XV de Piracicaba 0 x 0 Santos

Data: 09/07/2010
Competição: Amistoso
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 6.296 pagantes
Renda: R$ 155. 840, 00
Árbitro: Rafael Kraus
Cartões amarelos: Fellipe Nunes e Jordy (XV); Neymar (S).

XV DE PIRACICABA
Leandro; Vinícius Bovi, Erico (Éder), João Paulo e Everton; Jordy Guerreiro, Diego Silva (Rodolfo), Fellipe Nunes (Carlão) e Marlon (Roni); Júlio Cesar (Wesley) e Bruno.
Técnico: Moisés Egert

SANTOS
Rafael (Felipe); Pará (Danilo), Durval (Bruno Aguiar), Edu Dracena e Alex Sandro (Maranhão); Arouca (Jeferson), Wesley (Breitner), Marquinhos (Alan Patrick) e Madson (Zé Eduardo); André (Marcel) e Neymar.
Técnico: Dorival Júnior



Em Piracicaba, Peixe faz amistoso fraco e não sai do empate sem gols

Santos jogou contra o XV de Piracicaba no último teste antes do Brasileirão

No último teste antes de voltar aos compromissos oficiais, o Santos empatou sem gols com o XV de Piracicaba, nesta sexta-feira de noite, no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. O jogo foi fraco tecnicamente e o placar acabou sendo justo. Na próxima quinta-feira, o Peixe enfrenta o Palmeiras, no Pacaembu, pela oitava rodada do Brasilerão.

Com o objetivo de preparar o time para o restante da temporada, o Santos entrou em campo com força máxima. As únicas ausências foram os atletas vetados pelo departamento médico, o meia Paulo Henrique Ganso e o lateral-esquerdo Léo, além do atacante Robinho, que ganhou uma semana de folga após disputar a Copa do Mundo na África do Sul.

Primeiro tempo fraco

O primeiro tempo foi truncado, com pouca criatividade de ambos os lados. O time da casa começou mais perigoso e chegou a assustar o goleiro Rafael em cobranças de falta de Marlon.
Com 20 minutos do primeiro tempo, o meia Marquinhos sentiu dores musculares e foi substituído pelo jovem Alan Patrick, que deu melhor movimentação ao meio de campo do Peixe.

O primeiro momento de perigo dos santistas foi aos 30 minutos, quando Madson bateu falta por cima do gol. Pouco depois, foi a vez de Wesley bater para fora da entrada da área. Aos 41, Diego desviou de cabeça um chute de Marlon e quase abriu o placar para o XV. A resposta veio em chute de Neymar, que bateu colocado da meia lua. A bola passou perto.

– A equipe deles é jovem, é rápida e estamos aqui para isso. Para pegar confiança para pegar o Palmeiras – disse o goleiro Rafael, no intervalo, em entrevista à Rádio Educadora Jovem Pan.

Etapa final teve substituições, mas não gols

A etapa final começou com mais vontade, porém com falta de inspiração das duas equipes. Como prometido, o técnico Dorival Júnior começou a fazer substituições a partir dos 15 minutos. Maranhão e Marcel e Zé Eduardo foram os primeiros a entrar.

Aos 22, Marcel bateu cruzado de dentro da área com perigo. O Santos passou a pressionar e por pouco Zé Eduardo não desviou cruzamento rasteiro para as redes. Aos 30, o mesmo Zé Eduardo saiu de frente para o goleiro Leandro, que fez boa defesa, para delírio da torcida local. Os santistas continuaram pressionando, mas quem quase marcou foi o XV, em chute perigoso de Wesley.