Santos 3 x 3 Internacional

Data: 26/08/2009, quarta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 21ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.876 pagantes
Renda: R$ 118.740,00
Árbitro: Luiz Antônio dos Santos (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha e Wagner de Almeida do Santos (ambos de RJ).
Cartões amarelos: Fabão, Rodrigo Mancha e George Lucas (S); Daniel, Sandro, Marcelo Cordeiro e Guiñazu (I).
Cartões vermelhos: Kléber Pereira (S); Sorondo e Daniel (I).
Gols: Madson (13-1), Kléber Pereira (15-1), Alecsandro (24-1) e Alecsandro (26-1); Alecsandro (05-2), Kléber Pereira (13-2).

SANTOS
Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Rodrigo Mancha (Germano), Rodrigo Souto (André), Róbson (Neymar), Paulo Henrique Ganso e Madson; Kléber Pereira.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

INTERNACIONAL
Lauro; Daniel, Bolívar, Sorondo e Kleber; Sandro, Guiñazú, Giuliano (Danny Morais) e Andrezinho (Marcelo Cordeiro); Alecsandro (Magrão) e Taison.
Técnico: Tite



Santos cede virada, mas consegue empate por 3 a 3 com Inter na Vila

Santos e Internacional-RS empataram por 3 a 3 nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, em partida válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, que havia sido adiada, por causa de excursão ao exterior dos colorados. O duelo foi bem movimentando, mas no final nenhuma das equipes conseguiu a recuperação desejada.

O Santos fez 2 a 0 com o Madson e Kléber Pereira, mas cedeu o empate ainda no primeiro tempo graças a dois gols de Alecsandro, irmão do são-paulino Richarlyson. O mesmo Alecsandro fez o terceiro logo no início da segunda etapa, até que Kléber Pereira fez o segundo dele para deixar tudo igual novamente.

O resultado quebra um tabu de nove vitórias do Santos sobre o Inter em nove jogos no estádio alvinegro pelo Brasileiro, e deixa o time paulista com 29 pontos, em 10° lugar. Já os gaúchos ficaram com 34 pontos, na quarta posição, e um jogo a menos que a maioria dos concorrentes.

O Inter vinha de duas derrotas para times paulistas, Corinthians e Palmeiras e estava desfalcado do lateral-direito Danilo e do meia D’Alessandro que estavam suspensos.

O time do litoral, que também buscava a recuperação, depois de perder para o Goiás, no Serra Dourada, contou com o retorno do lateral-esquerdo Léo, que completou o jogo de número 300 com a camisa alvinegra. O único desfalque era o curinga Pará, suspenso.

O jogo

O Santos desencantou logo aos 13 minutos, com gol de Madson, e ampliou a vantagem com Kléber Pereira, aos 15. Quando parecia que iria ser fácil para os donos da casa, o time colorado mostrou que estava vivo e diminuiu e empatou com dois gols de Alecsandro, aos 24 e aos 26.

“Time que quer chegar onde o Santos quer, Libertadores ou título, não pode tomar esses gols assim”, disse o atacante Kléber Pereira, no intervalo, em entrevista à Rádio Atlântica.

O goleador santista deve ter ficado ainda mais inconformado quando Alecsandro marcou o gol da virada logo aos cinco da etapa final. O atacante Neymar entrou no lugar de Róbson aos 12. Um minuto depois, Kléber Pereira marcou um belo gol de cabeça.

Aos 26, o artilheiro da noite Alecsandro saiu mancando para a entrada do volante Magrão. Já aos 32, Sorondo e Kléber Pereira discutiram e foram expulsos. Luxemburgo colocou o atacante André no lugar do volante Rodrigo Souto, e Tite fechou o Inter, com Danny Morais na vaga de Giuliano.

As chances claras de gol, no entanto, não apareceram mais e o placar não foi alterado. Por cera, Daniel recebeu o segundo amarelo e foi expulso nos acréscimos.