Santos 4 x 2 Atlético-GO

Data: 15/09/2010, quarta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 22ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.873 pagantes
Renda: R$ 99.315,00
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Alexander Kleinich e Carlos Henrique Selbach (ambos do RS).
Cartões amarelos: Edu Dracena (S); Pituca e William (A).
Gols: Josiel (13-1); William (05-2), Edu Dracena (06-2); Madson (22-2), Alan Patrick (34-2) e Marcel (38-2, de pênalti).

SANTOS
Rafael; Pará (Alan Patrick), Edu Dracena, Bruno Aguiar e Léo; Roberto Brum, Danilo, Alex Sandro e Marquinhos (Madson); Neymar e Keirrison (Marcel)
Técnico: Dorival Júnior

ATLÉTICO-GO
Márcio; Victor Ferraz, Jairo, Daniel Marques e Thiago Feltri; Pituca (William), Ramalho, Robston e Diguinho (Juninho); Elias e Josuel (Diogo Galvão)
Técnico: René Simões



Reservas garantem virada do Santos diante do Atlético-GO

Após estar perdendo por 2 a 0, Marcel, Alan Patrick e Madson decidem em jogo, que teve discussão entre Neymar e Dorival. Veja os gols da Vila Belmiro no vídeo abaixo

O Santos conquistou uma virada heróica contra o Atlético-GO e depois de três rodadas sem vencer no Campeonato Brasileiro, a equipe santista reagiu na tabela de classificação. Após estar perdendo por 2 a 0, os Meninos da Vila viraram o jogo no segundo tempo e venceram por 4 a 2, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 22ª rodada da competição.

Depois de um primeiro tempo apagado, o técnico Dorival Júnior colocou Madson, Marcel e Alan Patrick, que marcaram três dos quatro gols do alvinegro na Vila. Edu Dracena marcou o gol da reação santista. Os gols dos goianos foram marcados por Josiel e Willian.

Apesar da vitória, a partida teve seu lado negativo para o time do Santos. Isso porque, o atacante Neymar discutiu com o técnico Dorival Júnior no final da partida. A joia santista xingou o treinador, já que pretendia bater o pênalti cobrado por Marcel, que decretou a vitória santista. Outro ponto negativo foi o público da Vila. Apenas 3.873 compareceram ao estádio.

Com a vitória, o alvinegro recuperou a quinta colocação, com 34 pontos. O Atlético-GO está na décima oitava, com 20 pontos. No entanto, o Santos pode voltar a sexta colocação, caso o Internacional-RS vença o São Paulo, nesta quinta-feira, no Estádio do Morumbi.

O jogo

A primeira boa jogada de perigo foi do Santos. Aos 12 minutos, o volante Danilo passou pelo marcador do lado direito e cruzou para Keirrison, que chutou fraco nas mãos do goleiro Márcio. No entanto, um minuto depois, o meia Robston driblou com facilidade o zagueiro Edu Dracena e finalizou rasteiro na saída do goleiro Rafael. A bola bateu na trave, mas no rebote, Josiel chutou de perna direita e abriu o marcador.

Aos 14 minutos, a bola sobrou dentro da área e Keirrison finalizou novamente fraco, nas mãos do goleiro. Depois do segundo gol desperdiçado, o atacante começou a ser vaiado pelos poucos torcedores que compareceram à Vila Belmiro. O Santos tinha muitas dificuldades para criar as jogadas e não causava perigo ao gol do Atlético-GO.

Entretanto, o técnico Renê Simões fez duas alterações antes de terminar a primeira etapa. Machucado, Josiel saiu para a entrada de Diego Galvão. Já Pituca, que tinha recebido um cartão amarelo por falta em Neymar, deixou o campo para a entrada de Willian. Apesar da mudança por causa do cartão, no primeiro lance de Willian no jogo, o meia fez falta em Brum e recebeu o amarelo.

No segundo tempo, o técnico Dorival Júnior foi ousado e sacou o lateral-direito Pará para a entrada de Alan Patrick. Apesar da mudança, os santistas foram surpreendidos novamente pelo Atlético. Aos cinco minutos, Willian chutou rasteiro de fora da área e marcou o segundo dos goianos. Porém, o Santos não deu tempo para adversário comemorar e fez seu primeiro gol, com o zagueiro Edu Dracena de cabeça.

Aos 12 minutos, Keirrison sentiu uma contusão e pediu para ser substituído. Marcel entrou em seu lugar. O Santos tentava o empate, mas deixava espaços para os contra-ataques dos goianos. Com pouca criação, o time tentava no desespero. Roberto Brum acerta um chute forte de fora da área e obriga Márcio a fazer uma grande defesa. Em seguida, Neymar faz boa jogada e finaliza de perna esquerda, mas Márcio volta a fazer uma excelente defesa. Caminhando para o final do jogo, os treinadores ‘queimaram’ as últimas alterações.

No Santos, Madson entrou na vaga de Marquinhos, que deixou o campo vaiado pela torcida. No Atlético, Juninho assumiu o lugar de Diguinho. As substituições santistas deram mais resultado. Aos 38 minutos, Madson driblou o marcador e chutou forte para empatar o jogo. Ainda no final, Neymar sofreu pênalti e Marcel fechou o placar.