Vídeos: (1) Melhores momentos e (2) Reportagem do Globo Esporte.

Santos 2 x 3 Coritiba

Data: 17/08/2011, quarta-feira, 21h50.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.143 pagantes
Renda: R$ 128.650.00
Árbitro: Antonio de Carvalho Schneider (RJ)
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos e Eduardo de Souza Couto (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Emerson, Jonas, Jéci, Bill, Leonardo, Leandro Donizette, Léo Gago e Edson Bastos (C); Durval, Arouca e Pará (S).
Cartão vermelho: Pará e Edu Dracena (S).
Gols: Borges (04-1), Jeci (34-1); Borges (11-2), Marcos Aurélio (20-2) e Léo Gago (44-2).

SANTOS
Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Henrique, Arouca (Bruno Aguiar) e Paulo Henrique Ganso (Felipe Anderson); Neymar e Borges
Técnico: Muricy Ramalho

CORITIBA
Edson Bastos; Jonas, Emerson, Jéci e Lucas Mendes; Leandro Donizete, Tcheco (Geraldo), Léo Gago e Rafinha; Anderson Aquino (Marcos Aurélio) e Bill (Leonardo)
Técnico: Marcelo Oliveira



Coritiba vence de virada e coloca o Santos na zona de rebaixamento

Equipe santista voltou a desperdiçar um pênalti na competição. Após Elano, foi a vez de Borges errar

O Santos voltou a perder um pênalti na Vila Belmiro e saiu derrotado mais uma vez no Campeonato Brasileiro. Após fazer 2 a 0 no placar, com dois gols de Borges, o Coritiba virou para 3 a 2 nesta quarta-feira, em jogo válido pela 17ª rodada da competição. Com a derrota, a equipe santista volta para a zona de rebaixamento e fica na 17ª colocação, com 15 pontos.

Apesar de marcar os dois gols do Santos na partida, Borges teve a oportunidade de marcar o terceiro do time da Vila Belmiro, quando o jogo estava empatado por 2 a 2. O centroavante desperdiçou uma cobrança de pênalti aos 25 minutos do segundo tempo. Entretanto, Borges assumiu a artilharia isolada da competição. O camisa 9 chegou a dez gols e passou Ronaldinho Gaúcho, que tem nove.

O Santos ainda terminou o jogo com nove jogadores, pois teve Pará e Edu Dracena expulsos pelo árbitro.

Minutos antes de iniciar o jogo, o volante Arouca foi confirmado entre os titulares. O atleta sofreu entorse no tornozelo direito no treino da última terça-feira, no CT Rei Pelé, e era dúvida para a partida. Com isso, Muricy escalou o time com três volantes no meio-campo.

O jogo

A partida começou sem muita velocidade, com os dois times apostando na marcação. No entanto, aos quatro minutos, Pará abaixou a cabeça e chutou a bola para a área, Borges cabeceou forte e abriu o placar. Após o gol santista, o Coritiba tentava empatar na bola aérea.

Porém, o lance de maior perigo do Coritiba aconteceu aos 19 minutos. O volante Léo Gago chutou forte de longe e acertou a trave esquerda do goleiro Rafael. Depois do gol, o Santos passou atuar nos contra-ataques. Em um deles, Ganso lançou Borges, que invadiu a área e chutou para defesa tranquila de Édson Bastos.

Aos 34 minutos, dois minutos após Borges perder o gol, o Coritiba empatou a partida. O volante Léo Gago cruzou a bola na área para o zagueiro Jéci cabecear no canto direito de Rafael.

Na segunda etapa, o Coritiba trocou a dupla de ataque com as entradas de Leonardo e Marcos Aurélio nas vagas de Anderson Aquino e Bill. No entanto, foi o Santos que teve a primeira boa oportunidade. Borges é derrubado por Emerson na entrada da área e o árbitro marcou falta. Na cobrança, Neymar bateu mal na bola e chutou por cima do gol.

A equipe paranaense piorou com as alterações do técnico Marcelo Oliveira. O Santos aproveitou e passou à frente no marcador. Neymar fez boa jogada individual e tocou para Pará na direita, o lateral chutou a bola para área e encontrou Borges mais uma vez. O atacante desviou para fazer o segundo no jogo e assumir a artilharia isolada da competição, com dez gols.

O Santos estava melhor na partida, mas não resistiu ao empate do Coritiba. Jonas cruzou rasteiro da direita, Leonardo tocou de calcanhar para atrás da entrada da pequena área e Marcos Aurélio finalizou da marca do pênalti para empatar a partida novamente. A equipe santista teve a oportunidade de fazer o terceiro, mas Borges perdeu um pênalti aos 25 minutos, em boa defesa do goleiro Edson Bastos.

Três minutos depois, Leonardo driblou Rafael e foi derrubado, mas o juiz alegou simulação e aplicou o cartão amarelo no atacante. Se não bastasse, Pará recebe o segundo cartão amarelo e é expulso aos 30 minutos. Para piorar a situação, Léo Gago marcou o terceiro do Coritiba aos 44 minutos do segundo tempo.