Atlético-PR 1 x 0 Santos

Data: 05/07/2008, sábado, 18h20.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Local: Arena da Baixada, Curitiba, PR.
Público: 18.180 pagantes
Renda: R$ 309.262,50
Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho
Auxiliares: Renato Miguel Vieira e Nilson Alves Carrijo (DF)
Cartões amarelos: Márcio Azevedo e Nei (A); Rodrigo Souto, Wesley, Adriano e Fabão (S).
Gols: Alan Bahia (33-2).

ATLÉTICO-PR
Galatto; Danilo, Rhodolfo e Antônio Carlos e Márcio Azevedo; Nei, Alan Bahia e Irênio (Fahel), Julio dos Santos (Wallyson) e Márcio Azevedo; Ferreira e Marcelo Ramos (Joãozinho).
Técnico: Roberto Fernandes

SANTOS
Fábio Costa; Domingos (Molina), Fabão e Marcelo; Apodi, Rodrigo Souto (Adoniran) , Adriano, Wesley (Michael) e Kleber; Tiago Luís e Kléber Pereira.
Técnico: Cuca



Atlético-PR vence por 1 a 0 e mantém Santos na zona de rebaixamento

Depois de três jogos sem vencer no Brasileiro, o Atlético-PR encerrou o jejum neste sábado ao derrotar o Santos por 1 a 0, na Arena da Baixada, pela nona rodada do campeonato. O Peixe ainda não venceu sob o comando do técnico Cuca, completou sete jogos sem vitórias e permaneceu na zona de rebaixamento.

Com o resultado, o Furacão subiu para 12 pontos e evoluiu na classificação. No momento é o oitavo colocado, posição que pode mudar, dependendo dos resultados que fecham a rodada no domingo.

O Alvinegro segue em péssima fase. Sem vencer há sete partidas, segue com seis pontos, na 18ª colocação.

O jogo

O Furacão começou buscando o gol. A primeira chance surgiu aos 3 minutos: Nei cruzou da direita, a bola quicou, encobriu o zagueiro Domingos e sobrou para Ferreira que dominou no peito e mandou uma bomba. Fábio Costa, em bela defesa, mandou para escanteio com as pontas dos dedos.

Depois de um início em alta rotação, o Atlético diminuiu um pouco o ritmo. O time tinha maior posse de bola, mas não conseguia ameaçar o gol santista. O Peixe jogava atrás, tentando encaixar um contra-ataque.

A primeira oportunidade criada pelo Santos aconteceu aos 29 minutos, na cobrança de um escanteio. Apodi bateu fechado e criou muitas dificuldades para Galatto fazer a defesa.

O Rubro-Negro respondeu aos 30 minutos. Marcelo Ramos arrancou pela esquerda e bateu da entrada da área. Fábio Costa, novamente, fez importante defesa e evitou o gol.

O Santos acordou e quase chegou ao gol, em dois lances seguidos: no primeiro, aos 33 minutos, Kléber Pereira bateu de fora da área e obrigou Galatto a se esticar para defender. Um minuto depois, após a cobrança de um escanteio, o zagueiro Marcelo desviou e acertou a trave direita. A bola voltou nas mãos de Galatto.

Depois de começar pressionado, o Santos terminou o primeiro tempo jogando melhor.

O Atlético tentou retomar o controle do jogo, no início do segundo tempo. Com um minuto, Alan Bahia mandou uma bomba da intermediária e acertou o travessão de Fábio Costa, que estava batido.

Muito encolhido, Peixe voltou a ficar pressionado. O Furacão apertava, mas parava nas defesas de Fábio Costa. Aos 19 minutos, o goleiro voltou a evitar o gol, após uma cabeçada perigosa de Alan Bahia.

O primeiro lance perigoso do Santos, no segundo tempo, aconteceu aos 24 minutos. Michael cruzou para Kléber Pereira que desviou de cabeça e forçou Galatto a fazer grande defesa.

O gol da vitória do Furacão saiu aos 33 minutos. Nei dominou pela esquerda e cruzou na medida para Alan Bahia cabecear e vencer Fábio Costa, que não saiu para interceptar a jogada.

O Santos tentou chegar ao empate, pressionou nos minutos finais, mas parou nas defesas do goleiro Galatto, que garantiu a vitória do Rubro-Negro.