jogadores do Santos. O goleiro Aranha e o atacante Neílton falaram sobre o resultado da partida amistosa e lamentaram que o clube não tenha tido forças para resistir ao futebol dos catalães.

“O time deles é superior, pressiona bastante a saída de bola. Quando tentamos sair nos contra-ataques, eles marcaram bem. O Barcelona tem muita qualidade”, disse Neílton, em entrevista ao Sportv. “Agora temos que levantar a cabeça”, completou o avante, de 19 anos de idade.

Já o camisa 1 santista reconheceu que a equipe praiana estava ciente das dificuldades que iria encontrar, jogando diante do atual campeão espanhol, em seu estádio, e ainda reforçado com a presença de Neymar.

Aranha lembrou da derrota por 4 a 0 na decisão do Mundial de Clubes da Fifa de 2011, quando os alvinegros mesmo contando com nomes como Ganso e Neymar, dentre outros, não conseguiram segurar o Barça na ocasião.

“Quando chegamos no Mundial, sabíamos que era difícil. Para este amistoso, sabíamos que a dificuldade seria ainda maior, já esperávamos isso. Tentamos jogar, correr, mas eles foram infinitamente melhores e merecedores do resultado, por tudo o que construíram durante a partida”, concluiu o arqueiro.

Neymar lamenta por colegas de Santos e ganha elogios de Martino

Atacante participou dos 45 minutos finais da goleada do Barcelona por 8 a 0 sobre sua ex-equipe no Camp Nou

Durante 45 minutos, Neymar foi o foco das atenções no Camp Nou durante a goleada por 8 a 0 do Barcelona sobre o Santos . O atacante foi responsável por uma assistência para Cesc Fabregas marcar e ainda acertou o travessão do goleiro e amigo Vladimir. Ao fim da partida, o craque festejou a boa estreia diante da torcida catalã mas se mostrou chateado com a situação do ex-time.

“É uma sensação diferente a que estou sentindo. Estou muito feliz pela vitória da equipe, mas ao mesmo tempo chateado pelos meus ex-companheiros e amigos”, lamentou a revelação santista, que não deixou de comemorar o entrosamento no novo time: “É uma alegria muito grande jogar ao lado de tantos craques”.

Se rapidamente se entendeu com os jogadores do Barcelona nos treinamentos, Neymar ainda espera por mais chances para atuar ao lado de Lionel Messi. Nesta sexta-feira a dupla esteve 16 minutos em campo e realizou algumas tabelas pela ponta esquerda antes de o argentino ser substituído. “Tivemos poucos minutos, para entrosar ainda demora”, projetou.

Na entrevista coletiva após o massacre sobre o Santos e o título do Troféu Joan Gamper, o técnico Gerardo Martino analisou a atuação de Neymar na Catalunha. O treinador argentino garantiu ter gostado do que viu, mas aposta em crescimento do brasileiro até o início das partidas oficiais da temporada.

“Neymar esteve muito bem. Com a viagem para a Polônia (amistoso na última terça-feira), ele não conseguiu passar uma semana inteira com o grupo treinando, mas a verdade é que se trata de um jogador diferenciado. Conforme for readquirindo forma física, jogará ainda melhor”, declarou.

Após sofrer goleada, Santos recebe convite do Taiti para amistoso

“Vocês querem disputar um amistoso conosco?”, diz, em inglês, a mensagem postada na conta oficial da seleção taitiana

A goleada sofrida pelo Santos por 8 a 0 para o Barcelona nesta sexta-feira repercutiu até na Oceania. Por meio de sua conta oficial no Twitter, a seleção do Taiti convidou o Peixe para uma partida amistosa. O pedido foi divulgado na internet neste sábado.

“Vocês querem disputar um amistoso conosco?”, diz, em inglês, a mensagem postada na conta oficial da seleção taitiana.

O Taiti chamou a atenção dentro dos campos no mês de junho, depois de disputar a Copa das Confederações no Brasil. A equipe da Oceania marcou um gol e sofreu outros 24 nas três partidas que disputou, encerrando o torneio na última colocação. Apenas um atleta de todo o time atuava como profissional.

