Vídeos: (1) Reportagem Rede Record e (2) copilação com a música Mambo Number Five, de Lou Bega.

Santos 5 x 1 Palmeiras

Data: 03/09/2006.
Competição: Campeonato Brasileiro – 22ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.873 pagantes
Renda: R$ 167.060,00
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Cartões amarelos: Fábio Costa, Jonas e Manzur (S); Alceu e Marcinho Guerreiro (P).
Gols: Luiz Alberto (13-1), Luiz Alberto (24-1) e Juninho Paulista (23-1); Wellington Paulista (15-2), Wellington Paulista (22-2) e Jonas (25-2).

SANTOS
Fábio Costa; Denis, Luiz Alberto, Ronaldo Guiaro e Kléber; Maldonado, Cléber Santana, André Luiz (Carlinhos) e Rodrigo Tabata; Rodrigo Tiuí (Jonas) e Wellington Paulista (Renatinho)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PALMEIRAS
Diego, Nen, Daniel e Alceu (Chiquinho), Paulo Baier, Wendel, Francis (Marcinho Guerreiro), Juninho Paulista, Edmundo e Michael (Marcelo Costa); Marcinho
Técnico: Tite



Santos goleia e acaba com a invencibilidade do Palmeiras

O Santos obteve uma goleada por 5 a 1 sobre o Palmeiras, neste domingo, no clássico disputado na Vila Belmiro, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, e, além de acabar com uma longa invencibilidade do rival, manteve-se próximo do atual líder, São Paulo.

Com o triunfo, a equipe santista, que teve a estréia do meia André Luiz, se recuperou da derrota para o Atlético-PR, na última quarta-feira, e manteve a segunda colocação, agora com 38 pontos –o São Paulo tem 39.

O Palmeiras não perdia havia 11 partidas e era até então o único clube do Brasileiro invicto no pós-Copa.

Com 27 pontos, o Palmeiras soma três jogos sem vencer –antes, empates com Ponte Preta e Figueirense– e começa a ficar próximo dos ameaçados. O Flamengo, por exemplo, que perdeu para o Internacional por 2 a 1, no sábado, tem 24 e encerrará a rodada na zona de rebaixamento.

Para piorar, o time do Parque Antarctica não levava quatro ou mais gols desde o dia 24 de maio, quando perdeu para o São Paulo por 4 a 1. O Santos, por outro lado, marcou cinco gols em uma única partida, fato que ainda não tinha ocorrido em 2006.

As duas equipes voltam a jogar pelo Nacional-06 na próximo domingo (10). O Santos duela contra o Fortaleza, no Ceará, enquanto o Palmeiras enfrenta o São Caetano, em casa.

O jogo

Para se manter próximo do líder do São Paulo, o técnico Vanderlei Luxemburgo apostou numa equipe ofensiva desde o início do clássico. Com apenas 3min já havia criado duas chances, com Rodrigo Tiuí e Wellington Paulista.

O Palmeiras, por outro lado, tinha enorme dificuldade no meio-campo. Quando chegou ao ataque, quase marcou. Marcinho, livre, bateu em cima de Fábio Costa, aos 10min. No rebote, Juninho chutou por cima.

Mesmo com esse susto, o Santos era melhor. E não demorou para chegar ao seu primeiro gol. Aos 13min, Diego defendeu parcialmente uma cabeçada de Cléber Santana. A bola, no entanto, sobrou para Luiz Alberto, que completou para as redes.

Até então recuado, o Palmeiras decidiu ir para o ataque. Foi eficiente em uma das primeiras oportunidades. Aos 22min, Edmundo fez boa jogada pela esquerda e cruzou conscientemente para Juninho chutar forte, sem defesa para Fábio Costa.

O técnico palmeirense Tite teve pouco tempo para saber se a sua equipe mudaria de postura. Dois minutos mais tarde, já sofria o segundo gol, novamente com Luiz Alberto, que desviou um cruzamento da esquerda e colocou novamente a equipe da Vila Belmiro à frente do placar.

O segundo tempo foi igual. O Palmeiras esteve totalmente desorganizado e não criou quase nada. Em compensação, o Santos manteve a postura ofensiva em quase toda a etapa final.

Foi recompensado aos 15min, graças a uma falha de Paulo Baier, que recuou errado. Wellington Paulista aproveitou e fez o terceiro. Isso foi o suficiente para acabar com o Palmeiras.

Aos 23min, Wellington Paulista aproveitou cruzamento perfeito de Kléber e anotou o seu segundo, o quarto do Santos. Dois minutos depois, Jonas, que havia começado no banco de reservas, recebeu de Kléber e completou a goleada santista.