Santos 3 x 0 Goiás

Data: 27/10/2007, sábado, 18h10.
Competição: Campeonato Brasileiro – 33ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 13.058 pagantes
Renda: R$ 145.130,00
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça (PE)
Auxiliares: Milton Otaviano dos Santos (RN) e Altemir Hausmann (RS).
Cartões amarelos: Cristiano, Cléber Goiano, Fabiano e Paulo Henrique (G); Pedrinho (S)
Gols: Pedrinho (02-2), Rodrigo Tabata (29-2) e Vítor Júnior (36-2).

SANTOS
Fábio Costa; Dionísio, Domingos, Marcelo e Kléber; Adoniran (Adriano), Rodrigo Souto, Petkovic (Pedrinho) e Rodrigo Tabata (Vítor Júnior); Marcos Aurélio e Kléber Pereira.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GOIÁS
Harlei; Vítor, Ernando, Paulo Henrique (Luiz Henrique) e André Leone; Amaral, Fábio Bahia, Cléber Goiano e Paulo Baier; Rinaldo (Fabiano) e Cristiano (Wendel).
Técnico: Márcio Araújo



Santos vence Goiás por 3 a 0 e adia título do São Paulo

O Santos venceu o Goiás por 3 a 0, na noite sábado, na Vila Belmiro, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com este resultado, o time alvinegro adiou o título do São Paulo, que neste domingo enfrenta o Sport, em Recife. O Santos subiu para 55 pontos, na segunda posição, e ainda segue com chances matemáticas de ser campeão.

Porém, mais importante que isso para a equipe de Vanderlei Luxemburgo é que a permanência no G-4 está garantida, independentemente dos outros resultados da rodada. Os gols santistas foram marcados por Pedrinho, Rodrigo Tabata e Vítor Júnior, todos no segundo tempo.

Já o Goiás continua com 41 pontos, na 16ª posição, e pode ser igualado pelo Corinthians, que soma 38 e está na zona do rebaixamento, em 17º lugar. Com isso, além de adiar o título tricolor, o Santos ajudou indiretamente o rival do Parque São Jorge.

O time de Luxemburgo entrou em campo precisando vencer para continuar com chances matemáticas de título e, principalmente, para não sair da zona de classificação à Copa Libertadores. Insatisfeito com a atuação da equipe na derrota para o Figueirense na última rodada, o técnico do clube do litoral promoveu alterações. A principal delas foi a entrada de Rodrigo Tabata na equipe titular.

O Goiás, por sua vez, precisava dos três pontos para se distanciar da zona do rebaixamento. A aposta da equipe do Centro-Oeste era Paulo Baier, que completou 33 anos durante a semana e passa por um bom momento no futebol.

Logo aos nove minutos, o volante Adoniran sentiu uma lesão e teve que ser substituído por Adriano. Apoiado pela torcida e sob forte calor, o Santos dominou o primeiro tempo, apesar da falta de objetividade. Enquanto isso, o Goiás se fechou na defesa e pouco se arriscou no ataque.

No intervalo, o meia Petkovic, que teve uma atuação discreta na etapa inicial, deu lugar a Pedrinho, sequer relacionado para o banco de reservas nas duas últimas rodadas por opção de Luxemburgo.

Nem mesmo o treinador esperava um resultado tão imediato. No primeiro minuto, o meia bateu cruzado e abriu o placar para alegria dos santistas. Foi o nono gol de Pedrinho na competição.

O técnico Márcio Araújo, do Goiás, que já havia substituído Cristiano por Wendel, no intervalo, colocou Luiz Henrique e Fabiano nos lugares de Paulo Henrique e Rinaldo, respectivamente, aos 15min do segundo tempo.

O Goiás melhorou. Mas a sorte do comandante esmeraldino não estava tão calibrada como a de Luxemburgo. Em sua primeira investida no ataque, Luiz Henrique carimbou o travessão. Rodrigo Tabata, aos 29min, e Vítor Júnior, aos 36min, ainda ampliaram para o time da casa.

Na próxima rodada, o Santos enfrenta outra equipe ameaçada pela degola, o Náutico, na quarta-feira, às 20h30, fora de casa.