O amistoso entre Santos e Barcelona foi disputado na Espanha e era parte do acordo que levou Neymar à equipe catalã. Um segundo jogo entre as equipes está marcado para setembro deste ano, no Brasil.

Dirigente santista pede “serenidade” e diz que todos são culpados por goleada

Santos levou 8 a 0 do Barcelona em amistoso nesta sexta-feira que marcou o reencontro do elenco com Neymar

A goleada do Barcelona de 8 a 0 sobre o Santos , nesta sexta-feira, no Camp Nou, deixou jogadores e dirigentes do clube praiano desapontados. O membro do Comitê Gestor do Peixe, Pedro Luiz Nunes Conceição, que esteve com o presidente, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, representando a direção santista na Catalunha, lamentou o resultado e admitiu que os alvinegros terão dificuldades para superar o elástico placar do amistoso com o Barça, válido pelo Troféu Joan Gamper.

“Vão ter muitos culpados agora, teremos muita ‘caça as bruxas’. Vamos ter que encarar isso com muita serenidade, equilíbrio, e não fugir do assunto, não fugir das decisões”, disse Nunes Conceição, em entrevista à Rádio Capital/ESPN.

O dirigente evitou individualizar críticas pela atuação do Santos diante do Barcelona, mas destacou que o trabalho deve continuar no clube, visando a sequência da temporada – o Peixe continua na disputa da Copa do Brasil, além do Campeonato Brasileiro pela frente.

“Temos que encarar isso de frente. Agora, culpados todos são, assim como acontece nas vitórias, quando cada um tem o seu mérito. Em uma situação desse tipo, todos são culpados”, encerrou.

Comitê Gestor do Santos assume ‘total responsabilidade’ por vexame

Nas redes sociais e em pichações na Vila Belmiro, torcedores xingaram a diretoria após a derrota por 8 a 0 para o Barcelona

Nas redes sociais e em pichações na Vila Belmiro, torcedores do Santos xingaram a diretoria, especialmente o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, após a derrota por 8 a 0 para o Barcelona. E o Comitê de Gestão do clube, quase 24 horas após o vexame no amistoso na Catalunha, assumiu a culpa pelo histórico resultado negativo.

Em comunicado divulgado no site oficial do clube, os gestores disseram que vêm a público “diante de seus mais de 65 mil sócios e milhões de torcedores e fãs, assumir total responsabilidade pela derrota sofrida”. “Temos consciência dos prejuízos na imagem do clube, no Brasil e no exterior, e sabemos que nenhuma explicação, neste momento, vai apagar a tristeza dos que amam o Santos”, afirma o documento.

Em nenhum momento, entretanto, os dirigentes falam em sair do comando. Ressaltam que o Peixe é maior do que a vergonha sentida atualmente. “Nosso clube é grande demais para se conformar com um resultado de 8 x 0, seja para quem for, independente da expressão do nosso adversário. Por isso, mais do que uma derrota dura, temos que tratar o episódio como uma lição dolorosa”, indicou o comunicado.

“O Santos teve capítulos igualmente negativos em seus 101 anos de vida, mas sempre conseguiu ressurgir com mais força. Assim é nossa história de superação. Desta forma nos tornamos bicampeões mundiais, o clube mais vencedor das Américas no século passado e um dos mais vencedores de 2001 para cá”, apontou.

Não se fala em trocas na comissão técnica ou na aquisição de jogadores. Há apenas a promessa de ressurreição depois da goleada na Espanha. “O resultado de ontem foi um golpe em nossa autoestima, mas não apaga e nem condena a nossa história gloriosa e vencedora. Nosso desafio, a partir de agora, passa pela reconstrução da autoestima do clube e de nossos torcedores e fãs”, definiu o Comitê.

“Essa reconstrução vai acontecer dia após dia, jogo após jogo. Será difícil e encontrará obstáculos, mas não pode estar dissociada de nosso maior poder: o amor dos milhões de torcedores que temos ao redor do mundo e a simpatia de outros milhões de fãs. Esse sentimento de tristeza que todos nós sentimos hoje não será em vão”, prometeram os dirigentes.

