Santos 3 x 0 América-MG

Data: 16/09/2001, domingo, 15h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 12ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 9.454 pagantes
Renda: R$ 83.805,00
Árbitro: Láo Feldman (RJ)
Cartões amarelos: Paulo Almeida, Léo, Galván, Cléber (S); Índio, Michael e Mirandinha (A).
Gols: Viola (38-1); Viola (19-2) e Marcelinho Carioca (40-2).

SANTOS
Pitarelli; Preto, Galván e Cléber; Russo, Renato (Elano), Paulo Almeida, Robert e Léo; Marcelinho Carioca e Viola.
Técnico: Cabralzinho

AMÉRICA-MG
Ranieri; Édson (Luciano), Índio, Aldo e Michel; Chicão, Claudinei, Ruy e Fabrício; Somália (Narcísio) e Mirandinha (Alessandro).
Técnico: Lula Pereira



Viola e Marcelinho comandam show na Vila

O Santos venceu na estréia de Cabralzinho com gols de Viola e Marcelinho

Num jogo de muita emoção, o Santos venceu o América-MG, por 3 a 0, ontem, na Vila Belmiro, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com a vitória, o Peixe continua vivo na competição e sonha com a classificação. Já a derrota, deixa o time mineiro mais perto do rebaixamento.

Viola, dois, e Marcelinho fizeram os gols do Santos. A partida marcou a estréia do técnico Cabralzinho no comando do Santos, e foi a primeira de Marcelinho Carioca na Vila Belmiro. Com a derrota, o América continua sem ganhar do Santos pelo Brasileiro.

O Santos começou um pouco melhor que o América-MG. Logo no início, Viola quase abriu o placar. O zagueiro Aldo salvou em cima da linha. Na seqüência, Marcelinho finalizou para fora. Apesar do domínio territorial, o Santos não conseguia traduzir a vantagem em gols.

Aos 39min, o Peixe marcou um golaço. Após cruzamento de Robert, Marcelinho tocou de cabeça, tirando o zagueiro Aldo da jogada, para Viola marcar e cumprir a promessa de fazer o gol em homenagem aos “Lalaus do Brasil”. O atacante, que não marcava desde 29 de agosto, dominou e acertou um lindo chute, fazendo seu segundo gol no campeonato.

Aos 43min, o América-MG, por pouco, não empata. O meia Ruy entrou sozinho na área santista e bateu na saída de Pitarelli. O goleiro santista evitou o gol com uma grande defesa.

No segundo tempo, o técnico Lula Pereira trocou Somália, que sentiu uma contusão muscular, pelo atacante Narcízio na tentativa de empatar a partida. Porém, o que se viu foi um Santos melhor que o América.

Viola, que caia pelas pontas, abria espaço para Marcelinho e Robert, e dificultava a marcação da retaguarda mineira. O Coelho insistia e Ruy numa boa finalização exigiu grande defesa de Pitarelli.

Aos 18min, Viola, num lance duvidoso, marcou o segundo dele no jogo. Depois de um cruzamento, Viola, com uma das mãos, fez o segundo do Peixe. A não marcação da falta pelo árbitro Léo Feldman revoltou o técnico Lula Pereira. Ele e os reservas do América invadiram o campo para protestar.

Nem bem o time mineiro recuperava-se do segundo gol, Marcelinho, aos 38min, marcava o seu gol e consolidava a primeira vitória do Santos em um mês. O Pé-de-Anjo tocou para Léo, recebeu cruzamento e marcou de cabeça.



Com duas novidades, Santos tenta apagar trauma em seu estádio (Em 16/09/2001)

Dois atrativos e um trauma serão hoje os ingredientes do Santos para a partida diante do América-MG, às 15h, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Se por um lado o clube promoverá a estréia do técnico Cabralzinho, e Marcelinho atuará pela primeira vez com a camisa do Santos na Vila, por outro o time terá mais uma vez de superar o retrospecto negativo nos jogos em casa.

Nos cinco jogos na Vila neste Brasileiro, além de uma sequência de xingamentos, o Santos obteve três empates, uma derrota e apenas uma vitória. Além disso, está há seis rodadas sem vencer e ocupa só a 16ª colocação na tabela.

“A gente sabe que a torcida vai exigir muito durante a partida. Mas o Cabralzinho comentou durante a semana sobre as dificuldades e pediu para nós pressionarmos o América desde o início para os torcedores ficarem do nosso lado”, afirmou o meia Robert.

Para o jogo de hoje, o time terá dois desfalques. Cabralzinho não poderá contar com o goleiro Fábio Costa, suspenso, e com o volante Válber, vetado pelo departamento médico devido a uma tendinite no joelho esquerdo. Eles serão substituídos por Pitarelli e Renato, respectivamente.

O meia Renato, que durante a competição vem atuando ao lado de Robert na armação das jogadas, terá hoje uma função mais defensiva, auxiliando na marcação ao lado de Paulo Almeida.

A equipe atuará, como tem sido desde o início do Brasileiro, no esquema 3-5-2, com Preto, Galván e Cléber na zaga e os laterais Russo e Leo atuando como alas.

“Eu e o Russo jamais deixamos de apoiar o ataque, tanto no esquema 3-5-2 como no 4-4-2. Com o Cabralzinho, não há tática defensiva”, declarou Léo.

Na zona de rebaixamento, o América precisa vencer hoje. “Estão dizendo lá [no Santos” que os três pontos já estão garantidos, mas eles estão enganados se acham que vão pegar moleza”, disse o meia Fabrício.

Marcelinho faz estréia diante da Vila

O meia-atacante Marcelinho fará hoje o seu primeiro jogo na Vila Belmiro com a camisa do Santos.

Com o passado recente vinculado ao Corinthians, arqui-rival de seu novo clube, ele quer usar a partida como um primeiro passo para cair nas graças dos santistas, que amargam 17 anos sem um título de relevância nacional.

Segundo Marcelinho, a Vila Belmiro deve ser utilizada como um “caldeirão” a favor do Santos. “Vamos passar a pressão para o outro lado”, declarou.

Para ele, o fato de já ter feito dois jogos pelo Santos, contra o Flamengo e contra o Guarani (no qual fez um gol), diminui a ansiedade para entrar em campo hoje.

“Tudo aquilo [a ansiedade” já passou. Agora a intenção é levar o Santos às vitórias, principalmente quando jogarmos na Vila Belmiro, que é a nossa casa.”