Kashiwa Reysol 1 x 3 Santos

Data: 14/12/2011, quarta-feira, 08h30 de Brasília.
Competição: Copa do Mundo de Clubes da FIFA
Local: Toyota Stadium, em Toyota, Japão.
Público: 29.173 pagantes
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Auxiliares: Renato Faverani e Andrea Stefani (ambos da ITA)
Cartões amarelos: Leandro Domingues e Kurisawa (KR); Henrique (S).
Gols: Neymar (18-1) e Borges (23-1); Sakai (08-2) e Danilo (17-2).

KASHIWA REYSOL
Sugeno; Kondo, Masushima, Hashimoto (Hyodo) e Sakai; Otani, Leandro Domingues, Jorge Wagner e Kurisawa; Tanaka (Sawa) e Kudo (Kitajima).
Técnico: Nelsinho Baptista

SANTOS
Rafael; Danilo (Bruno Aguiar), Edu Dracena, Bruno Rodrigo e Durval; Henrique, Arouca, Elano (Alan Kardec) e Ganso; Neymar e Borges (Ibson).
Técnico: Muricy Ramalho



Com golaço de Neymar, Santos vence Kashiwa e espera Barcelona

Equipe santista construiu placar no primeiro tempo e derrotou os japoneses por 3 a 1 na estreia no Mundial

O Santos não fez uma grande partida, mas teve uma atuação convincente no primeiro tempo para construir o resultado e vencer o Kashiwa Reysol por 3 a 1 nesta quarta-feira, no estádio de Toyota, pela semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, no Japão. O caminho da vitória foi aberto por Neymar, que marcou um golaço após deixar o marcador no chão e finalizar de pé esquerdo no ângulo.

Borges também no primeiro tempo e Danilo em cobrança de falta marcaram os outros gols. O gol da equipe japonesa foi marcado pelo lateral-direito Sakai, jogador que recebeu uma proposta oficial do Santos, mas não foi liberado pela diretoria do Kashiwa.

O Santos não apresentou um bom futebol no segundo tempo e chegou a sofrer pressão dos japoneses. O Kashiwa acertou a trave de Rafael e até perdeu gol sem goleiro.

Horas antes do jogo, os atletas santistas ficaram apavorados com um rápido terremoto de 4,9 graus de magnitude e a 39 km de Nagoya. O tremor durou cerca de um minuto e foi registrado também em Toyota.

Após vencer o duelo contra o Kashiwa Reysol, o Santos espera o vencedor de Barcelona e Al-Sadd, do Qatar, que jogam às 8h30 da manhã desta quinta-feira (horário de Brasília), em Yokohama. A decisão do Mundial de Clubes acontece no próximo domingo também no palco da final da Copa do Mundo de 2002, conquistada pela seleção brasileira.

O jogo

O Santos chegou primeiro ao ataque na partida. Neymar aproveitou uma bobeira da zaga do Kashiwa e finalizou sem marcação na entrada da pequena área, mas a bola bateu na frente e voltou nas mãos do goleiro Sugeno.

Com menos perigo, o Kashiwa respondeu com um chute de fora da área do brasileiro Jorge Wagner, que Rafael defendeu com tranquilidade.

A equipe japonesa tocava bem a bola e marcava forte a linha de atacantes do Santos. Neymar inclusive recebia muitas faltas no início do jogo. No entanto, o astro santista abriu o placar em jogada individual. Após passe de Ganso, o camisa 11 deixou o marcador no chão com um belo drible e finalizou de perna esquerda acertando o ângulo do goleiro japonês.

Os santistas dominaram a partida após o gol. Aos 24 minutos, Borges dominou a bola na entrada da área e chutou forte no ângulo do goleiro para ampliar o marcador.

Após o segundo gol, o Santos diminuiu o ritmo e o Kashiwa tentava assustar em cobranças de faltas e escanteios. Em uma delas, Jorge Wagner cobrou na barreira e Leandro Domingues pegou o rebote emendando de primeira para boa defesa de Rafael.

O Santos voltou para o segundo tempo e desperdiçou duas oportunidades. A primeira com Ganso, que iniciou a jogada e correu até a área para receber livre e finalizar em cima do goleiro. Depois Danilo chutou cruzado na frente do goleiro, que fez uma grande defesa.

Entretanto, o Kashiwa diminuiu o marcador aos nove minutos. Jorge Wagner cobrou escanteio com perfeição na cabeça de Sakai, que finalizou no alto sem chances para Rafael. Mas a alegria dos japoneses durou pouco, já que Danilo cobrou falta por fora da barreira e marcou o terceiro do Santos.

O time de Nelsinho Batista teve outra boa oportunidade para encostar no marcador. Leandro Domingues deixou Kitajima livre dentro da área, mas o japonês finalizou para o alto. O Kashiwa ainda chutou uma bola na trave em um chute cruzado de Sawa.

Se não bastasse, a equipe japonesa perdeu uma chance incrível. Leandro Domingues cruzou rasteiro e Sawa sem goleiro chutou por cima. O Santos respondeu com Ibson, que chutou de fora e acertou a trave. Foi o último lance de perigo da partida, que terminou com a vitória santista por 3 a 1.