Atlético-PR 1 x 1 Santos

Data: 28/10/2009, quarta-feira, 19h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 32ª rodada
Local: Arena da Baixada, em Curitiba, PR.
Público: 17.930 pagantes
Renda: R$ 359.130,00
Árbitro: Francisco de Assis Almeida Filho (CE).
Auxiliares: Erich Bandeira (Fifa/PE) e Thiago Gomes Brigido (CE).
Cartões amarelos: Valência e Ronaldo (A); Paulo Henrique, Kléber Pereira e Germano (S).
Cartão vermelho: Róbson (S)
Gols: Kléber Pereira (04-2) e Bruno Costa (08-2).

ATLÉTICO-PR
Galatto; Nei, Manoel, Ronaldo e Bruno Costa; Valencia, Rafael Miranda (Netinho), Paulo Baier e Marcinho; Wallyson (Rodrigo Tiuí) e Patrick (Alex Mineiro).
Técnico: Antônio Lopes

SANTOS
Felipe; Pará, Astorga, Adaílton e Triguinho; Germano, Rodrigo Souto, Felipe Azevedo (Róbson), Paulo Henrique e Jean (Mádson); Kléber Pereira (Rodrigo Mancha).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Atlético-PR e Santos empatam e seguem estagnados na tabela do Brasileiro

Atlético-PR e Santos seguem estagnados na tabela do Brasileirão. Jogando nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, os dois times empataram por 1 a 1, pela 32ª rodada do Brasileirão e permaneceram se evoluir significativamente na classificação do campeonato.

O Santos, que jogou parte do segundo tempo com dez homens, saiu na frente, num pênalti cobrado por Kléber Pereira, mas o Atlético reagiu em seguida e empatou com Bruno Costa.

Com o resultado, o Furacão acumulou seu segundo jogo sem vitória e permaneceu na 14ª colocação, com 40 pontos, posição que não consegue ultrapassar há 11 rodadas. No próximo sábado, às 18h30, o time enfrenta do Avaí, na Ressacada.

Com o ponto somado, o Santos ultrapassou o Barueri e ganhou uma posição, temporariamente, chegando ao 12º lugar, com 42 pontos. Na próxima rodada, sábado, às 18h30, o Peixe volta a atuar fora de casa, diante do Flamengo, no Rio.

O jogo

O Atlético teve mais posse de bola, nos primeiros minutos do jogo, mas o Santos, com uma marcação forte no meio-de-campo, logo equilibrou e, explorando os erros defensivos do time da casa e criou as melhores chances na primeira etapa.

O time santista criou pelo menos três oportunidades de gols, duas delas, com os atacantes ficando cara a cara com o goleiro Gallato. Aos 14 minutos, Jean foi lançado por Rodrigo Souto, escolheu o canto e tocou para fora. Aos 19, foi a vez de Paulo Henrique perder. Ele recebeu um cruzamento na área e, de frente para o gol, cabeceou pela linha de fundo.

O Atlético quase marcou, numa bola parada, aos 23 minutos. Paulo Baier cobrou falta da direita, a bola quicou dentro da pequena área e quase enganou Felipe que, no susto, deu um tapa e salvou o Santos.

Na primeira boa movimentação do segundo tempo, o Santos abriu o placar. Aos 4 minutos, Paulo Henrique invadiu a área e foi atropelado por Valência. Pênalti, que Kléber Pereira cobrou no canto esquerdo e converteu. Ex-ídolo da torcida atleticana, o atacante não comemorou.

A vantagem santista, porém, durou pouco tempo. Aos 8 minutos, o Furacão empatou. Paulo Baier cobrou escanteio fechado e quase fez gol olímpico. Felipe conseguiu salvar, mas, no rebote, o lateral Bruno Costa tocou, para fazer seu primeiro gol no campeonato.

O Atlético melhorou após o gol e passou a pressionar. Acuado o Santos mostrou nervosismo. Aos 13 minutos, Róbson, que entrara no intervalo, acertou Rodrigo Tiuí e recebeu o cartão vermelho direto.

Apesar da vantagem numérica, o time rubro-negro não conseguiu chegar ao segundo gol, acumulando seu segundo jogo seguido sem derrota no campeonato.