Bragantino 2 x 2 Santos

Data: 26/02/2009, quinta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Paulista – 10ª rodada
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, SP.
Público: 2.107 pagantes
Renda: R$ 50.250,00
Árbitro: Paulo Roberto Ferreira
Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Rogerio Pablos Zanardo
Cartões amarelos: Malaquias e Somália (B); Triguinho (S).
Cartões vermelho: Thiago Almeida (B)
Gols: Malaquias (23-1), M. Goldri (39-1); Rodrigo Souto (13-2) e Molina (27-2).

BRAGANTINO
Gilvan; Gabriel, César Gaúcho e Marcelo Goldri; Thiago Almeida, Moradei, Adãozinho (Adriano), Somália e Pará; Malaquias (Da Silva) e Nunes (Bill).
Técnico: Marcelo Veiga

SANTOS
Fábio Costa; Luizinho (Pará), Fabiano Eller, Fabão e Triguinho (Domingos); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Molina e Madson e Róbson; Kléber Pereira (Roni).
Técnico: Vagner Mancini



Santos acorda no 2º tempo e arranca empate em Bragança

No jogo em que Vagner Mancini havia pedido um Santos mais acelerado, o time continuou apresentando sonolência, sobretudo no 1º tempo, mas teve fôlego para correr e tirar desvantagem de 2 a 0, empatando o duelo do Bragantino por 2 a 2, em Bragança Paulista, pelo Estadual.

Eletrizante, a partida teve dois “donos”. O Bragantino mandou na primeira etapa. Já o Santos dominou completamente o adversário após o intervalo. O empate deixou o time da Vila fora do G-4. Já o time do interior segue ameaçado de rebaixamento.

“Ficamos em cima, e conseguimos empatar. Tivemos um gol no 1º tempo, mas estava impedido. Depois jogamos bem e quase ganhamos”, ilustrou Molina, em entrevista ao Sportv.

Foi o Bragantino quem botou velocidade ao jogo na primeira etapa, envolvendo facilmente a zaga santista, com jogadas criadas principalmente por Pará, Nunes e Malaquias. Já o Santos reverteu o jogo depois que Mancini avançou todo o time na segunda etapa.

Lento nos 45 min iniciais, o Santos acabou sobrecarregando Fábio Costa, que impediu o gol do time interiorano em vários lances. Mas o goleiro santista não evitou o gol de Malaquias, que, impedido, não teve dificuldade para penetrar na defesa alvinegra.

Para piorar a situação do Santos, Kléber Pereira sentiu fisgada na coxa e deixou o campo logo aos 22 minutos da etapa inicial. Ele dificilmente atua contra o São Paulo, domingo, na Vila.

Sobrando em campo, o Bragantino continuou ameaçando Fábio Costa, seja em cobranças de faltas, com Gabriel, seja em tabelas. O esquema 4-5-1 adotado por Mancini travou, evidenciado após saída de Pereira, contundido.

O Braga chegou ao segundo gol em jogada de escanteio. Marcelo Goldri invadiu a área e tocou para o gol. Fabio Costa reclamou de empurrão nele dentro da pequena área.

O Santos se lançou para o ataque no segundo tempo. Mancini adiantou os volantes Roberto Brum e Rodrigo Souto, liberando Molina para o ataque. Eller virou lateral-esquerdo. Em contrapartida, a zaga ganhou a proteção de Domingos.

No segundo tempo, time da Vila é quem teve o controle total de jogo, chegando ao gol com Rodrigo Souto.

Restou ao Bragantino explorar o contra-ataque. Thiago Almeida, expulso, fez o Bragantino ficar ainda mais recuado. O receio de se aventurar no ataque custou caro ao Bragantino. Molina empatou a partida ao aproveitar cruzamento de Fabão.

Faltando um minuto para o término de jogo, Pará por pouco não recolocou o Bragantino à frente no marcador. Cobrança de falta bateu no travessão de Fábio Costa.