Santos 1 x 0 Santo André

Data: 13/09/2009, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 24ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.790 pagantes
Renda: R$ 118.190,00
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (SP/FIFA)
Auxiliares: Ednilson Corona e Emerson Augusto de Carvalho (ambos de SP/FIFA)
Cartões amarelos: George Lucas (S); Vinícius e Gustavo Nery (SA).
Gols: Germano (39-1).

SANTOS
Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Emerson (Rodrigo Mancha), Rodrigo Souto (Astorga), Germano e Madson (Alan Patrick); Neymar e Kleber Pereira
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

SANTO ANDRÉ
Neneca; Vinícius (Eduardo Ratinho), Marcel, Gustavo Nery e Arthur; Fernando, Sidney (Pablo Escobar), Marcelinho Carioca e Junior Dutra; Rômulo e Osny (Rodrigo Fabri)
Técnico: Sergio Soares



“Paciente”, Santos vence o Santo André e volta a sonhar com o G-4

Desde sua chegada ao Santos, Vanderlei Luxemburgo não se cansa de afirmar ser necessário fazer a “lição de casa” para ainda sonhar com uma vaga na Copa Libertadores. Após o revés para o Corinthians, no Pacaembu, exigia duas vitórias seguidas. A primeira foi alcançada. Mesmo sem jogar bem e sentindo a ausência do meia Paulo Henrique, o elenco santista teve paciência para superar o ameaçado Santo André por 1 a 0, na tarde deste domingo.

Apesar disso, a meta dos comandados de Luxemburgo ainda é complicada. Com o triunfo, subiu para 35 pontos, cinco a menos que o Atlético-MG, que derrotou o Atlético-PR e assumiu a quarta colocação. Para se manter vivo na briga, pretende explorar o desespero de outro adversário. Daqui a sete dias, terá pela frente o Botafogo, novamente na Vila Belmiro.

“Não tivemos um futebol vistoso, mas eficiente. A equipe está de parabéns mostrou muita força de vontade e conseguiu três importantíssimos pontos. Agora é manter a mesma pegada para crescer ainda mais na classificação”, comentou o zagueiro Fabão.

Por outro lado, o Santo André continua se complicando na Série A. Na estreia do técnico Sérgio Soares, conheceu sua terceira derrota consecutiva e a permanência na zona de rebaixamento. Soma 24 pontos. Para piorar, seu próximo adversário será o São Paulo, que está na luta pelo tetracampeonato nacional, em Ribeirão Preto, no dia 20 de setembro.

Apesar do desespero do rival, aconteceu o que Luxemburgo temia. O Santos sentiu a ausência de Paulo Henrique, convocado para a disputa do Mundial sub-20 e considerado como referência do meio-campo. A equipe não criava e não explorava as laterais, principalmente com George Lucas, que vinha sendo uma das principais alternativas do elenco nas últimas rodadas.

Não bastasse isso, o Santo André entrou mais atento. Marcava com eficiência e explorava os contra-ataques. Liderados pelo experiente Marcelinho Carioca, o elenco do ABC paulista teve boas chances. Junior Dutra, por exemplo, falhou em duas finalizações. Se não fazia uma partida, o Santos demonstrava paciência para encontrar espaços. E foi assim que chegou ao primeiro gol.

Figurada apagada na etapa inicial, Neymar, que voltou a ser titular do Santos, mostrou sua qualidade. Aos 39min, o jovem atacante cruzou com perfeição para Germano cabecear e fazer 1 a 0. “Tivemos paciência. Isso foi nossa qualidade no primeiro tempo. Precisamos manter a mesma determinação para ampliar o marcador”, disse o volante, autor do único gol.

Diante da derrota, o Santo André não tinha alternativa: precisa partir para cima do Santos. Até tentou, mas faltava qualidade para a equipe treinada por Sérgio Soares. Marcelinho Carioca, que foi um dos bons nomes na etapa inicial, caiu de produção. Já o Santos manteve a mesma paciência. Tentou encaixar um contra-ataque para definir o resultado. Não conseguiu, mas teve traquilidade para segurar uma importante vitória.