Noroeste 1 x 2 Santos

Data: 25/01/2009, domingo.
Competição: Campeonato Paulista – 2ª rodada
Local: Estádio Dr. Alfredo de Castilho, em Bauru, SP.
Público: 5.041 pagantes
Renda: R$ 142.690,00
Árbitro: José Henrique de Carvalho
Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Anderson José de Moraes Coelho
Cartões amarelos: Júlio Terceiro, Anderson Marques e Luciano Bebê (N); Lúcio Flávio, Domingos, Paulo Henrique e Roni (S).
Cartão vermelho: Anderson Marques (N).
Gols: Borebi (01-1); Rodrigo Souto (33-2) e Kléber Pereira (41-2, de pênalti).

NOROESTE
Fernando Vizzoto; Max Carrasco (Éder), Bonfim, Anderson Marques e Marcelo Santos; Júlio Terceiro, Júlio, João Marcos e Luciano Bebê (Marcinho); Léo Mineiro (Alessandro Cambalhota) e Borebi.
Técnico: Ruy Scarpino

SANTOS
Fábio Costa; Luizinho, Domingos (Paulo Henrique), Adaílton e Triguinho (Tiago Luís); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Lúcio Flávio e Madson; Roni (Molina) e Kléber Pereira.
Técnico: Márcio Fernandes



Santos vira no fim e obtém segundo truinfo no Paulista

Em Bauru, equipe sai atrás do Noroeste e se recupera com gols de Rodrigo Souto, de cabeça e Kléber Pereira, de pênalti

O Santos venceu o Noroeste por 2 a 1 de virada neste domingo, em Bauru, pela segunda rodada do Campeonato Paulista e foi aos seis pontos, entre os líderes. O time da Vila Belmiro sofreu um gol logo no primeiro minuto, marcado por Borebi, mas reagiu depois do intervalo com gols de Rodrigo Souto, de cabeça, e Kléber Pereira, de pênalti. O time do interior segue sem somar ponto.

O meia Bolaños e o lateral-esquerdo Léo ainda não estrearam. O técnico Márcio Fernandes manteve o mesmo time da estréia, que venceu o Guaratinguetá. Porém, teve que fazer alterações para conseguir a virada. “Tive que mexer, porque o meio campo estava muito congestionado. Jogamos em velocidade pelas laterais e fomos felizes”, disse o comandante.

O Santos teve dificuldades nos primeiros 45 minutos. Já o Noroeste acabou com seu problema de falta de gols logo no primeiro minuto, com Borebi mostrando oportunismo e atenção ao aproveitar rebote oferecido por Fábio Costa.

Com um ataque leve, o time da casa dava trabalho à defesa santista. Já o setor ofensivo alvinegro não funcionava, uma vez que o meio de campo não conseguia furar a retranca anfitriã e fazer a bola chegar em Kléber Pereira.

“Na verdade, tomamos o gol muito cedo. O Noroeste está esperando nosso time e isso dificulta o meu trabalho e o do Madson, que é de fazer a bola chegar. Mesmo assim, criamos duas chances e vamos tentar acertar para o segundo tempo”, disse o meia Lucio Flavio, em entrevista ao Sportv.

No intervalo, a única mudança no Santos foi a saída do zagueiro Domingos, com um corte na perna, para entrada de Paulo Henrique. Com isso, a postura do time do litoral em campo não mudou. O comandante tentou então colocar o meia colombiano Molina no lugar do atacante Roni e pouco depois o atacante Tiago Luis no lugar do lateral-esquerdo Triguinho.

A equipe melhorou e com mais presença no ataque chegou ao empate em cabeçada de Rodrigo Souto, aos 35. Pouco depois, Madson cruzou, e a bola tocou na mão do zagueiro Anderson Marques: pênalti. Kléber Pereira teve que cobrar duas vezes para virar, aos 41.