Bahia 4 x 7 Santos

Data: 22/10/2003, quarta-feira, 21h40.
Competição: Campeonato Brasileiro – 38ª rodada
Local: Estádio da Fonte Nova, em Salvador (BA).
Público: 17.545 pagantes
Renda: R$ 124.257,50
Árbitro: Jorge Fernando Rabello (RJ)
Cartões amarelos: Ramos, Preto e Guto (B); Alex (S)
Gols: Didi (09-1), Robinho (14-1), Léo (16-1), Didi (22-1), Robinho (27-1) e Cícero (36-1); Preto (07-2), Diego (19-2), Diego (21-2), William (35-2) e Fabiano (46-2, de pênalti).

BAHIA
Émerson; Guto (Paulinho), Accioly, Marcelo Souza e Lino; Neto, Ramos, Preto e Cícero (Danilo); Jean Carlos (Nonato) e Didi
Técnico: Lula Pereira

SANTOS
Fábio Costa; Neném (Reginaldo Araújo), Alex, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano (William) e Diego; Robinho e Fabiano
Técnico: Émerson Leão



Santos bate o Bahia em jogo de 11 gols e se aproxima do Cruzeiro

Equipe santista fica a 6 pontos do líder

O Santos está vivo no Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira à noite, o alvinegro da Vila Belmiro conquistou uma vitória histórica sobre o Bahia, por 7 a 4, no estádio da Fonte Nova, em Salvador.

Somado com a derrota do Cruzeiro para o Internacional, o time santista aproximou-se da equipe mineira, líder do Brasileirão. Após 38 rodadas, o Cruzeiro soma 76 pontos, enquanto o Santos chegou aos 70.

O resultado superou o jogo entre Vasco e Goiás, no primeiro turno da competição, que teve vitória vascaína por 6 a 4. Com os 11 gols, Santos e Bahia proporcionaram o jogo com o maior número de gols do torneio.

A vitória santista foi conquistada em grande estilo. O grande destaque do Santos na partida foi o atacante Robinho, relembrando seus melhores momentos da última temporada. Sem firulas e com um futebol objetvo, jogador marcou dois gols e participou das principais jogadas de sua equipe.

A partida, porém, não foi fácil para o Santos, que só conseguiu abrir dois gols de diferença ao marcar seu sexto gol. Até então, os times alternaram-se na liderança do placar. Só o primeiro tempo terminou com um empate por 3 a 3.

Na próxima rodada, o time do Santos terá outro difícil desafio fora de casa. O alvinegro irá até a capital paranaense para enfrentar o Coritiba, no Couto Pereira. O aliverde paranaense venceu seus últimos quatro jogos em casa.

Se o Santos vive um grande momento, o mesmo não se pode dizer do time do Bahia. Com a derrota e a vitória do Fluminense sobre o Corinthians, o tricolor baiano, com 39 pontos, caiu para a zona de rebaixamento do Brasileirão.

No próximo final de semana, o Bahia terá uma ótima oportunidade para ultrapassar novamente o time do Rio de Janeiro. Bahia e Fluminense irão se enfrentar na Fonte Nova, pela 39ª rodada do torneio.

O jogo

Logo aos 9min de partida, Preto cruzou da direita e Didi, bem colocado, subiu mais que a defesa santista e fez o primeiro gol da equipe baiana na partida.

Com as duas equipes indo ao ataque, o empate santista não demorou para acontecer. Aos 14min, em uma linda jogada, Robinho, da intermediária e marcado por três jogadores, surpreendeu o goleiro Emerson, que estava adiantado e marcou.

Ainda baqueada pelo gol de empate do Santos, a equipe baiana nem respirou e levou mais um. Aos 15min, Robinho, que tinha acabado de fazer um golaço, cruzou na cabeça de Léo, que virou para a equipe da baixada santista.

Perdido na partida, o time baiano passou a assistir o Santos tocar a bola. Mas, justamente num momento ruim em campo, o Bahia empatou novamente. Aos 22min, Preto arriscou ao gol, a bola resvalou na zaga santista e sobrou para Didi que, de primeira, empatou novamente para os tricolores.

Após o empate a partida continuou em ritmo alucinante. Mais uma vez a torcida nem respirou e novamente a bola balançou a rede. Aos 29min, Neném cruzou da direita e Robinho não desperdiçou. Santos mais uma vez na frente.

Se cinco gols já era muito para apenas 45 minutos, o sexto gol fez da etapa a mais movimentada de todo o Campeonato Brasileiro até então. Aos 37min, Cícero passou nas costas de Renato, aproveitou cruzamento e, de cabeça, empatou novamente para a equipe do técnico Lula Pereira.

Para quem esperava um segundo tempo morno após seis gols, a segunda etapa começou como a primeira. Aos três minutos, Jean Carlos obrigou Fábio Costa a uma bela defesa e que, parcialmente, garantiu o empate para a equipe paulista.

Mais uma vez o ataque levou a melhor sobre a defesa. Aos 7min, Preto bateu falta, a bola quicou na frente de Fábio Costa e enganou o goleiro. Bahia 4 a 3.

Após sete gols, até quem não tinha feito nenhum gol de bola rolando no campeonato resolveu aparecer. Aos 19min, Diego recebeu bom passe de Robinho e chutou forte, no canto direito do goleiro Emerson, que aceitou.

No que pode ser considerado o jogo das viradas, Diego fez mais um. Aos 21min, Robinho fez ótima jogada pela esquerda e cruzou para Diego, sozinho, empurrar para a rede no nono gol da partida.

O décimo gol foi o que tranqüilizou a equipe santista na partida. Fabiano deu de calcanhar para Diego, que chutou forte. O goleiro Emerson fez a defesa parcial e, no rebote, Willian fez o sexto do Santos.

Mesmo após 10 gols o jogo continuou movimentado. Aos 47min, o Santos chegou ao sétimo gol. Robinho tentou encobrir o goleiro Emerson, que defendeu. Na volta, a bola foi cruzada na área do Bahia e sobrou para William tocar para o gol. Marcelo Souza cortou com a mão. Fabiano cobrou a penalidade e fechou o placar.

Mesmo assim, Leão deixou o campo furioso após a vitória –havia 11 anos o Santos não vencia na Fonte Nova. “É inadmissível um time como o Santos tomar quatro gols em uma partida.”

Léo disse que foi uma das melhores atuações do ano. “O Santos repetiu uma atuação dos tempos de Pelé. A defesa tomou quatro gols, mas o ataque fez sete.”