Confira o comunicado na íntegra:

Derrota para o Barcelona será tratada como lição para voltarmos mais fortes

O Comitê de Gestão do Santos FC vem a público, diante de seus mais de 65 mil sócios e milhões de torcedores e fãs, assumir total responsabilidade pela derrota sofrida diante do Barcelona, na Espanha, nesta sexta-feira (2).

Temos consciência dos prejuízos na imagem do Clube, no Brasil e no exterior, e sabemos que nenhuma explicação, neste momento, vai apagar a tristeza dos que amam o Santos.

Nosso Clube é grande demais para se conformar com um resultado de 8 x 0, seja para quem for, independente da expressão do nosso adversário.

Por isso, mais do que uma derrota dura, temos que tratar o episódio como uma lição dolorosa.

O Santos FC teve capítulos igualmente negativos em seus 101 anos de vida, mas sempre conseguiu ressurgir com mais força. Assim é nossa história de superação. Desta forma nos tornamos bicampeões mundiais, o Clube mais vencedor das Américas no século passado e um dos mais vencedores de 2001 para cá, com cinco Paulistas, dois Brasileiros, uma Copa do Brasil, uma Recopa e uma Libertadores da América.

O resultado de ontem foi um golpe em nossa autoestima, mas não apaga e nem condena a nossa história gloriosa e vencedora. Nosso desafio, a partir de agora, passa pela reconstrução da autoestima do Clube e de nossos torcedores e fãs. Pela recuperação de nossa imagem aqui e no exterior.

Essa reconstrução vai acontecer dia após dia, jogo após jogo. Será difícil e encontrará obstáculos, mas não pode estar dissociada de nosso maior poder: o amor dos milhões de torcedores que temos ao redor do mundo e a simpatia de outros milhões de fãs.

Aprenderemos com a lição e voltaremos ainda mais fortes, como mostra nossa história e em respeito ao sentimento de tristeza que todos nós sentimos, hoje. Esse sentimento não será em vão.

Santos Futebol Clube

Santos 4 x 0 Grêmio Barueri

Data: 16/01/2013, quarta-feira, 21h00.
Competição: Amistoso
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 14.589
Renda: R$ 377.425,00.
Árbitro: Renato Aparecido Fazanaro Canadinho
Cartões amarelos: Guilherme Santos e Montillo (S); Douglas, Marcio Pit, Maurício e Maycon (GB).
Gols: Neymar (25-1, de pênalti) e Galhardo (46-1); Miralles (06-2) e Bill (11-2).

SANTOS
Rafael (Aranha/Vladimir); Galhardo (Bruno Peres), Neto (Jubal), Durval (Gustavo Henrique) e Guilherme Santos (Paulo Henrique); Renê Júnior (Adriano), Arouca (Alan Santos), Cícero (Pato Rodriguez) e Montillo (Miralles); Neymar (Bill) e André (Victor Andrade/Gabriel).
Técnico: Muricy Ramalho

BARUERI
Mateus (Vagner); Mauricio Leal, Maycon e Lucas Claser; Júnior Rodrigues, Douglas Marques, Luan Andrade, Alê (Cristian ) e Marcio Pit; Tiago Brito (Pará) e Mauricio.
Técnico: Roberto Cavalo



Em noite de festa, Santos goleia o Barueri em treino de luxo para o Paulistão

Na estreia de Montillo e Cícero com a camisa do Santos, Neymar foi o destaque da primeira etapa e deixou a sua marca

Na apresentação dos novos reforços para 2013, o Santos aproveitou a fragilidade do Barueri e goleou por 4 a 0, nesta quarta, no Pacaembu, em treino de luxo antes da estreia do Paulistão. Montillo, Cícero e cia. atuaram na primeira etapa e os titulares marcaram dois gols, com Neymar e Galhardo. Muricy trocou o time inteiro e o Santos ampliou com Miralles e Bill.

