Corinthians 2 x 3 Santos

Data: 04/07/2004
Competição: Campeonato Brasileiro – 1º turno – 12ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 14.215
Renda: R$ 190.718,00
Juiz: Wilson Luís Seneme (SP)
Cartões amarelos: Valdson, Rosinei e Anderson (C); Cristiano Ávalos e Léo (S)
Gols: Elano (08-1) e Rogério (45-1); Basílio (23-2), Deivid (42-2) e Fabinho (45-2).

CORINTHIANS
Fábio Costa; Betão (Jô), Valdson e Anderson; Rosinei, Bruno Octavio (Édson), Fabinho, Rogério, Fábio Baiano e Renato (Zé Carlos); Marcelo Ramos.
Técnico: Tite

SANTOS
Tapia; Paulo César, Cristiano Ávalos, Domingos e Léo; Ricardo Bóvio (Lelo), Preto Casagrande (Basílio), Ricardinho e Elano (Marcinho); Robinho e Deivid.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos confirma ascensão e mantém Corinthians na zona de rebaixamento

O Santos obteve a sua quarta vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro 2004 ao vencer o Corinthians por 3 a 2, no clássico paulista da 12ª rodada, neste domingo, no estádio do Pacaembu. Antes de bater os corintianos, os santistas venceram Vitória, Inter-RS e Guarani, respectivamente.

Depois de um começo ruim, os santistas somam agora 19 pontos na tabela de classificação.

A derrota serviu para piorar ainda mais a situação do Corinthians, que tem apenas dez pontos e continua na zona de rebaixamento. O time do Parque São Jorge não vence desde 16 de maio (1 a 0 sobre o Guarani) –já são sete jogos em triunfos. Em cinco partidas no comando da equipe, o técnico Tite ainda não venceu: foram três empates e duas derrotas.

Sem poder contar com Diego, servindo a seleção brasileira, e André Luiz, suspenso, o técnico Vanderlei Luxemburgo deu oportunidade para os estreantes Cristiano Ávalos, zagueiro, e Ricardo Bóvio, volante, entre os titulares do Santos. Sem muitas opções, Tite colocou em campo o recém-contratado Fábio Baiano, além dos ex-juniores Bruno Octavio e Rosinei.

A partida começou com ritmo forte. Sem poder contar com Gil, suspenso, Tite optou por um esquema de marcação forte, com três zagueiros, seis meio-campistas e apenas Marcelo Ramos na frente.

Para ter um pouco mais de chegada ao ataque, Tite deu liberdade a Fábio Baiano, ex-São Caetano, e ele foi o autor do primeiro lance de perigo da partida. Aos 6min, chutou de pé esquerdo da entrada da área e a bola tocou na trave do chileno Tapia.

Porém, o Santos foi mais eficiente ao chegar no ataque, dois minutos depois. Léo escapou pela esquerda e cruzou para área. A defesa corintiana só ficou olhando e Elano, livre de marcação, chutou para abrir o placar.

O panorama da partida não melhorou muito para o Corinthians. Aos 19min, Robinho desviou de cabeça um cruzamento da esquerda e só não ampliou o resultado porque Fábio Costa fez grande defesa.

Aos 30min, novamente o goleiro corintiano fez boa defesa ao defender chute de Elano. Aos 33min, Robinho deu excelente passe para Deivid, livre, mas a finalização foi bisonha.

Mesmo sem mostrar um grande futebol, o Corinthians chegou ao empate aos 45min, graças a uma falha do zagueiro Ávalos. Ele demorou a tirar a bola da área e, quando foi chutar, atingiu Fabinho. Na cobrança da penalidade, Tapia defendeu o chute de Rogério, que, no entanto, aproveitou o rebote para empatar.

Após o susto no final da primeira etapa, o Santos continuou mais perigoso no segundo tempo, aproveitando a melhor qualidade de jogadores como Robinho e Ricardinho.

Aos 14min, Robinho teve uma grande chance para marcar, num chute rasteiro, mas Fábio Costa, bem colocado, defendeu. A maior qualidade dos santistas apareceu novamente aos 23min. Robinho fez grande jogada, a bola sobrou para Basílio, que havia acabado de entrar na partida, e ele só tocou na saída de Fábio Costa.

Aos 42min, Basílio deixou Deivid livre, e ele se livrou da marcação antes de acertar um chute forte, indefensável, marcando o terceiro gol de sua equipe.

O Corinthians diminuiu com Fabinho, aos 45min, mas não teve tempo para buscar o empate.