Goiás 2 x 1 Santos

Data: 23/08/2009, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 20ª rodada
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia, GO.
Público:
Renda: R$
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (Fifa-RO)
Cartões amarelos: João Paulo e Rafael Tolói (G); Pará, Germano e Rodrigo Souto (S).
Cartão vermelho: João Paulo (G)
Gols: Vítor (19-1) e Kléber Pereira (30-1); Felipe (06-2).

GOIÁS
Harlei; Ernando, João Paulo e Rafael Tolói; Vitor, Ramalho (Everton), Amaral, Léo Lima (Fernandão) e Júlio César; Iarley e Felipe.
Técnico: Hélio dos Anjos

SANTOS
Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Pará (Triguinho); Rodrigo Mancha (Emerson), Rodrigo Souto, Germano (Neymar) e Paulo Henrique Lima; Madson e Kléber Pereira.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Na reestreia de Fernandão, Goiás bate freguês Santos e sobe para 2º lugar

O Serra Dourada provoca pesadelos aos santistas, e a história se repetiu na noite deste domingo. Na partida que marcou a reestreia de Fernandão, o Goiás venceu por 2 a 1 e subiu para a vice-liderança do Campeonato Brasileiro com 38 pontos, dois a menos do que o Palmeiras.

Assim, o Santos segue como freguês da equipe esmeraldina. Em 16 confrontos na história do Brasileirão no Serra Dourada, o Goiás ganhou nove vezes e perdeu apenas uma, com seis empates. O novo revés breca a ascensão do time paulista, que defendia uma invencibilidade de cinco partidas e agora segue com 28 pontos, na 11ª posição, e um jogo a menos.

Vítor abriu o placar aos 19min do primeiro tempo, com um chute de fora da área. Kléber Pereira empatou aos 30min, depois de assistência de Paulo Henrique. O atacante Felipe garantiu o triunfo aos donos da casa aos 6min do segundo tempo, com um chute de fora da área.

Os torcedores deixaram o estádio gritando “o Fernandão voltou” e “o Santos é freguês”. “Valeu pelo gol da vitória, pelos três pontos e pela determinação de todos os jogadores”, celebrou o herói da noite, Felipe.

“Na rebatida a gente tomou o segundo gol. Mas o nosso time está bem, numa crescente. É manter a tranqüilidade no vestiário e pensar no próximo jogo”, considerou o capitão santista Fabão.

O jogo

A etapa inicial foi bastante movimentada. A primeira oportunidade de gol ocorreu pelo lado alvinegro, quando Madson fez bela finta e arriscou o chute de fora da área. O goleiro Harlei só observou, e a bola saiu rente à trave.

A partir dos 10 minutos, o Goiás passou a ter o domínio do duelo, e Iarley começou a fazer a diferença. Primeiro o veterano de 35 anos exigiu uma boa defesa de Felipe com um chute colocado.

Aos 19min, Iarley rolou de calcanhar, e Vítor apareceu de trás para chutar forte, sem chances de defesa para Felipe.

Com o time da Vila em desvantagem, quem começou a brilhar foi Paulo Henrique. Aos 30min, o camisa 11 alvinegro fez bela jogada pelo meio e deixou Kléber Pereira na cara de Harlei. O camisa 9 chutou rasteiro e igualou o placar.

O gol motivou os santistas, enquanto os goianos caíram de rendimento. Nos 15 minutos finais do primeiro tempo, o time visitante apertou o rival, e Kléber Pereira quase virou a partida em duas oportunidades.

“O jogo está difícil mesmo, não é fácil para comandar as ações”, apontou o técnico Hélio dos Anjos na saída para o intervalo. “Precisamos colocar um pouco mais a bola no chão. As duas equipes estão correndo demais”, opinou do outro lado o volante Rodrigo Mancha.

E quem retornou mais atento à etapa final foi a equipe esmeraldina. Aos 5min, Felipe realizou grande defesa e evitou mais um gol de Júlio César, que chutou forte de fora da área – houve um desvio no meio do caminho.

Um minuto depois, o atacante Felipe aproveitou uma sobra e chutou de fora da área, sem chances para o seu xará santista.

A partir de então, o goleiro Felipe foi bombardeado e deu conta do recado, com boas defesas. Além disso, Júlio César ainda carimbou a trave.

Vanderlei Luxemburgo apostou em Neymar, porém o conjunto litorâneo não conseguiu reagir, principalmente porque uma forte chuva prejudicou o gramado e a troca de passes.