Cinco dos novos reforços do Santos começaram a partida amistosa. Além do argentino Montillo, trajando a camisa 10 de Pelé, o zagueiro Neto, o volante Renê Junior, o lateral Guilherme Santos e o meia Cícero foram escalados como titulares. Os outros reforços da equipe paulista para 2013, Marcos Assunção, Pinga e Nei, não atuaram no amistoso.

Logo no primeiro lance da partida veio o primeiro ato da dupla Neymar e Montillo no Santos. O camisa 11 escapou pela esquerda, passou por dois zagueiros e cruzou para o meia argentino. Montillo apareceu sozinho dentro da área e cabeceou para fora.

O Barueri chegou apenas uma vez na primeira etapa. Márcio Pit acertou uma falta no travessão de Rafael, que já estava batido, e quase marcou para o time do interior. Porém, o Santos tem um time melhor tecnicamente e voltou a levar perigo em bela triangulação entre Montillo, André e Neymar. Com toques rápidos e movimentação, o camisa 11 saiu na cara do gol, mas mandou por cima da meta.

Mesmo voltando de férias e ‘teoricamente’ fora de ritmo de jogo, Neymar corria e driblava por todo o campo. O atacante fez bela arrancada pela direita, deixou três marcadores para trás e cruzou para Galhardo, que chutou em cima do goleiro Matheus.

Em nova aparição de Galhardo, o lateral recebeu passe de Montillo dentro da área e foi derrubado por Márcio Pit. Neymar cobrou o pênalti no canto direito, e abriu o placar.

Enquanto o Santos marcava a saída de bola do adversário e criava jogadas de perigo, o Barueri deixou o clima amistoso de lado e entrava duro nos santistas, principalmente em Neymar, para a irritação de Muricy Ramalho e dos torcedores. Com mais posse de bola e iniciativa, o Santos ampliou nos acréscimos da primeira etapa. Em nova subida de Galhardo pela direita, o lateral tentou cruzamento, mas a bola desviou no zagueiro Maycon e entrou.

Para preservar seus titulares para a estreia do Paulistão, Muricy trocou todo o time para a segunda etapa e mandou a seguinte formação para o campo: Aranha; Bruno Peres, Jubal, Gustavo e Paulo Henrique; Adriano, Alan Santos e Patito Rodrigues; Miralles, Bill e Victor Andrade.

O Santos logo fez o seu terceiro gol, com Miralles, aos sete. O argentino recebeu cruzamento de Patito Rodrigues e só completou para as redes. Quatro minutos depois, Bill bateu forte de esquerda e marcou o quarto do time de Muricy. O atacante ainda perdeu um gol embaixo das traves na sequência. E o Santos passou com facilidade pelo seu último teste antes do Paulistão.

Acompanhados de Neymar, os meias Montillo e Cícero e os novos reforços santistas fazem a primeira partida oficial com a camisa alvinegra neste sábado, diante do São Bernardo, fora de casa, na estreia do Paulistão 2013.

Bastidores – Santos TV:

Montillo aprova parceria com Neymar, mas admite falta de entrosamento

Novo camisa 10 do Santos elogiou a dupla com Neymar, mas ressaltou que ainda ‘falta muito’ para pegar ritmo e ganhar entrosamento com o time

O meia Montillo, novo camisa 10 do Santos, fez a sua estreia pelo time paulista na goleada diante do Barueri, por 4 a 0. O argentino aprovou a primeira vez que jogou ao lado de Neymar e se mostrou animado com a nova parceria.

“Aos poucos, vamos melhorando. Já deu para ver que o Neymar e eu podemos nos entender dentro em campo e fazer boas partidas”, comentou Montillo ao deixar o campo no intervalo.

A dupla mostrou a que veio logo no primeiro lance de partida. Neymar fez bela jogada pela esquerda, deixando dois marcadores para trás e cruzou para Montillo cabecear. O argentino arrematou para fora. “Infelizmente, eu errei. Não tinha visto onde estava o gol”, disse o meia.

Os dois voltaram a aparecer juntos em rápida triangulação ao lado do centroavante André. Neymar chutou por cima, após ficar de frente para o gol.

