Santos 5 x 2 Vasco

Data: 27/07/2008, domingo.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.738
Renda: R$ 93.462
Árbitro: Giuliano Bozanno (DF)
Auxiliares:Milton Otaviano dos Santos (Fifa/RN) e Cleiton Clay Barreto Rios (SE)
Cartões amarelos: Tiago, Edu, Rodrigo Antônio, Madson (V); Apodi e Dionísio (S)
Cartão vermelho: Tiago (V)
Gols: Molina (17-1), Kleber Pereira (31-1), Leandro Amaral (36-1), Kleber Pereira (38-1) e Kleber Pereira (48-1); Madson (37-2) e Molina (44-2).

SANTOS
Douglas; Apodi, Domingos, Fabiano Eller e Michael (Carleto); Adriano (Hudson), Dionísio, Kléber (Wesley) e Molina; Maikon Leite e Kléber Pereira.
Técnico: Cuca

VASCO
Tiago; Wagner Diniz, Eduardo Luiz, Luizão e Edu (Roberto); Rodrigo Antônio, Byro, Leandro Bomfim (Vinicius Reche) e Madson; Leandro Amaral e Alan Kardec (Abubakar)
Técnico: Antônio Lopes



Na Vila, Santos goleia o Vasco por 5 a 2

Com três gols, de pênalti, de Kleber Pereira e outros dois de Molina, o Santos goleou o Vasco por 5 a 2, neste domingo, na Vila Belmiro, em partida válida pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Leandro Amaral e Madson descontaram para os visitantes.

O resultado aliviou a situação do técnico Cuca e tirou o Peixe, agora com 14 pontos, da lanterna da competição. Na próxima quarta-feira, em Porto Alegre, o Santos enfrenta o Internacional. Já o Vasco, 16º colocado, continua com 16 pontos e recebe o Atlético-MG, outro que continua na zona da degola, na quinta-feira.

Apesar das situações delicadas das duas equipes na competição, a partida foi bem movimentada. Mesmo com muitos passes errados, o Santos procurava pressionar os cariocas no setor defensivo. Com dois laterais rápidos, Madson e Wagner Diniz, o Vasco esbarrava na falta de inspiração dos homens de meio-de-campo.

Para complicar ainda mais a situação, o técnico Antônio Lopes não contou com Edmundo, Jonilson, Morais, Souza e Jean. Aos 12min, quando o Santos já tomava conta da partida, Maikon Leite fez bela jogada pela linha de fundo e cruzou rasteiro. Para a sorte do camisa 1 cruzmaltino, Molina chegou dividindo com a zaga e a bola foi para fora, rente à trave direita.

Mas, como de costume neste Brasileirão, a defesa do Vasco dormiu. Aos 17min, após cobrança rápida de um lateral, Maikon Leite dá belo passe para Molina na área. Enquanto a zaga carioca é pega desatenta, o colombiano toca com categoria na saída de Tiago: 1 a 0. O gol até serviu para fazer com que o Vasco ficasse mais atento. Dez minutos depois, jogada rápida no ataque e Rodrigo Antônio chuta para levar muito perigo ao gol de Douglas. A bola passou cruzada na frente de Douglas e saiu tirando lasca da sua trave direita.

Quando parecia ter se recuperado do gol santista, o zagueiro Byro comete falta em Maikon Leite dentro da área. Pênalti marcado e, na cobrança, Kleber Pereira faz 2 a 0 para o Santos, aos 31. Quatro minutos depois, Leandro Amaral diminuiu depois de cobrança de escanteio pela esquerda e desvio de cabeça de Alan Kardec.

No entanto, qualquer chance de reação vascaína acabou pouco tempo depois. Edu perdeu na corrida para Maikon Leite e só parou a jogada com mais um pênalti. Kleber Pereira repetiu a cobrança e marcou o terceiro do Peixe, que, enquanto ainda comemorava, viu o goleiro Tiago aplicar um carrinho em Maikon Leite. Terceira penalidade da partida sobre o jogador santista. Kleber Pereira não vacilou, cobrou e fez o seu terceiro gol na partida, o seu décimo gol no Brasileirão, tornando-se o artilheiro da competição, ao lado de Alex Mineiro, do Palmeiras.

Na volta para a etapa final, o Santos apenas administrou o resultado. O técnico Cuca apostava nos contra-ataques, principalmente pela velocidade dos seus homens de ataque. Com uma marcação firme na defesa, e com a nítida preocupação do Vasco em não deixar ainda mais espaços em campo, a equipe paulista conduziu o restante do segundo tempo com total tranqüilidade.

Maikon Leite, o grande destaque da partida, ao lado do artilheiro Kleber Pereira, era quem mais levava o técnico Antônio Lopes à loucura. Foi fácil escutá-lo aos berros pedindo para que seus defensores encontrassem uma maneira de impedir suas subidas. Sem ter mais o que fazer, enquanto o Santos esperava o tempo passar, o comandante cruzmaltino trocou Alan Kardec pelo nigeriano Abubakar. O objetivo era ter mais presença de ataque e tentar ao menos diminuir.

Com o Santos sem a mesma pressão da etapa inicial, e com a partida resolvida, o Vasco ainda conseguiu encontrar mais um gol. Aos 37, Madson arriscou uma cobrança de falta, a bola desviou na zaga santista e enganou o goleiro Douglas. Só que, aos 44, Molina aproveitou a noite inspirada de Maikon Leite. O jogador do Santos deixou um zagueiro na saudade, entrou na área pela linha de fundo e cruzou para Molina fazer o quinto dos donos da casa, seu segundo na partida.