Santos 4 x 0 Coritiba

Data: 22/11/2009, domingo.
Competição: Campeonato Brasileiro – 36ª rodada (antepenúltima)
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.942 pagantes
Renda: R$ R$ 52.270,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (Fifa-MG) e Guilherme Dias Camilo (MG).
Cartões amarelos: Léo e Madson (S); Rodrigo Heffner, Pereira e Jeci (C).
Gols: Madson (22-1), Kléber Pereira (25-1); Neymar (19-2) e Neymar (43-2).

SANTOS
Felipe; Pará, Adaílton, Eli Sabiá e Léo (Triguinho); Rodrigo Mancha, Rodrigo Souto, Madson (Róbson) e Paulo Henrique Lima; Neymar e Kléber Pereira (Jean).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CORITIBA
Vanderlei; Rodrigo Heffner, Pereira (Marcos Aurélio), Jeci e Luciano Amaral; Jaílton, Leandro Donizete, Makelele e Carlinhos Paraíba (Thiago Gentil); Marcelinho e Rômulo.
Técnico: Ney Franco



Em tarde inspirada, Santos goleia e complica o Coritiba

Madson, Kléber Pereira e Neymar (duas vezes) ajudaram o Peixe a se livrar matematicamente do rebaixamento, ainda um tormento para o Coxa

O Santos entrou em campo contra o Coritiba, neste domingo, na Vila Belmiro, pressionado pela possibilidade — ainda que remota — de rebaixamento e pelo clima instável por conta das eleições presidenciais do clube, marcadas para dezembro. Mas, em uma jornada inspirada, os santistas não deram chances aos paranaenses e venceram por 4 a 0, gols de Madson, Kléber Pereira e Neymar (2).

Com este resultado, o Peixe chegou a 48 pontos e, apesar de permanecer na 12° colocação do Campeonato Brasileiro, está definitivamente livre do fantasma da degola e cada vez mais próximo de um lugar na Copa Sul-americana do ano que vem. Já o Coxa, na 14° posição, segue ameaçado pelo rebaixamento, com 44 pontos.

O jogo

O Santos começou o duelo mostrando que estava determinado a voltar a ganhar dentro da Vila Belmiro, após pouco mais de dois meses – o último triunfo havia sido sobre o Santo André, por 1 a 0, no dia 13 de setembro.

Logo aos nove minutos, o meia Paulo Henrique Lima quase abriu o placar. O lateral Pará cruzou na medida para Ganso, que cabeceou no ângulo de Vanderlei. Bem posicionado, o goleiro alviverde se esticou e conseguiu evitar o gol.

Pouco depois, Kléber Pereira recebeu uma boa enfiada de bola, invadiu a grande área livre e soltou a bomba. O centroavante levou azar e a bola acabou passando por cima da trave do Coritiba.

Mas, aos 22, finalmente o predomínio e a insistência do Peixe acabaram premiados. Em cobrança de falta, Madson cobrou a falta, a bola passou por todo mundo e acabou entrando no ângulo direito de Vanderlei, que nada pôde fazer para evitar o primeiro tento santista.

Se aproveitando do bom momento na partida e da fragilidade do adversário, os donos da casa chegaram ao segundo gol. Após jogada ensaiada de falta, entre Madson e Paulo Henrique Lima, o ‘baixinho’ encontrou Kléber Pereira sozinho, sem marcação. O camisa 9 dominou a bola no peito e, dentro da grande área, finalizou com força, sem chances para Vanderlei: 2 a 0 para o Alvinegro Praiano.

Sem saber como fazer para sua equipe reagir em campo, o técnico Ney Franco chegou a tirar, ainda no primeiro tempo, o zagueiro Pereira para a entrada de Marcos Aurélio. A mudança acabou sendo em vão, porque o Santos continuou impondo o seu ritmo de jogo.

Com 33, Neymar poderia ter definido a disputa. O jovem atacante recebeu grande passe de Ganso, porém, na hora de concluir, acabou pegando fraco na bola, para a defesa de Vanderlei.

Antes do intervalo, os santistas ainda tiveram duas boas oportunidades para definir o encontro, com Madson. Aos 37, o ‘baixinho’ ia marcando um golaço, mas o goleiro Vanderlei estava atento e com agilidade, conseguiu evitar que Madson o driblasse e fizesse mais um gol. E, com 45, o meia tocou para fora, dentro da pequena área, uma assistência precisa de Pará, depois de um lançamento de Neymar.

Na etapa complementar, no entanto, o Peixe não deu chances ao seu adversário. Com 19, Neymar recebeu belo passe de Madson e, mesmo marcado, conseguiu empurrar a bola para o fundo das redes.

Entregue no gramado da Vila, o Coritiba praticamente assistia o Alvinegro Praiano jogar. Aos 24, Neymar sofreu pênalti de Jeci. Na cobrança, Kléber Pereira parou na boa intervenção do arqueiro Vanderlei, que fez a defesa em dois tempos.

Apesar de ter desperdiçado uma penalidade, o Santos ainda teve fôlego para marcar mais um gol. Aos 43, Ganso deu um passe milimétrico para Neymar. Com inteligência, o camisa 7 deu um chute no ar, enganando o goleiro coxa branca, antes de mandar a bola por cima dele, anotando o quarto gol santista no confronto, para delírio da torcida alvinegra.