Mesmo com a boa atuação, o argentino frisou que ainda tem muito a melhorar, principalmente em relação ao entrosamento com Neymar e com o restante do time. “Para mim ainda falta muito, no entrosamento e na parte física também. Com o ritmo de jogo vai ter isso, depois do segundo ou terceiro jogo do Paulista”, prometeu o novo camisa 10 do Santos.

Muricy promove estreia de Gabigol, mas pede calma com promessa

“Não pode se entusiasmar, pois ele vai voltar para a base. Colocamos o garoto só para sentir o gosto, ele vai entrar pouco a pouco”, disse o treinador

Uma das promessas do Santos para o futuro, o meia-atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol, fez a sua estreia no elenco principal do clube. O garoto, de apenas 16 anos de idade, entrou nos minutos finais da vitória de 4 a 0 sobre o Barueri, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, no lugar do também jovem Victor Andrade. Gabigol foi aplaudido pela torcida santista presente ao estádio.

Apesar de ter colocado o meia-atacante para fazer a sua primeira partida entre os profissionais, o técnico Muricy Ramalho não quis fazer elogios rasgados para Gabriel Barbosa. “O Gabigol não pode se entusiasmar, pois amanhã (quinta) ele vai voltar para a base. Colocamos o garoto só para sentir o gosto, ele vai entrar pouco a pouco. Ele está conosco de vez em quando. Quis dar uma oportunidade para o Gabriel saber o que é jogar no Pacaembu, com muita gente assistindo. É uma experiência a mais na trajetória dele”, analisou.

O treinador ainda aproveitou para pedir calma com o lançamento de Gabigol na equipe principal. “Ele é um menino que tem boa personalidade, mas sabe que precisa ter paciência. Ele tem que aprender muito e ser humilde. É uma promessa do clube e temos que tomar conta desse jogador”, explicou.

Sorridente com a primeira chance entre os profissionais, o novato mostrou ter assimilado as palavras de Muricy e garantiu não ter pressa para se firmar no time principal alvinegro. “Tenho muito respeito pelo professor Muricy Ramalho, que é um grande profissional e tem muita experiência. Estou tranquilo. Sei que tenho de trabalhar e muito para buscar o meu espaço. Todos os jogadores do mundo têm alguma coisa para aprender e eu não sou diferente. Tenho só 16 anos”, comentou.

Indagado sobre a emoção de ter feito a sua estreia no elenco profissional, Gabigol não escondeu a sua felicidade. “Quando eu entrei em campo, a torcida aplaudiu. Arrepiou todo o meu corpo. Estou muito contente. É uma felicidade enorme”, emendou.

XV de Piracicaba 0 x 0 Santos

Data: 09/07/2010
Competição: Amistoso
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 6.296 pagantes
Renda: R$ 155. 840, 00
Árbitro: Rafael Kraus
Cartões amarelos: Fellipe Nunes e Jordy (XV); Neymar (S).

XV DE PIRACICABA
Leandro; Vinícius Bovi, Erico (Éder), João Paulo e Everton; Jordy Guerreiro, Diego Silva (Rodolfo), Fellipe Nunes (Carlão) e Marlon (Roni); Júlio Cesar (Wesley) e Bruno.
Técnico: Moisés Egert

SANTOS
Rafael (Felipe); Pará (Danilo), Durval (Bruno Aguiar), Edu Dracena e Alex Sandro (Maranhão); Arouca (Jeferson), Wesley (Breitner), Marquinhos (Alan Patrick) e Madson (Zé Eduardo); André (Marcel) e Neymar.
Técnico: Dorival Júnior



Em Piracicaba, Peixe faz amistoso fraco e não sai do empate sem gols

Santos jogou contra o XV de Piracicaba no último teste antes do Brasileirão

No último teste antes de voltar aos compromissos oficiais, o Santos empatou sem gols com o XV de Piracicaba, nesta sexta-feira de noite, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. O jogo foi fraco tecnicamente e o placar acabou sendo justo. Na próxima quinta-feira, o Peixe enfrenta o Palmeiras, no Pacaembu, pela oitava rodada do Brasilerão.

