Santos 2 x 1 Mirassol

Data: 21/02/2010, domingo, 17h00
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol, SP.
Público: 8.370 pagantes
Renda: R$ 314.570,00
Árbitro: Fabio de Jesus Volpato Mendes (SP).
Auxiliares: Felippe Cirillo Penteado e Tercio Roberto Thomson Nogueira (ambos de SP)
Cartões amarelos: Anderson Paim, Bruno Perone, Bosco, Diogo Orlando e Alex Silva (M); Roberto Brum, André, Maikon Leite, Felipe e Rodrigo Mancha (S).
Gols: Wesley (27-1), Gérson (36-1) e Madson (13-2).

MIRASSOL
Renê; Bosco (Erick), Bruno Perone, Douglas e Anderson Paim; Diogo Orlando, Gérson (Anderson Luís), Alex Silva e Éder (Pablo Escobar); Lins e Evando.
Técnico: Pintado

SANTOS
Felipe; Roberto Brum, Edu Dracena, Durval e Pará; Rodrigo Mancha, Wesley, Madson (Germano) e Marquinhos (Maranhão); Robinho (Maikon Leite) e André.
Técnico: Dorival Júnior



Robinho passa em branco, mas Santos bate Mirassol

Peixe encontrou algumas dificuldades, mas com gols de Wesley e Madson, venceu fora de casa e manteve a vantagem de quatro pontos para o segundo colocado

Líder do Campeonato Paulista, o Santos entrou em campo para abrir maior vantagem na ponta da competição, e conseguiu. Diante do Mirassol, os alvinegros venceram por 2 a 1, em pleno Estádio José Maria de Campos Maia e chegaram aos 25 pontos, quatro a mais que o agora vice-líder Santo André. Já a equipe do interior segue com apenas dez pontos.

O jogo

Mesmo jogando fora de casa, o Santos mostrou o mesmo futebol ofensivo de outras rodadas e foi ao ataque, criando boas chances de gol. Porém, também dava espaços para os anfitriões chegarem com perigo. Aos 26 minutos, Wesley puxou rápido contra-ataque, a defesa do Mirassol vacilou e o atleta soltou a canhota. O goleiro Renê ainda foi mal e não conseguiu defender.

Dez minutos após marcar um belo gol, Wesley não levou sorte e acabou sendo fundamental para o empate dos locais. Em cobrança de falta de Gerson, a bola desviou no meia, que estava na barreira, e enganou o goleiro Felipe, que ficou parado no lance.

Para a segunda etapa, ambos os treinadores usaram seus bancos de reservas. Enquanto Dorival Júnior colocou Maranhão no lugar de Marquinhos, Pintado sacou Eder para dar chance a Pablo Escobar, boliviano que defendeu o Santo André na última temporada do futebol brasileiro.

Com 12 minutos de bola rolando, o Santos voltou a tomar a dianteira do marcador, e novamente em falha de Renê. Em falta da ponta da grande área, o baixinho Madson bateu direto para o gol e o arqueiro adversário pulou mal, deixando a bola entrar em suas redes.

Atrás do marcador, o Mirassol partiu para o ataque e levou perigo à defesa santista. Aos 17 minutos, Felipe apareceu para fazer bela defesa em chute do atacante Lins. Pouco depois, foi Pablo Escobar quem fez o goleiro trabalhar. Mas a equipe praieira conseguiu resistir à pressão.