Santos 1 x 1 Coritiba

Data: 29/09/1999, quarta-feira.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 13ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público e renda: não divulgados
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE)
Cartões amarelos: Reginaldo Araújo, Cléber e Reginaldo (C).
Cartão vermelho: Betinho (C).
Gols: Dodô (20-1) e Cléber (42-1).

SANTOS
Zetti; Michel (Marcelo Silva), Cláudio, Claudiomiro e Aílton; Elson, Marcos Bazílio, Eduardo Marques (Rodrigão) e Adiel (Lúcio); Paulo Rink e Dodô.
Técnico: Paulo Autuori

CORITIBA
Gilberto; Reginaldo Araújo, Leonardo, Flávio e Dutra; Ataliba, Mozart, João Santos (Betinho) e Darci (Reginaldo); Luís Carlos (Sinval) e Cléber.
Técnico: Márcio Araújo



Santos de novo só empata na Vila

O Santos não conseguiu mais do que um empate em 1 a 1 contra o Coritiba, ontem, na Vila Belmiro. De seis jogos em casa no Brasileiro deste ano, o time só conseguiu ganhar dois. Nos demais, empatou três vezes e perdeu uma.

O time santista, que ocupa agora a 13ª colocação do Brasileiro com 17 pontos, foi nitidamente superior no primeiro tempo.

Acuado em seu campo, o Coritiba tentava congestionar o meio-campo para dificultar as ações do rival, mas errava na saída de bola.

Aos 20min, o Santos acabou marcando em um lance isolado. Dodô recebeu a bola na intermediária ofensiva do Santos, longe do gol. Ele experimentou o chute e conseguiu acertar o ângulo direito do goleiro Gilberto.

Aos 32min, o Santos perdeu uma de suas melhores opções de ataque. Machucado, o lateral Michel teve de sair, e, sem opções no banco, o técnico Paulo Autuori teve de improvisar o volante Marcelo Silva no setor.
O empate aconteceu aos 42min, quando Claudiomiro empurrou Leonardo na área. Cléber bateu o pênalti com força, no canto esquerdo de Zetti e empatou.

No segundo tempo, o Santos voltou nervoso e os erros começaram a aparecer. O técnico Paulo Autuori pedia calma ao time, mas os apelos não deram resultado.

À medida em que o tempo passava, a ansiedade santista aumentava, e o Coritiba tirava proveito, aproveitando os espaços.

A torcida santista começou a manifestar sua impaciência, vaiando no momento em que Adiel foi substituído por Lúcio.

A expulsão de Betinho, após entrada violenta em Dodô, reacendeu as esperanças santistas. Com o adversário inferiorizado, o Santos ampliou a pressão, mas não conseguiu furar o bloqueio.
Aos 48min, o Santos teve um suposto pênalti não marcado sobre o atacante Paulo Rink.

O técnico Paulo Autuori, que não costuma comentar arbitragens, saiu correndo ao final do jogo para reclamar com o juiz.

Fonte: Jornal Folha de SP.