Com o objetivo de preparar o time para o restante da temporada, o Santos entrou em campo com força máxima. As únicas ausências foram os atletas vetados pelo departamento médico, o meia Paulo Henrique Ganso e o lateral-esquerdo Léo, além do atacante Robinho, que ganhou uma semana de folga após disputar a Copa do Mundo na África do Sul.

Primeiro tempo fraco

O primeiro tempo foi truncado, com pouca criatividade de ambos os lados. O time da casa começou mais perigoso e chegou a assustar o goleiro Rafael em cobranças de falta de Marlon.
Com 20 minutos do primeiro tempo, o meia Marquinhos sentiu dores musculares e foi substituído pelo jovem Alan Patrick, que deu melhor movimentação ao meio de campo do Peixe.

O primeiro momento de perigo dos santistas foi aos 30 minutos, quando Madson bateu falta por cima do gol. Pouco depois, foi a vez de Wesley bater para fora da entrada da área. Aos 41, Diego desviou de cabeça um chute de Marlon e quase abriu o placar para o XV. A resposta veio em chute de Neymar, que bateu colocado da meia lua. A bola passou perto.

– A equipe deles é jovem, é rápida e estamos aqui para isso. Para pegar confiança para pegar o Palmeiras – disse o goleiro Rafael, no intervalo, em entrevista à Rádio Educadora Jovem Pan.

Etapa final teve substituições, mas não gols

A etapa final começou com mais vontade, porém com falta de inspiração das duas equipes. Como prometido, o técnico Dorival Júnior começou a fazer substituições a partir dos 15 minutos. Maranhão e Marcel e Zé Eduardo foram os primeiros a entrar.

Aos 22, Marcel bateu cruzado de dentro da área com perigo. O Santos passou a pressionar e por pouco Zé Eduardo não desviou cruzamento rasteiro para as redes. Aos 30, o mesmo Zé Eduardo saiu de frente para o goleiro Leandro, que fez boa defesa, para delírio da torcida local. Os santistas continuaram pressionando, mas quem quase marcou foi o XV, em chute perigoso de Wesley.

Ferroviária 0 x 3 Santos

Data: 04/07/2010 – 16h00
Competição: Amistoso
Local: Estádio da Fonte Luminosa, em Araraquara, SP.
Árbitro: José Henrique de Carvalho (SP).
Auxiliares: Marcos Joel Alves (SP) e Marcelo Luis da Silva (SP).
Cartões amarelos: André e Fernando (F); Durval, Bruno Aguiar e Vinicius (S).
Gols: Neymar (36-1, de pênalti) e Alan Patrick (38-1); Breitner (43-2).

FERROVIÁRIA
Eduardo, André, Toninho e Ronaldo (PV); Geovani (Abuda), Fernando, Everson (Walker), Diego Perini (Felipe Recife), Fernando Luis (Tatá); Jean Carlo (Daniel) e Leandro Miranda.
Técnico: João Martins

SANTOS
Rafael (Felipe), Pará, Durval (Vinicius), Bruno Aguiar e Alex Sandro (Maranhão); Arouca (Roberto Brum), Alan Patrick (Breitner), Wesley (Zezinho) e Madson (Zé Eduardo); Neymar (Renan Mota) e André (Marcel).
Técnico: Dorival Júnior



Neymar cobra pênalti com cavadinha ao estilo “Loco Abreu” eSantos vence Ferroviária em amistoso

Sem inspiração e com muitas mudanças, time ganha amistoso, em Araraquara, por 3 a 0.

Ainda não foi um jogo oficial, mas a vitória por 3 a 0 sobre a Ferroviária, em Araraquara, neste domingo, ajudou os torcedores alvinegros a matarem a saudade do time do Santos. Os Meninos da Vila não entravam em campo havia quase um mês, quando golearam o Vasco por 4 a 0, na Vila Belmiro, pelo Brasileiro. Acostumado a dar show, o Peixe contou apenas com um lance bonito de Neymar, em cobrança de pênalti, com cavadinha, ao estilo Loco Abreu. Alan Patrick e Breitner, de falta, completaram o placar na Fonte Luminosa. E as mini-férias da equipe na parada para a Copa do Mundo estão perto do fim.

