Atlético-MG 2 x 1 Santos

Data: 13/10/2011, quinta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, MG.
Público: 12.351 pagantes
Renda: R$ 64.205,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Carlos Manzolillo (DF) e José Reinaldo do Nascimento Júnior (DF)
Cartões amarelos: Pierre, Leonardo Silva, Triguinho, Bernard e Réver (A); Crystian, Léo e Neymar (S).
Cartões vermelhos: Crystian e Neymar (S).
Gols: Réver (06-1); Borges (04-2) e Magno Alves (13-2).

ATLÉTICO-MG
Renan Ribeiro; Carlos César, Réver, Leonardo Silva e Triguinho (Richarlyson); Fillipe Soutto, Pierre, Renan Oliveira (Serginho) e Bernard; Magno Alves e André (Neto Berola).
Técnico: Cuca

SANTOS
Rafael; Crystian, Edu Dracena, Durval e Léo (Éder Lima); Henrique, Arouca e Danilo; Neymar, Alan Kardec (Rentería) e Borges.
Técnico: Muricy Ramalho



Neymar é expulso e Atlético-MG vence o Santos por 2 a 1

Atlético-MG quebrou jejum de cinco rodadas sem vitórias. Neymar se irritou com faltas e foi expulso por reclamação

O zagueiro Réver e o atacante Neymar chegaram ao Brasil somente nesta quinta-feira, mas foram para o jogo entre Atlético-MG e Santos e tiveram participações decisivas. Enquanto o defensor fez o gol que abriu caminho para o triunfo atleticano, o camisa 11 do Santos foi parado com muitas faltas e expulso no final da partida por reclamação. Magnos Alves e Borges fizeram os outros gols da vitória do Atlético-MG por 2 a 1.

Veja como ficou a tabela do Brasileirão

Com o resultado o time mineiro encosta no maior rival, o Cruzeiro, primeiro time fora da zona do rebaixamento. A diferença entre os dois clubes é de apenas um ponto. Já o Santos segue no meio de tabela, usando a competição para se preparar para o Mundial. No final do jogo, todos os jogadores e comissão técnica do Atlético-MG foi até os torcedores agradecerem o apoio da torcida.

“Boa bitória, estávamos precisando disso, vencer em casa. A equipe foi bem, agora temos de manter o embolo para conquistar o nosso objetivo, que é conquistar mais quatro ou cinco vitórias”, disse o zagueiro Leonardo Silva.

Na próxima rodada o Atlético-MG tem tarefa complicada. Depois de ganhar do campeão da América, o desafio da vez é o Vasco, o campeão da Copa do Brasil. Já o Santos recebe o Grêmio, na Vila Belmiro. As duas partidas vão ser no domingo.

O jogo

O Atlético-MG começou o jogo em cima, embalado com a boa presença de público. Logo aos seis minutos o time da casa fez o primeiro gol. Fillipe Soutto cobrou falta para dentro da área santista e Magno Alves ajeitou para Réver. O zagueiro apenas empurrou a bola para o gol, aos seis minutos. Já o Santos não conseguia chegar, muito por conta das faltas que o Atlético-MG cometia. Tanto que Pierre foi amarelado aos 12 minutos.

Se Neymar era o jogador que recebia mais atenção da defesa atleticana, Bernard era o jogador do Atlético-MG que mais levava perigo ao gol adversário. Mas com três atacantes, o Santos estava mais presente no ataque e teve boas oportunidades de empatar, com Neymar, Borges, Durval e Henrique. Foi então que Cuca colocou Serginho no lugar de Renan Oliveira, mais um jogador para marcar o camisa 11 do Santos.

A mudança foi na defesa, mas teve efeito no ataque. Neymar se tornou figura nula nos 15 minutos finais e o Atlético-MG cresceu. Carlos César fez ótima jogada, aos 41, mas furou quando ficou sozinho com o goleiro Rafael. Depois o camisa 1 do Santos quase entregou um gol. Aos 44 minutos, Rafael não segurou um chute sem força de Bernard, mas por sorte a bola escapuliu e bateu na trave.

Se o primeiro tempo começou com gol do Atlético-MG, o segundo começou com gol do Santos. Borges foi empurrado por Leonardo Silva, que recebeu cartão amarelo, dentro da área. O artilheiro do Brasileiro cobrou o pênalti com categoria, aos quatro minutos, e deixou tudo igual. Sete minutos depois o lance se repetiu na área do Santos, com Réver sendo empurrado por Crystian. Como o santista já tinha amarelo, ele foi expulso. Magno Alves deslocou Rafael na cobrança do pênalti e colocou o Atlético-MG em vantagem.

Mesmo com um jogador a menos, o Santos foi para cima, tinha mais posse de bola, mas não conseguia chegar ao gol de Renan Ribeiro. O Atlético-MG, por sua vez, pecava no último passe. O time de Cuca não aproveitava os contra-ataques para definir o jogo. Até os 39 minutos do segundo tempo, quando Neymar reclamou de tanto sofrer faltas e foi amarelado. O santista não gostou da atitude do árbitro e bateu palmas, recebendo o vermelho.

Assim, com dois a maios e vencendo por 2 a 1, o Atlético-MG tocou a bola até o juiz apitar o final da partida. Neto Berola ainda teve boa chance de marcar, mas parou em Rafael. Com o resultado o Atlético-MG se aproximou do Cruzeiro, o primeiro time fora da zona do rebaixamento, enquanto o Santos segue sua trajetória enquanto espera pelo Mundial de Clubes.