Internacional 1 x 1 Santos

Data: 30/10/2010, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 32ª rodada
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, RS.
Público: 29.565
Renda: R$ 459.005,00
Árbitro: Paulo Godoy Bezerra (SC).
Auxiliares: Carlos Berkenbrock e Marco Antônio Martins (ambos de SC).
Cartões amarelos: Guiñazu, D’Alessandro (I); Rodriguinho, Zé Eduardo (S).
Gols: Zé Eduardo (33-2) e Leandro Damião (36-2).

INTERNACIONAL
Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Guiñazu, Wilson Matias, D’Alessandro e Giuliano (Andrezinho); Rafael Sobis (Edu) e Alecsandro (Leandro Damião).
Técnico: Celso Roth

SANTOS
Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro); Arouca (Rodriguinho), Roberto Brum, Danilo e Alan Patrick (Marquinhos); Zé Eduardo e Neymar.
Técnico: Marcelo Martelotte



Inter e Santos empatam no Sul e vêem título mais distante

Empate no Beira-Rio deixou rivais a oito pontos do líder Fluminense faltando apenas seis rodadas para o final do Campeonato Brasileiro

Um resultado que não adiantou para ninguém. Com um empate por 1 a 1 no Beira-Rio, Internacional e Santos foram a 49 pontos, permaneceram com o quarto e quinto lugares na tabela de classificação e viram a distância para o líder Fluminense (que era de seis pontos antes da 32ª rodada) subir para oito pontos a apenas seis jogos do final do Brasileirão-2010.

Destaques da partida, os goleiros Renan e Rafael só foram superados no segundo tempo. Quando o jogo já parecia se encaminhar para um 0 a 0, Zé Eduardo abriu o placar para a equipe paulista aos 33 minutos, em belo chute no ângulo direito de Renan. A resposta dos anfitriões, porém, não demorou. E três minutos depois o empate veio com Leandro Damião, que havia entrado poucos minutos antes.

Na próxima rodada, o Internacional volta a jogar em Porto Alegre, recebendo o líder Fluminense às 19h30 de quarta-feira no Beira-Rio. Já o Santos joga no mesmo dia e horário contra o Vitória, na Vila Belmiro.

O jogo

Logo aos três minutos, o Inter exigiu uma ótima defesa do goleiro Rafael. Guiñazu recebeu cruzamento da direita de Rafael Sobis, dominou, invadiu área e chutou cruzado, mas o camisa um santista estava bem posicionado e conseguiu espalmar e afastar o perigo.

Não demorou e o Santos respondeu, dando trabalho também para o goleiro Renan, do Inter. Aos seis minutos, Neymar arrancou bem pela direita, tabelou com Zé Eduardo e saiu sozinho, cara a cara com o goleiro. Mas na hora da conclusão, o atacante santista acabou batendo fraco, o que facilitou a defesa.

Ainda antes dos quinze minutos, cada equipe teve mais uma ótima chance. Pelo Inter, D`Alessandro, Giuliano e Guiñazu fizeram bela troca de passes pela esquerda e Giuliano chutou colocado, mas a bola saiu acima da meta santista. Pouco depois o Santos respondeu com Danilo, que acertou chute forte da direita da grande área, bem defendido por Renan.

A primeira etapa seguiu com as duas equipes alternando bons momentos no ataque, mas sempre sofrendo com a forte marcação e, quando conseguiam concluir, as jogadas paravam nas mãos dos dois goleiros, ambos em tarde inspirada. Aos 30 minutos, o Santos perdeu o volante Arouca. Com dores na coxa esquerda, ele foi substituído por Rodriguinho.

Nos minutos seguintes, aconteceram os dois principais lances do primeiro tempo. Aos 34, Wilson Matias chutou no travessão santista. Rafael Sobis ainda pegou o rebote, mas chutou por cima do gol, desperdiçando a chance de abrir o placar para os anfitriões. E aos 39, Edu Dracena ganhou no alto do goleiro Renan e cabeceou. O lateral-direito Nei tirou de bicicleta, mas os jogadores santistas reclamaram muito, dizendo que a bola havia passado pela linha.

As equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo e o ritmo do jogo também permaneceu semelhante ao da primeira etapa. A primeira grande chance, novamente, foi do Inter. Kleber cruzou da esquerda, Bolívar subiu mais que a defesa santista para cabecear e o goleiro Rafael precisou se esticar muito para fazer a defesa.

Antes dos 20 minutos, o técnico Marcelo martelotte, do Santos, gastou as duas outras alterações às quais tinha direito, colocando Marquinhos no lugar de Alan Patrick e Alex Sandro no lugar de Léo. Do lado gaúcho, Celso Roth promoveu a entrada de Edu e Andrézinho e tirou Rafael Sóbis e Giuliano, respectivamente.

Aos 24, mais um lance polêmico. Na ponta direita da grande área do Internacional, Neymar prendia a bola enquanto era agarrado pelo lateral Kleber. O atacante tentou tabelar com Marquinhos, mas ainda estava seguro pelo defensor e caiu dentro da área, mas o árbitro Paulo Godoy Bezerra ignorou e não marcou o pênalti.

Pouco menos de dez minutos depois, no entanto, os visitantes conseguiram o gol que abriu o placar. Zé Eduardo recebeu na esquerda do ataque santista, invadiu a área do Internacional e bateu com força no ângulo direito de Renan, que não teve chance de defesa.

Os últimos minutos foram de tudo ou nada para o Inter. Com Leandro Damião no lugar de Alecsandro, os donos da casa foram para cima buscando o gol de empate. E foi justamente o atacante recém-saído do banco quem empatou. Após cruzamento de Kleber da esquerda, ele cabeceou e Rafael não conseguiu evitar o gol que definiu o empate ruim para as duas equipes.