Coritiba 4 x 2 Santos

Data: 11/09/2002
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 9ª rodada
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba, PR.
Público: 12.010
Renda: não divulgada
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS).
Cartões amarelos: Reginaldo Araújo, Alberto, Reginaldo Nascimento, Tcheco, Preto e André Luís (S).
Gols: Diego (24-1), Diego (29-1), Lúcio Flávio (36-1), Edinho Baiano (39-1) e Reginaldo Araújo (40-1); Da Silva (19-2).

CORITIBA
Fernando; Pícoli, Edinho Baiano e Reginaldo Nascimento; Reginaldo Araújo, Roberto Brum, Tcheco, Lucio Flávio e Adriano; Lima e Da Silva (Jabá).
Técnico: Paulo Bonamigo.

SANTOS
Júlio Sérgio; Maurinho (Wellington), Alex, André Luís e Léo; Preto, Renato, Elano (Willian) e Diego; Robinho e Alberto.
Técnico: Emerson Leão.


Santos leva 3 gols em 4 minutos, perde e mantém tabu fora de casa

Uma virada fulminante, construída em quatro minutos, impediu que o Santos conquistasse a sua primeira vitória fora de casa no Brasileiro, hoje, diante do Coritiba. O time paulista fez 2 a 0 no primeiro tempo, mas viu o rival virar ainda na etapa inicial e perdeu por 4 a 2, em Curitiba.

Após obter a vantagem de dois gols, ambos feitos por Diego, em 30 minutos de jogo, os santistas levaram três gols nos primeiros 45 minutos e outro na etapa final.

O resultado impediu que a equipe paulista quebrasse o tabu de 11 meses sem vencer fora de casa. A última vitória foi em outubro do ano passado, por 1 a 0, diante do Atlético-MG, em Minas Gerais.

Com rápidas trocas de passes entre os seus jogadores, o Santos começou a partida de maneira mais ofensiva que seu adversário. Após desperdiçar todas as chances que havia criado, o time paulista abriu o placar aos 24min da etapa inicial, numa cobrança de pênalti sofrido por Robinho.

Diego cobrou no canto direito do goleiro Fernando e fez 1 a 0. O santista havia desperdiçado uma cobrança no jogo anterior, contra o Atlético-PR, na Vila Belmiro.

O Santos continuou mais ofensivo e ampliou a vantagem aos 30min.

Maurinho cruzou, e Diego tocou de pé direito para fazer o seu segundo gol no jogo.

A esperança da torcida do Santos de ver uma goleada começou a se desfazer aos 38min, quando Lúcio Flávio cobrou pênalti no canto direito de Júlio Sérgio e iniciou a reação do Coritiba. O pênalti foi em Tcheco, que cometera a penalidade em Robinho.

Nos minutos seguintes, o Santos perdeu o controle da partida e deu espaço para o Coritiba atacar e virar o placar sem dificuldade.

Aos 40min, Lúcio Flávio cobrou falta pela direita, e Edinho Baiano empurrou a bola para dentro do gol. Um minuto depois, com um chute cruzado de Reginaldo Araújo, o Coritiba fez 3 a 2.

No segundo tempo, o Santos voltou a ser ofensivo, mas sem a rapidez da etapa anterior.

Com uma marcação eficiente, o Coritiba soube neutralizar as jogadas do adversário.

Aos 20min, o time da casa ampliou a vantagem. Lima se livrou da defesa com dribles desconcertantes e chutou, mas Júlio Sérgio defendeu e cedeu o rebote, aproveitado por Da Silva, que chutou livre de marcação e fez 4 a 2.

O gol desanimou de vez os jogadores do Santos. O atacante Robinho deixou o gramado reclamando da zaga da equipe. “Falhamos muito na defesa, e eles mereceram vencer”, afirmou o jogador.

Fontes: Jornal Folha de São Paulo e Revista Lance.