Vídeos: (1) Melhores momentos e (2) Reportagem Globo Esporte.

Santos 2 x 3 Atlético-MG

Data: 21/06/2009, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 7ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.214 pagantes
Renda: R$ 110.649,00
Árbitro: Djalma Beltrami (RJ)
Auxiliares: Hilton Moutinho (Fifa-RJ) e Ricardo Ferreira de Almeida (RJ)
Cartões amarelos: Fabiano Eller, Wagner Diniz e Paulo Henrique (S); Evandro, Marcos Rocha, Welton Felipe e Werley (A).
Cartão vermelho: Léo (S)
Gols: Neymar (45-1); Diego Tardelli (15-2), e Evandro (20-2), Carlos Alberto (29-2) e Léo (43-2).

SANTOS
Fábio Costa (Douglas); Wagner Diniz, Fabão, Fabiano Eller e Léo; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique (Molina) e Mádson; Neymar (Maikon Leite) e Kléber Pereira.
Técnico: Vagner Mancini

ATLÉTICO-MG
Aranha; Carlos Alberto, Werley, Welton Felipe e Chiquinho (Marcos Rocha); Renan, Jonílson, Márcio Araújo e Evandro (Renan Oliveira); Diego Tardelli e Éder Luis (Serginho).
Técnico: Celso Roth



Com muita confusão no fim, Atlético-MG vence Santos e se isola no topo

O Atlético-MG venceu o Santos, de virada, por 3 a 2, na noite deste domingo, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro, e se isolou ainda mais na liderança da competição. O resultado, no entanto, teve influência direta do árbitro Djalma Beltrami, que chegou a encerrar a partida antes da hora, recomeçar o jogo, e logo depois anular um gol, que seria o de empate, no último lance do confuso confronto na Vila Belmiro.

Toda a polêmica começou após o árbitro sinalizar que daria quatro minutos de acréscimo no segundo tempo. Beltrami, no entanto, admitiu ter se confundido com o tempo e encerrou antes da hora. Após protesto por parte dos jogadores do Santos e do técnico Vagner Mancini, a partida recomeçou.

Para complicar ainda mais a arbitragem, nestes minutos “extras”, o Santos conseguiu empatar. Após cobrança de falta de Mádson, o colombiano Molina subiu livre e cabeceou para o fundo das redes. O lance, no entanto, foi invalidado, pois o árbitro, em suas próprias palavras, marcou uma falta de Kléber Pereira.

“Lógico que depois desse erro histórico de acabar o jogo antes, ele [árbitro] não queria que o Santos empatasse, é óbvio. A partir do momento que a bola saiu do pé do Mádson, ele já estava apitando falta. Eu não entendi porque ele anulou o gol”, esbravejou o treinador santista.

Para complicar a noite fatídica para o Santos, o time perdeu dois jogadores, e as suspeitas são de contusões graves. Primeiro foi o goleiro Fábio Costa, que prendeu o pé no gramado e, após exames na Vila Belmiro, foi encaminhado para São Paulo com muitas dores no joelho direito.

Além dele, Maikon Leite, que ficou afastado do futebol por mais de seis meses após uma grave fratura, também deixou a partida chorando e reclamando de dores no mesmo joelho que foi operado anteriormente.

Independentemente de todos esses problemas, o Atlético-MG deixa a Vila Belmiro com uma importante vitória e, com 17 pontos, abriu três de vantagem para o Internacional, segundo colocado. Já o Santos caiu para a décima posição, com nove tentos.

Após um péssimo primeiro tempo, quando Neymar foi o grande destaque e conseguiu abrir o placar em um chute de fora da área, o time mineiro mostrou sua força e, em cinco minutos, virou o placar.

No primeiro lance, Diego Tardelli, artilheiro do time na temporada, dominou e chutou com classe, no canto superior esquerdo de Douglas. Pouco tempo depois, foi a vez de Evandro, que substituiu Júnior, driblar um defensor santista e promover a virada na Vila Belmiro.

Atrás no placar, o Santos foi, de forma desordenada, em busca do empate. Em um rápido contra-ataque, no entanto, quem voltou a balançar as redes foi o Atlético-MG, com Carlos Alberto. Restando dois minutos para acabar o jogo, os donos da casa conseguiram descontar, com Léo, e viram o sonho da igualdade terminar após toda a confusão promovida pelo árbitro do jogo.