Santos 1 x 1 Palmeiras

Data 13/10/2007
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 16.006 pagantes
Renda: R$ 264.510,00
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa-SP)
Auxiliares: Ednilson Corona e Márcio Luiz Augusto (ambos de SP)
Cartões amarelos: Rodrigo Souto e Fábio Costa (S); Rodrigão e Francis (P).
Gols: Caio (33-1) e Renatinho (13-2).

SANTOS
Fábio Costa; Alessandro, Domingos, Marcelo e Thiago; Adoniran, Rodrigo Souto, Petkovic (Rodrigo Tabata) e Vítor Júnior (Pedrinho); Kléber Pereira e Moraes (Renatinho)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PALMEIRAS
Diego Cavalieri, Paulo Sérgio, Gustavo, Dininho e Valmir (Leandro); Pierre, Makelele, Valdivia e Caio (Luís); Luiz Henrique e Rodrigão (Francis)
Técnico: Caio Júnior



Santos empata com Palmeiras, segue em 3º e vê rival fora do G-4

Santos e Palmeiras repetiram neste sábado na Vila Belmiro o placar que é mais comum na história do clássico paulista. Pela 50ª vez em 284 confrontos, os rivais empataram por 1 a 1, resultado que manteve o time da Baixada Santista em terceiro lugar, com 52 pontos, e tirou a equipe da capital do G-4.

Com o triunfo do Grêmio por 2 a 1 sobre o Goiás, o Palmeiras retorna à quinta colocação com 51 pontos, mesma pontuação da equipe gaúcha, que leva vantagem no número de vitórias.

Já o Santos perdeu a oportunidade de assumir pela primeira vez a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Se ganhasse, ultrapassaria o Cruzeiro, que só empatou nesta que foi 31ª rodada da competição e soma 53 pontos.

Além disso, o clube alvinegro completou sete partidas sem perder para o alviverde. A última vez que o Palmeiras triunfou sobre o rival foi em 2005, no primeiro turno do Brasileiro (2 a 1, no Parque Antarctica). Na Vila, o Santos não perde desde 2004.

As duas equipes tiveram desempenhos distintos nos dois tempos do clássico. Na etapa inicial, os visitantes foram superiores e chegaram ao gol com Caio; na final, as substituições do técnico Vanderlei Luxemburgo surtiram efeito, os donos da casa cresceram e igualaram o marcador com Renatinho, que entrou na partida durante o intervalo.

Nos primeiros 45 minutos, o Palmeiras explorou principalmente os lances de bola parada no molhado gramado da Vila Belmiro. Depois de assustar por duas vezes o goleiro Fábio Costa em cobranças de falta, Caio abriu o placar aos 33min com um gol olímpico.

“Primeira vez que faço um gol olímpico, nunca tinha feito, mas venho sempre trabalhando a bola parada nos treinos. Procuro bater fechado no primeiro pau pro Valdivia, mas ninguém desviou e entrou direto”, comentou o artilheiro do alviverde no Brasileiro com oito gols.

“Esperava que fossem fazer o um-dois no escanteio, mas o Caio acabou batendo no primeiro pau”, justificou o goleiro Fábio Costa, que se adiantou no momento da batida e ficou fora da linha do gol.

Com uma nova postura após o intervalo, o Santos empatou aos 13min do segundo tempo. Alessandro cruzou pela direita, Kléber Pereira cabeceou, Diego Cavalieri espalmou e o Renatinho balançou as redes no rebote.

Diego Cavalieri teve que trabalhar em mais dois lances de perigo do Santos no segundo tempo: em um chute de Pedrinho e em outro de Renatinho. O Palmeiras assustou Fábio Costa com Luís e Valdivia.