Atlético-PR 1 x 1 Santos

Data: 29/08/2001, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 8ª rodada
Local: Arena da Baixada, em Curitiba, PR.
Público: 6.410
Renda: R$ 86.349,00
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
Cartões amarelos: Alessandro, Igor, Erandir, Souza e Kléber (A); Fábio Costa, Galván, Válber e Viola (S).
Gols: Daniel (40-2) e Viola (47-2).

ATLÉTICO-PR
Emerson; Alessandro, Igor, Erandir (Daniel) e Fabiano (Ivan); Cocito, Kléberson, Adriano e Souza (Rodrigão); Alex Mineiro e Kléber.
Técnico: Mário Sérgio

SANTOS
Fábio Costa; Orestes, Cléber e Galván (Weldon); Russo, Paulo Almeida, Válber, Renato (Elano) e Léo; Robert e Viola.
Técnico: Serginho Chulapa (interino)



Serginho Chulapa faz estréia com empate

O Santos empatou em 1 a 1, com o Atlético-PR ontem, em Curitiba, e agora é o único invicto do Brasileiro. O gol santista foi marcado nos acréscimos, por Viola, que marcou pela primeira vez após voltar à equipe da Vila. Foi o sexto empate do time, que está fora da zona de classificação.

O jogo marcou a volta do técnico Serginho Chulapa ao comando do Santos após sete anos.

Mesmo desfalcado de sete jogadores, o Atlético-PR foi melhor no primeiro tempo. Com boa movimentação dos meias Souza e Adriano, o time ameaçou várias vezes o goleiro Fábio Costa.

A primeira chance de gol, no entanto, foi do Santos, aos 11min. Robert roubou a bola da zaga paranaense e passou para Viola, que foi travado por Igor no momento da finalização.

A partir daí, o Atlético-PR dominou a partida e desperdiçou boas chances de abrir o placar.

O Santos só voltou a ameaçar no final do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Galván, que errou o chute na pequena área.

No segundo tempo, o jogo ficou mais aberto. No primeiro minuto, Fabiano cruzou para Alex Mineiro, que cabeceou na entrada da pequena área, mas Fábio Costa salvou em cima da linha.

Aos 10min, o Santos quase abriu o placar. Após cruzamento de Robert, Cocito tentou cortar e por pouco não fez gol contra. Aos 19min, o lance mais polêmico da partida. Viola cabeceou, e o goleiro Émerson fez grande defesa. A bola quicou e, com o efeito, deu a impressão de ter ultrapassado a linha do gol, mas o juiz Leonardo Gaciba mandou seguir.

Melhor, o time paulista teve outra boa chance aos 22min. Após cruzamento, a bola sobrou para Cléber, que, livre, chutou fora. Mas quem marcou primeiro foi o time paranaense. Aos 39min, Daniel escorou de cabeça uma cobrança de escanteio.

Mesmo após sofrer o gol, o Santos não perdeu o ritmo do jogo. A equipe continuou pressionando e, aos 47min, em mais uma cobrança de escanteio de Robert, Viola marcou de cabeça.



Sob pressão, Serginho estréia no comando do Santos em Curitiba (Em 29/08/2001)

Embora o Santos se mantenha invicto no Brasileiro (duas vitórias e cinco empates), o técnico Serginho Chulapa já estreará sob pressão hoje, às 20h30, contra o Atlético-PR, em Curitiba.

Ex-auxiliar de Geninho, que pediu demissão anteontem, Serginho recebeu da diretoria a promessa de que será mantido até o final do Brasileiro, mas diz ter consciência de que corre riscos.

Além da crise deflagrada pela saída de Geninho, o ex-jogador assume o comando da equipe numa circunstância difícil. O jogo é fora de casa, e o rival busca a reação após duas derrotas seguidas -a última, por 4 a 0 para o Vasco.

Um eventual resultado desfavorável recolocará o Santos numa situação delicada diante da torcida, domingo, na Vila, contra o Goiás.

“Agora, saiu o pára-raios”, disse ontem o técnico Geninho, referindo-se ao fato de ter sido o alvo preferencial dos torcedores.

Ídolo da torcida no passado, Serginho diz crer que poderá tirar proveito dessa condição em benefício do time, mas desconfia que é estreito o limite da tolerância.

“Tenho identificação com a torcida, mas estou exposto a risco, como qualquer treinador.”

O criticado esquema 3-5-2, adotado por Geninho, será mantido. “Mas se o time não atacar, mudo na hora”, disse Serginho.

Paulo Almeida volta ao meio. Na defesa, Orestes ou Pereira substituirão Preto, suspenso.

Ontem, Serginho reclamou da escalação, pela segunda vez consecutiva para um jogo do Santos, do árbitro Giuliano Bozzano. Os santistas o acusam de ter prejudicado o time contra o Juventude.

No final da tarde, porém, foi anunciada a substituição do árbitro catarinense pelo gaúcho Leonardo da Silva. O pedido de mudança partiu do time paranaense.

O Atlético-PR não contará com os zagueiros Rogério Corrêa e Gustavo, contundidos, e Nem, Rodrigão e Pires, suspensos. No gol, Flávio, com dores, pode ser substituído por Émerson.