Ainda não foi um jogo oficial, mas a vitória por 3 a 0 sobre a Ferroviária, em Araraquara, neste domingo, ajudou os torcedores alvinegros a matarem a saudade do time do Santos. Os Meninos da Vila não entravam em campo havia quase um mês, quando golearam o Vasco por 4 a 0, na Vila Belmiro, pelo Brasileiro. Acostumado a dar show, o Peixe contou apenas com um lance bonito de Neymar, em cobrança de pênalti, com cavadinha, ao estilo Loco Abreu (assista aos gols no vídeo ao lado). Alan Patrick e Breitner, de falta, completaram o placar na Fonte Luminosa. E as mini-férias da equipe na parada para a Copa do Mundo estão perto do fim.

A próxima partida oficial que o time disputará acontece no dia 15 de julho, contra o Palmeiras, às 21h, no Pacaembu. O jogo é válido pela oitava rodada do Nacional. A equipe alvinegra é a quarta colocada da competição, com 12 pontos.

O jogo

Antes de a bola rolar, o técnico Dorival Júnior recebeu uma homenagem da diretoria da Ferroviária. O treinador iniciou a carreira de jogador no clube do interior de São Paulo exatamente contra o Santos. O ex-volante posou para fotos com a taça em que era exibido com orgulho o nome do clube, vice campeão da Série A3 do Campeonato Paulista, que garantiu o acesso para a Série A2.

Em campo, o técnico não contou com quatro jogadores. Paulo Henrique Ganso e o lateral-esquerdo Léo, vetados pelo departamento médico, além de Robinho, que disputou a Copa do Mundo com a seleção brasileira e se reapresenta nesta segunda-feira, ficaram fora. O desfalque de última hora foi Marquinhos, com um incômodo na coxa direita.

Coube então a Neymar a tarefa de comandar o show. Mas o futebol espetacular ficou adormecido durante 35 minutos. O lance mais perigoso durante este período foi de Jean Carlo. O atacante da Ferroviária escorou cruzamento da direita e Rafael fez boa defesa, com um minuto de jogo.

Depois disso, o que de mais interessante aconteceu foram os aplausos a cada toque de Neymar na bola e a comemoração quando o locutor do estádio anunciou que o atacante Kleber havia perdido pênalti a favor do Palmeiras contra o XV de Piracicaba.

Curiosamente, foi de pênalti também que o Santos despertou. Wesley foi derrubado na área por André e o árbitro assinalou. Neymar pegou a bola e, com personalidade, bateu no melhor estilo Loco Abreu, com cavadinha.

– Lembrei do Loco Abreu, o que ele fez na Copa e acabei fazendo igual – disse o atacante, referindo-se ao lance que deu a classificação ao Uruguai contra Gana, nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

Após o gol ao estilo uruguaio, a comemoração à la Meninos da Vila. Neymar puxou a dacinha “catucada no frango”, segundo palavras do próprio.

Aos 38, Madson dominou na frente do adversário e cruzou na medida para Alan Patrick ampliar de pé esquerdo. Um bonito arremate daquele que entrou de última hora na vaga de Marquinho.

Na volta do intervalo, o Peixe puxou o freio de mão. E o show que era esperado em campo deu lugar a outro show, o de substituições. Foram 15 ao todo. Dorival mexeu nove vezes no time e João Martins, seis.

André, já negociado com o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, Wesley, Madson e Neymar, deixaram a partida. Com isso, os jovens Renan Mota e Zezinho e os mais experiente Marcel e Zé Eduardo entraram para formar a já quase toda equipe reserva – restaram apenas Pará e Bruno Aguiar.

A Ferroviária ainda tentou ao menos o gol de honra, mas o expressinho do Santos segurou o resultado na Fonte Luminosa, com boa defesa de Felipe aos 38 minutos. No fim, aos 43, Breitner “brigou” com Bruno Aguiar para cobrar falta da entrada da área. Bateu colocado, no ângulo de Eduardo. O zagueiro não teve outra alternativa: aplaudiu.