Corinthians 2 x 4 Santos

Data: 03/10/2002, quinta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 15ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 33.993
Renda: R$ 389.761,00
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho (SP)
Cartões amarelos: Fabinho, Gil, Guilherme e Kléber (C); Elano e Maurinho (S).
Gols: Alberto (17-1) e Alberto (31-1); Elano (03-2), Elano (06-2), Fabinho (12-2) e Leandro (35-2).

CORINTHIANS
Doni; Angelo (Fabrício), Anderson, Scheidt e Kléber; Fabinho, Vampeta e Renato (Marcinho); Deivid (Leandro), Guilherme e Gil.
Técnico: Carlos Alberto Parreira

SANTOS
Júlio Sérgio; Maurinho, Pereira, Alex e Leo; Paulo Almeida, Renatinho, Elano e Diego (Alexandre); Robinho (Adiel) e Alberto.
Técnico: Emerson Leão


Juventude santista leva a melhor e faz até gol de bicicleta no clássico

Com direito a um golaço de bicicleta de Alberto, a jovem equipe do Santos conseguiu um grande resultado nesta quinta-feira à noite ao derrotar o Corinthians, por 4×2, no Pacembu, pelo Campeonato Brasileiro.

O autor do gol mais bonito da partida (e um dos mais belos do Nacional) também fez o segundo da equipe da Baixada, ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, Elano marcou dois e o time fez 4×0.

Com o placar elástico, os santistas relaxaram e sofreram dois gols. O primeiro foi marcado contra pelo zagueiro Alex. O juiz, entretanto, deu o gol para Fabinho. No final, Leandro diminuiu para 4×2.

O resultado negativo não permitiu ao Corinthians voltar à liderança do campeonato, permanecendo em terceiro lugar, com 27 pontos. Já o Santos subiu uma colocação e agora está em quinto lugar, com 26 pontos.

O jogo
O time da Capital iniciou a partida exercendo uma forte marcação no meio-de-campo e buscando os contra-ataques. Mesmo melhor na partida, a equipe do Parque São Jorge foi surpreendida pelo bom aproveitamento do Santos.

Desta vez, o Santos se redimiu dos gols desperdiçados contra o Palmeiras e mostrou eficiência nas finalizações. Aos 17min, Diego fez uma grande jogada pela esquerda, e, após confusão na área, Alberto fez um golaço de bicicleta.

Com o gol sofrido, o Corinthians perdeu o domínio do jogo e passou a abusar das faltas. E foi em uma cobrança de infração, aos 31min, que o rival fez 2 a 0. Diego levantou, Maurinho tocou de cabeça para a área e Alberto marcou novamente.

O técnico Carlos Alberto Parreira mudou a equipe para o segundo tempo (colocou Fabrício no lugar de Ângelo), mas no primeiro ataque do Santos, Renato chutou da entrada da área, Doni rebateu e Elano aproveitou a sobra para ampliar o placar.

A previsão do meia Diego, que nos treinos durante a semana disse que o Santos poderia até golear, começou a se concretizar três minutos depois. Elano chutou forte de fora da área, a bola desviou na zaga corintiana e enganou o goleiro Doni, que não conseguiu evitar o quarto gol da equipe santista.

Mesmo perdendo pelo elástico placar, a torcida do Corinthians não deixava de incentivar o time. O apoio deu resultado. Aos 12min, Fabinho cruzou da direita, o zagueiro Alex desviou de cabeça e encobriu o goleiro Júlio Sérgio.

Pressionando, o Corinthians fez outro a dez minutos do fim. Gil fez boa jogada pela lateral esquerda, e cruzou para Guilherme, que cabeceou para a área. Leandro, quase em cima da linha, apenas empurrou para dentro do gol.



Fontes: Jornal Folha de São Paulo e Revista Lance.