Santos 2 x 0 Atlético-PR

Data: 09/10/2010, sábado, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 29ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.417 pagantes.
Renda: R$ 230.165,00
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ).
Cartões amarelos: Neymar, Maranhão e Arouca (S); Rhodolfo (A).
Gols: Maranhão (18-2) e Zé Eduardo (20-2).

SANTOS
Rafael; Pará (Maranhão), Vinicius Simon, Durval e Léo; Arouca, Roberto Brum, Danilo (Alex Sandro) e Alan Patrick (Breitner); Neymar e Zé Eduardo.
Técnico: Marcelo Martelotte.

ATLÉTICO-PR
João Carlos, Elder Granja, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Olberdam (Clayton), Branquinho e Paulo Baier (Netinho); Iván González e Nieto (Thiago).
Técnico: Sérgio Soares



Santos vence o Atlético-PR e mantém sonho do título brasileiro

Com um jogo a menos, santistas ganham em casa e sobem três posições na classificação. Neymar deu assistência e sofreu pênalti.

O Santos venceu o Atlético-PR por 2 a 0, neste sábado, na Vila Belmiro, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, subiu três posições na classificação, e continua sonhando com o título da competição. A vitória contou com a “estrela” do técnico interino Marcelo Marcelo Martelotte, que colocou Maranhão na vaga de Pará. Um minuto depois de entrar no jogo, o lateral santista fez o gol que abriu o marcador.

Maranhão ainda deu a assistência para Neymar, que invadiu a área e sofreu o pênalti. O camisa 11, que brigou com Dorival Júnior porque foi proibido de bater um pênalti na competição, não quis bater e foi ao local da cobrança apenas para dar apoio a Zé Eduardo, que bateu e marcou o segundo gol do Santos.

Com a vitória diante do Atlético-PR, o Santos chega a 45 pontos e ultrapassa o adversário deste sábado na tabela de classificação, chegando a quarta colocação. Porém, os santistas podem cair uma posição nesta rodada, já que o Internacional, que soma 44 pontos, joga neste domingo, contra o Atlético-MG, em Porto Alegre.

Depois de enfrentar os paranaenses, o Santos joga contra o Internacional-RS, na próxima quarta-feira, às 22h (de Brasília), na Vila Belmiro (jogo adiado da 13ª rodada, a pedido do clube gaúcho, que disputava a fase final da Copa Libertadores da América). Já o Atlético-PR joga contra o Goiás, no próximo sábado, em Curitiba.

O jogo

A partida começou com bastante velocidade e o Atlético-PR saindo para o ataque. Em cinco minutos, a bola chegou duas vezes dentro da área para o centroavante Nieto finalizar. Porém, o atacante foi travado na primeira oportunidade e chutou por cima do gol na segunda tentativa.

Aos dez minutos, o Santos chegou ao ataque pela primeira vez. Alan Patrick tocou para Léo, que viu Zé Eduardo livre na marca do pênalti. O atleta dividiu com Paulinho e caiu dentro da área. O atacante pediu pênalti, mas o juiz não marcou. Um minuto depois, o mesmo Zé Eduardo recebeu na direita e fez o gol, mas estava em posição de impedimento.

Os donos da casa só voltaram a assustar o goleiro João Carlos aos 24 minutos. Roberto Brum chutou de fora da área, a bola desviou na zaga, mas o goleiro se recupera e espalma para escanteio. Aos 27 minutos, Danilo deixa o campo lesionado para a entrada de Alex Sandro. Dois minutos depois, o Atlético-PR deu o troco. Barnquinhos chutou forte de fora da área e Rafael salvou o Santos, jogando a bola para escanteio.

Porém, no contra-ataque do escanteio, Neymar fez a jogada mais bonita do jogo. O camisa 11 driblou três marcadores, chutou rasteiro e o goleiro defendeu com os pés. Após a saída de Danilo, o Santos perdeu na marcação e no apoio ao ataque do lado direito. Sendo assim, o Atlético forçou as jogadas pelo esquerdo do ataque e quase abriu o marcador no final do primeiro tempo, com dois cruzamentos do lado esquerdo, que foram cortados pela zaga santista.

O segundo tempo começou como o primeiro, com muita velocidade das duas equipes. Logo no inicio, Gonzáles dribla o zagueiro Durval e cai na área. O atacante pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir o jogo. O Santos respondeu aos dez minutos. Alex Sandro invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado rasteiro, a bola passou raspando a trave.

Aos 17 minutos, Martelotte tirou Pará para a entrada de Maranhão. Um minuto depois, brilhou a “estrela” do interino. O lateral tabelou com Neymar e chutou rasteiro para abrir o marcador. Logo em seguida, aos 19 minutos, Maranhão voltou a tabelar com Neymar do lado direito. O camisa 11 invadiu a área e foi derrubado. O árbitro marcou o pênalti.

A torcida pediu para Neymar fazer a cobrança. O atleta foi a marca do pênalti apenas para dar apoio ao atacante Zé Eduardo, que bateu e fez o segundo o gol do Santos. Após sofrer dois gols, o técnico Sérgio Soares fez duas substituições: tirou Paulo Baier e Nieto para as entradas de Thiago e Netinho, respectivamente. No Santos, saiu Alan Patrick para a entrada de Breitner. Nos minutos finais, os paranaenses ainda fizeram mais uma alteração: Clayton entrou na vaga de Olberdam. No entanto, o Atlético não conseguiu o empate e viu o jogo acabar com a torcida santista gritando olé.