Fluminense 1 x 4 Santos

Data: 24/05/2009, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 3ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: José Franco Filho e Júlio César Santos (ambos do RS)
Cartões amarelos: Luiz Alberto (F); Léo e Molina (S).
Cartões vermelhos: Eduardo Ratinho e Dieguinho (F).
Gols: Mariano (09-1), Molina (37-1); Madson (06-2), Kléber Pereira (39-2) e Kléber Pereira (41-2).

FLUMINENSE
Fernando Henrique; Mariano (Eduardo Ratinho), Edcarlos, Luiz Alberto e Dieguinho; Wellington Monteiro, Marquinho (Maurício), Darío Conca e Thiago Neves; Maicon (Alan) e Fred.
Técnico: Carlos Alberto Parreira

SANTOS
Fábio Costa, Luizinho, Fabão, Domingos e Léo (Pará); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique Ganso (Paulo Henrique) e Madson; Molina (Neymar) e Kléber Pereira.
Técnico: Vagner Mancini



Trio ofensivo brilha e Santos goleia o Fluminense no Maracanã

O Fluminense não resistiu ao grande futebol apresentado por Molina e Madson, neste domingo, no Maracanã. Cada um deixou a sua marca na goleada, de virada, do Santos por 4 a 1 sobre o Tricolor das Laranjeiras pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Kleber Pereira, que não atuava bem, fez dois. O lateral-direito Mariano marcou para os donos da casa.

Com o resultado, o Peixe chegou a sua primeira vitória na competição nacional e alcançou os cinco pontos. Já a equipe comandada por Parreira conheceu a sua primeira derrota e se manteve com quatro.

Ambos voltam a campo no próximo domingo. Enquanto o Tricolor das Laranjeiras enfrentará o Náutico, às 16h, nos Aflitos, o Santos medirá forças com o Corinthians, no mesmo horário, na Vila Belmiro, pela quarta jornada da competição nacional.

A partida já mostrava que o primeiro tempo teria boas emoções. Logo no seu ataque inicial, o Santos quase abriu o placar com Paulo Henrique. A equipe paulista usava a velocidade do seu ataque para pressionar o time da casa e mostrava superioridade.

Porém, este panorama mudou. Logo na primeira chance real que teve, o Fluminense abriu o marcador com Mariano, aos nove. Um minuto depois, Fred quase ampliou. A partir daí, o equilíbrio imperou no confronto realizado no Maracanã.

O Peixe tentava ameaçar com Molina e Madson (Kleber Pereira era sequer notado em campo). Já o Tricolor apostava em Thiago Neves e Fred, que mais uma vez ficava isolado na frente uma vez que Maicon voltava muito para buscar o jogo.

Aos 37 minutos, o Santos igualou o marcador depois de uma falta cobrada pelo colombiano Molina. A partir daí, as duas equipes ‘esperavam’ o término do primeiro tempo.

Assim como no primeiro tempo, o Peixe quase marcou com Paulo Henrique, aos dois. Três minutos depois, não teve jeito. Molina deixou Madson de frente para Fernando Henrique. O meia driblou o goleiro e só empurrou. Com o gol sofrido, o Fluminense se perdeu em campo.

A torcida da casa pedia raça ao time e a situação do Tricolor ficaria ainda mais complicada com a expulsão do Dieguinho, que sequer tinha cartão amarelo, após uma falta em Madson. Tal decisão do árbitro seria fatal para o Fluminense mais à frente.

O lance gerou uma revolta intensa por parte dos jogadores cariocas. Com isso, o Santos pressionava em busca de mais gols e o Fluminense não tinha poder de reação. Eduardo Ratinho ainda foi expulso após entrada desleal em Neymar, que fez a sua estreia no Maracanã ao entrar na vaga de Molina. A partir daí, brilhou a estrela do até então apagado Kleber Pereira, que marcou dois e fechou a conta.