Vasco 2 x 0 Santos

Data: 03/08/2011, quarta-feira, 21h50.
Competição: Campeonato Brasileiro – 14ª rodada
Local: Estádio de São Januário, Rio de Janeiro, RJ.
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR/Fifa)
Auxiliares: Bruno Bostilia (PR) e José Amilton Pantarolo (PR)
Cartões amarelos: Rômulo, Felipe e Diego Rosa (V); Edu Dracena, Léo e Neymar (S).
Gols: Diego Souza (02-1) e Dedé (20-1).

VASCO
Fernando Prass; Fagner, Dedé, Anderson Martins e Jumar; Rômulo, Eduardo Costa (Diego Rosa), Felipe e Diego Souza; Eder Luis (Leandro) e Alecsandro
Técnico: Ricardo Gomes

SANTOS
Rafael; Pará (Alan Kardec), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Elano, Ibson e Ganso; Neymar e Borges
Técnico: Muricy Ramalho



Dedé leva a melhor sobre Neymar, Vasco vence Santos por 2 a 0 alcança 3ª lugar

O agora zagueiro da seleção brasileira, Dedé, deu nova mostra da eficiência defensiva ao anular Neymar, na noite desta quarta-feira, em São Januário, e ajudar o Vasco a vencer o Santos por 2 a 0, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O defensor ainda marcou gol na partida coroando a boa atuação. Diego Souza foi o autor do outro gol vascaíno.

O triunfo impulsiona o Vasco, ultrapassando São Paulo e Palmeiras, para a 3ª colocação na classificação, com 27 pontos, a quatro do líder Corinthians. Já o Santos segue na zona de rebaixamento e ainda cai uma posição, agora sendo o 18º, com 11 pontos.

A avalanche do Vasco nos minutos inicias da partida impressionou. Diego Souza fez fila no primeiro minuto de jogo, e Eder Luís ficou com o rebote do chute do meia, mas perdeu uma incrível chance na frente de Rafael.

A blitz vascaína deu certo no minuto seguinte, quando Diego Souza dominou a bola na entrada da área e acertou um torpedo, sem chance para Rafael.

Com a vantagem, o Vasco tomou a postura característica de esperar por bons contra-ataques, e com o estilo ofensivo do Santos, bons momentos no jogo não faltaram.

Neymar desperdiçou chance de empatar, e seu principal marcador, Dedé, não cometeu o mesmo vacilo, ao marcar de cabeça o segundo gol do Vasco se aproveitando de uma falha de Rafael.

“O refletor me atrapalhou. Foi muita claridade e não consegui enxergar nada”, explicou o goleiro santista, em entrevista à TV Tribuna, no intervalo do jogo.

Os refletores tão relcamados por Rafael se apagaram parcialmente aos 29 minutos do primeiro tempo, e interromperam o jogo por 15 minutos. Quando retomada, a partida seguiu agitada.

Vasco e Santos só deixaram o jogo morno no segundo tempo. Ricardo Gomes optou por alterações para manter o bom rítimo do time, enquanto Muricy Ramalho só resolveu mexer aos 31 minutos, colocando o ex-vascaíno Alan Kardec no lugar de Pará. De nada adiantou.

O Santos foi praticamente inofensivo no segundo tempo, e Dedé desfilou soberano em campo. O zagueiro da seleção brasileira está com moral, e já tem no cuirrículo uma vitória no confronto contra Neymar.

Violência

A torcida vascaína deixou o ambiente de jogo tenso no primeiro tempo ao atirar uma bomba atrás do gol aonde estava posicionado Rafael. A cena voltou a se repetir minutos depois.

Perseguição

Neymar e Elano foram alvos da torcida vascaína. O atacante era xingado sempre que tocava na bola, enquanto o meia sofria com os gritos de: “não é mole não, o Elano afundou a seleção”.