Vídeos: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Santos 2 x 0 Figueirense

Data: 12/04/2003
Competição: Campeonato Brasileiro – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.988 pagantes
Renda: R$ 56.720,00
Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA)
Auxiliares: Belmiro da Silva (BA) e Luis Carlos Silva Teixeira (BA).
Cartões amarelos: Bilú, Luiz Fernando, Adriano Sella, Marcinho, Zinho (F); Alexandre, André Luís, Diego (S).
Gols: Elano (33-1) e Ricardo Oliveira (37-2).

SANTOS
Fábio Costa; Elano, Alex, André Luís e Léo; Paulo Almeida, Renato (Alexandre), Diego e Nenê (Wellington); Robinho (Rubens Cardoso) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Emerson Leão

FIGUEIRENSE
Edson Bastos; Luciano Sorriso (Zinho), Márcio Goiano, Eloy e Émerson Ávila; Vagner Mancini, Marcinho, Bilú e Luiz Fernando (Adriano Sella); Danilo (Marcelo Régis) e Evair.
Técnico: Vágner Benazzi



Santos bate Figueirense e vence sua primeira partida no Brasileirão

O atual campeão brasileiro, enfim, conseguiu sua primeira vitória no torneio mais importante do país. Foram necesárias quatro rodadas para o Santos desencantar e vencer. Jogando na Vila Belmiro, na tarde deste sábado, a equipe venceu o Figueirense por 2 a 0 e somou três importantes pontos rumo a arrancada ao bicampeonato.

Elano, improvisado na lateral-direita, foi o nome do jogo. Além de marcar o gol que abriu caminho à vitória do time, ele fez o cruzamento para Ricardo Oliveira ampliar.

Totalmente fechado atrás, o time catarinense não ofereceu perigo. As poucas oportunidades criadas foram de contra-ataques.

Mais uma vez, a arbitragem dificultou o bom andamento da partida. Confuso, o árbitro baiano Lourival Dias Lima Filho deixou de marcar faltas e cartões para ambas as equipes, especialmente na primeira etapa.

Apesar de sufocar o Figueirense durante todo o primeiro tempo, o gol santista saiu apenas aos 33min, um minuto após a equipe do litoral paulista ter um pênalti claro em seu favor não marcado pelo árbitro. Elano fez boa jogada e abriu o placar.

O Santos ainda teve a oportunidade de ampliar a diferença antes do primeiro minuto do segundo tempo. Após Adriano Sella cortar cruzamento de Léo com a mão, dentro da área, Ricardo Oliveira desperdiçou a cobrança de pênalti. Mais tarde, ele faria seu primeiro gol no Brasileirão.

O jogo também marcou as estréias dos jogadores Luiz Fernando (ex-América de São José do Rio Preto) e Vagner Mancini (ex-Paulista de Jundiaí) no Figueirense.

O Santos volta a jogar na quarta-feira, pela última rodada da primeira fase da Copa Libertadores da América, contra o El Nacional, do Equador, na Vila Belmiro. Já classificado como primeiro do grupo, o time apenas cumpre tabela. Pelo Brasileirão, a equipe viaja ao Rio de Janeiro para enfrentar o Flamengo, no sábado. Já o time catarinense recebe o Atlético-PR em casa, na quarta-feira.

O jogo

Na tentativa de reverter a má campanha neste início de Brasileirão (dois empates e uma derrota), o Santos começou o jogo pressionando o time catarinense para conseguir desencantar no torneio e chegar à sua primeira vitória.

Foi o Figueirense, porém, que quase abriu o placar. Na melhor oportunidade do início da partida, Fábio Costa evitou que o time santista tomasse o primeiro gol do jogo em chute de Danilo, após tabelar com Evair, aos 13min.

A resposta do alvinegro santista veio em seguida. Mesmo marcado, Ricardo Oliveira cabeceou dentro da área. A bola foi direto para linha de fundo.

O Santos dominava a partida, mas não conseguia fazer o gol. Para complicar a situação, Léo sofreu pênalti claro de Luciano Sorriso, aos 32min, mas o árbitro baiano Lourival Dias Lima Filho, em cima do lance, preferiu não marcar.

Um minuto depois, o Santos foi coroado pela boa atuação. Elano, em uma bela jogada pela esquerda, se livrou do zagueiro com com drible seco e chutou forte, com a perna direita, para o fundo do gol.

Aos 45min, a dupla Evair e Danilo complicou a vida da defesa do Santos e quase empatou o jogo. Evair não conseguiu alcançar o toque de seu companheiro de ataque.

Aos 20seg do segundo tempo, no primeiro ataque santista, Léo cruzou a bola e Adriano Sella, que entrou em substituição ao estreante Luiz Fernando, cortou com a mão dentro da área. Dessa vez, o árbrito assinalou pênalti. Ricardo Oliveira bateu e o goleiro Edson Bastos defendeu.

O jogo seguia equilibrado, com ambas as equipes em busca do gol. Aos 15min, Bilú chutou e a bola pingou dentro da área, quase enganando o goleiro Fábio Costa, que defendeu no susto.

Sem conseguir tocar a bola e envolver a equipe de Santa Catarina como fizera na etapa inical, o Santos começou a dar espaços para o Figueirense, que explorou bem os contra-ataques. O time catarinense desperdiçou boas oportunidades, especialmente com Bilú, Danilo e Evair.

Aos 30min, Fábio Costa apareceu bem e, em duas defesas seguidas, evitou o gol de empate do Figueirense. Na primeira, o goleiro saiu nos pés de Zinho. Em seguida, defendeu chute de Evair.

Aos 37min, Elano fez boa jogada e cruzou na cabeça de Ricardo Oliveira. O artilheiro da equipe na Libertadores da América subiu sozinho para fazer seu primeiro gol no Campeonato Brasileiro e decretar o resultado final da partida.

O Santos ainda quase fez o terceiro gol, aos 45min. Numa sequência de chutes iniciada por Rubens Cardoso, o goleiro Édson Bastos evitou que seu time voltasse para Santa Catarina com uma goleada.