Vitória 6 x 2 Santos

Data: 12/07/2009, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 10ª rodada
Local: Estádio Manoel Barradas, Barradão, em Salvador, BA.
Público: 17.090 pagantes
Renda: R$ 346.920,00
Árbitro: Paulo Santos (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos (RJ) e Ediney Macarenhas(RJ)
Cartão amarelo: Apodi e Willian (V); Kléber Pereira, Domingos, Molina e Pará (S).
Gols: Roger (03-1), Roger (15-1), Willian (23-1), Victor Ramos (27-1) e Kléber Pereira (45-1); Paulo Henrique Ganso (15-2), Leandro Domingues (28-2) e Jackson (33-2).

VITÓRIA
Viáfara; Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins; Apodi, Magal, Uelliton (Carlos Alberto), Leandro Domingues (Elkeson) e Leandro; Willian (Jackson) e Roger.
Técnico: Paulo César Carpegiani

SANTOS
Douglas; Wagner Diniz (Luizinho), Fabão, Domingos, Pará; Paulo Henrique, Roberto Brum (Molina), Rodrigo Souto, Madson (Robson) e Paulo Henrique; Kléber Pereira.
Técnico: Vagner Mancini



Vitória se vinga de Mancini e humilha o Santos com goleada de 6 a 2

Cinco meses depois de ter deixado o Vítória por uma proposta irrecusável do Santos, o técnico Vágner Mancini provou do próprio veneno.

Com uma atuação irreconhecível de sua equipe, e outra irreparável de seu ex-clube, o treinador foi testemunha de um verdadeiro massacre no Barradão, onde o Vitória abriu 4 a 0 no placar em apenas 28 minutos de jogo.

Mesmo esboçando uma reação, o Santos não teve como impedir o triunfo por 6 a 2 do time comandado por Paulo César Carpegiani, o quinto em cinco partidas disputadas em seus domínios, resultado que levou a equipe rubro-negra de volta ao terceiro lugar do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos ganhos. Já o Santos manteve-se com 13 pontos e caiu para o 10º lugar.

O Vitória volta a campo nesta quinta-feira, contra o Náutico, nos Aflitos. Na véspera, o Santos recebe o Grêmio Barueri na Vila Belmiro.

O massacre rubro-negro começou logo aos três minutos, graças a uma falha grosseira do goleiro Douglas, que espanou a tentativa de dar um chutão para frente e entregou a bola de presente a Roger. O atacante chutou fraco, mas o suficiente para pegar o goleiro no contrapé e fazer 1 a 0.

A partir daí o que se viou foi uma sucessão de trapalhadas da defesa santista. Aos 15min, Leandro Domingues lança Roger, a defesa do Santos parou pedindo impedimento e o atacante só teve o trabalho de bater na saída do goleiro e marcar o segundo gol dele no jogo, o sétimo no Brasileirão, igualando-se a Felipe, do Goiás, na artilharia da competição.

O Vitória ainda teve duas chances antes de marcar o terceiro, aos 23min, em contra-ataque fulminante puxado por Leandro, que tocou para Willian, bater no coanto esquerdo e sair para o abraço.

O quarto saiu aos 27min: Leandro Domingues cruzou da direita e o zagueiro Victor Ramos ganhou de Fabão para levar a torcida rubro-negra ao delírio e o técnico Vagner Mancini ao desepero.

O treinador resolveu tirar o volante Roberto Brum pelo meia Molina. Somente aos 33min o santos chegou com perigo pela primeira vez ao gol de Viáfara, em um chute cruzado de madson que passou à esquerda do gol.

E quando tudo se encaminhava para um primeiro tempo perfeito do Vitória, o zagueiro Victor Ramos cometeu um pênalti infantil no lateral Pará. Na cobrança , aos 46min, o atacante Kléber Pereira não desperdiçou e diminuiu o marcador.

O Santos voltou mais bem postado no segundo tempo e marcou o segundo gol aos 16min: Madson cobrou falta na área e Paulo Henrique Ganso fez de cabeça: 4 a 2.

Quando o Santos parecia que iria reagir, aos 28min o zagueiro Domingos derrubou Wallace na grande área. Pênalti que Leandro Domingues cobrou com perfeição e fez o quinto gol rubro-negro.

Aos 33min, o atacante Roger recebeu um passe alongado e acreditou. Após chegar à bola, o atacante cruzou para trás e o meia Jackson, de cabeça, tirou do goleiro e fechou o massacre: 6 a 2.