Santos 1 x 3 Coritiba

Data: 03/08/2008, domingo, 18h10.
Competição: Campeonato Brasileiro – 17ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.261
Renda: R$ 98.220,00
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (RJ)
Auxiliares: Marcelo Fonseca Duarte (RJ) e Márcio Eustáquio Santiago (MG)
Cartões amarelos: Michael, Dionísio (S); Rodrigo Heffner e Ale (C).
Gols: Keirrison (14-1); Keirrison (22-2), Maikon Leite (25-2) e Keirrison (35-2).

SANTOS
Douglas; Vinícius, Marcelo, Domingos; Apodi (Quiñones), Michael (Wesley), Dionísio, Molina (Lima) e Kleber; Maikon Leite e Kléber Pereira.
Técnico: Cuca

CORITIBA
Edson Bastos; Rodrigo Heffner (Arilton), Nenê, Maurício e Rubens Cardoso; Rodrigo Mancha, Ale, Carlinhos Paraíba (Ricardinho), e Guaru; João Henrique (Hugo) e Keirrison.
Técnico: Dorival Júnior



Keirrison faz três para o Coritiba e aumenta o drama do Santos

Em noite inspirada do atacante Keirrison, o Coritiba venceu o Santos por 3 a 1, na noite deste domingo, na Vila Belmiro, e ampliou o drama do time paulista na luta para deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time de Cuca permaneceu com 17 pontos e caiu da 17ª para a 18ª posição da tabela, à frente apenas de Fluminense (19º) e Ipatinga-MG (20º), que amargam as últimas colocações do torneio, com 13 pontos cada.

O Coxa, que voltou a vencer após uma rodada, chegou aos 26 pontos para saltar da décima para a sétima posição, e na próxima rodada encara o Vasco, fora de casa. Já o Alvinegro praiano recebe o Atlético-MG em seu 18° compromisso.

A oitava derrota santista no Brasileirão – segunda dentro de seus domínios – freou a aceleração provocada por dois triunfos seguidos (5 a 2 no Vasco e 1 a 0 no Internacional), além da motivação em função de o clube encarar dois rivais em seqüência diante da torcida praiana.

O objetivo de Cuca e seus comandados era arrancar em direção à zona de classificação para a Copa Sul-Americana, mas o que se viu no molhado gramado da Vila Belmiro foi um time que pressionou o rival e não conseguiu sequer um empate.

Com um gol antes dos primeiros 20 minutos de bola rolando, o Coritiba soube se armar após abrir vantagem e policiou os ataques santistas, que foram constantes, porém, pouco qualificados.

A equipe da casa teve boas chances para empatar a partida ainda antes do intervalo, mas esbarrou na deficiência de finalização de seus homens de frente.

Na etapa complementar, levou um susto logo no primeiro minuto, e a partir daí conseguiu se impor de uma maneira plena para pressionar o Coritiba até o fim, motivando a torcida a apoiar a equipe.

Aos gritos de “Santos é o time da virada”, tradicional canto do torcedor alvinegro e que motivou campanha para marcar o que a diretoria acredita como reação do time no Brasileiro, as arquibancadas empurraram o time e deixaram o Coxa confuso.

Depois de uma série de ataques antes dos 10min, Dorival Júnior reclamou na beira do gramado e acabou expulso de campo, deixando seu time sem comando no gramado – o seu auxiliar assumiu o posto.

Mas, mesmo com uma formação bastante ofensiva nos últimos 45 minutos e contra uma adversário sem técnico, o Santos não conseguiu transformar a superioridade em gols.

E viu a desvantagem ser ampliada na metade do segundo tempo, quando Keirrison aproveitou rápido contra-ataque e vacilo do goleiro Douglas para marcar seu segundo gol. Maikon Leite, na seqüência, conseguiu diminuir para 2 a 1, no dia de seu aniversário de 20 anos. Mas Keirrison, pela terceira vez na noite, decretou nova derrota santista a dez minutos do fim.