Santos 2 x 1 Fluminense

Data: 14/09/2008
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 11.085 pagantes
Renda: R$ 93.489,00
Árbitro: Carlos Eugenio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison e José Javel Silveira (ambos do RS)
Cartões amarelos: Conca (F), Domingos, Carletto e Douglas (S).
Gols: Kléber Pereira (46-1); Bida (34-2) e Romeu (45-2).

SANTOS
Douglas; Wendel, Fabiano Eller, Domingos e Kléber; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Bida (Fábio Santos) e Molina (Pará); Cuevas e Kléber Pereira (Carleto).
Técnico: Márcio Fernandes

FLUMINENSE
Diego; Luiz Alberto, Thiago Silva e Roger (Somália); Arouca, Romeu, Maurício (David), Conca e Júnior Cesar; Maicon e Everton Santos (Tartá)
Técnico: Cuca



Santos ratifica reação, bate Fluminense e deixa descenso

Santos e Fluminense fizeram um duelo cheio de coincidências neste domingo, na Vila Belmiro, em partida válida pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. As duas equipes tinham comandantes que se conheciam bem, ensaiavam reações na competição nacional e dividiam a ameaça de rebaixamento à segunda divisão. A diferença é que os donos da casa tinham Kléber Pereira, que ratificou a artilharia do certame, abriu caminho para um triunfo por 2 a 1 e tirou o time alvinegro da zona de descenso.

Kléber Pereira marcou aos 46min do primeiro tempo, em jogada individual. Mas já havia criado outras chances no primeiro tempo, que teve domínio do Santos na Vila Belmiro. “Esse era um jogo fundamental para nós. Conversamos muito sobre isso e não demos espaços para o Fluminense criar. Essa atenção foi muito importante”, analisou o camisa 9, que chegou a 18 gols no Campeonato Brasileiro, em entrevista coletiva.

O Fluminense ainda reagiu na etapa final, quando Somália entrou no lugar do zagueiro Roger. A modificação tornou o time carioca mais ofensivo e lhe ofereceu o controle da partida, enquanto o Santos se restringiu aos contragolpes.

Foi exatamente um contra-ataque que iniciou a jogada do segundo gol do Santos. Thiago Silva quase marcou gol contra aos 34min e jogou a bola pela linha de fundo. Na cobrança do escanteio, Pará colocou na cabeça de Bida, que marcou seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

“Nós nos fechamos um pouco mais no segundo tempo para tentar aproveitar os contra-ataques. Mas sempre que tivemos chances de ir à frente, criamos chances que assustaram o Fluminense. Mostramos qualidade”, argumentou o goleiro alvinegro Douglas.

Em situação confortável, o Santos se retraiu ainda mais depois do segundo gol. E permitiu uma reação do Fluminense, que dominou o fim da partida e descontou com gol de Romeu, em chute desviado por Roberto Brum, aos 45min do período complementar.

Com o triunfo deste domingo, o Santos chegou a 29 pontos no Campeonato Brasileiro. Assim, o time alvinegro deixou a zona de rebaixamento e saltou à 13ª posição, perto da faixa de classificação para a próxima edição da Copa Sul-Americana – o Atlético-MG, último integrante dessa faixa, tem 30 pontos.

O resultado ainda ratificou um momento de ascensão do Santos. O time alvinegro ostenta seis jogos de invencibilidade no Campeonato Brasileiro, com três vitórias e três empates. O último revés aconteceu no dia 10 de agosto, em Recife, na estréia do técnico Márcio Fernandes (1 a 0 para o Náutico).

Antes de apostar em Márcio Fernandes, o Santos era dirigido justamente por Cuca, que atualmente está à frente do Fluminense. O treinador ainda não havia sofrido nenhum revés no clube carioca e iniciava uma reação no Campeonato Brasileiro. Agora, acumula duas vitórias, três empates e uma derrota em seis jogos no clube.

“O jogo contra o Santos era muito importante para nós, e nós tentamos passar pela marcação deles. Infelizmente, tivemos uma falta de atenção no fim do primeiro tempo e eles marcaram um gol. Isso dificultou muito as coisas”, analisou o zagueiro Thiago Silva.

O placar negativo deste domingo afunda o Fluminense na zona de descenso. O time tricolor, que só esteve ausente dessa faixa da tabela em quatro rodadas até o momento, tem 25 pontos e amarga a 18ª posição.

“A situação é complicada, sim, mas nós estamos trabalhando para melhorar. Buscamos a vitória hoje [domingo] e trabalhamos bem, principalmente no fim do jogo. Mas não tivemos felicidade nas finalizações e o Santos saiu com a vitória”, lamentou o centroavante Somália.