Santos 1 x 0 Marília

Data: 07/02/2008, quinta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 7ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.263 pagantes
Renda: R$ 42.580,00
Árbitro: Milton Etsuo Ballerini
Auxiliares: Vicente Romano Neto e Reinaldo Rodrigues dos Santos
Cartão amarelo: João Marcos (M)
Gol: Kléber Pereira (33-2).

SANTOS
Fábio Costa; Evaldo, Betão e Adaílton; Denis (Alemão), Adriano, Rodrigo Souto, Luiz Henrique (Rodrigo Tabata) e Alex (Anderson Salles); Tiago Luís e Kléber Pereira.
Técnico: Emerson Leão

MARÍLIA
Mauro; Gum, Rafael Fefo e Vinicius; João Marcos, Alan (Digão), João Vítor, Romeu (Alison) e Cleiton Cearense (Geandro); Camilo e Wellington Silva.
Técnico: Jorge Raulli



Sem brilho, Santos vence Marília na Vila e deixa zona de risco

O Santos voltou a apresentar atuação apenas regular, mas fez o suficiente para superar o Marília, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, por 1 a 0, e sair da zona de rebaixamento do Campeonato Paulista.

O êxito na Vila sobre o Marília colocou o Santos na 14ª posição, empatado em todos os critérios com o Palmeiras. Apesar da vitória, o time da Baixada tem situação complicada no Paulistão, já que o próximo duelo acontece contra o São Paulo, no Morumbi, somada à chegada da Copa Libertadores, onde o Santos pretende poupar atletas no Estadual.

“Fico feliz em ver o Santos ganhar, mesmo não tendo jogado tão bem. O Santos não está jogando bonito, mas os outros times grandes também não estão”, refletiu Fábio Costa.

Aliás, com exceção do Santos, nenhum dos grandes do Estado venceu nesta rodada. São Paulo e Corinthians empataram seus jogos, São Caetano e Barueri, respectivamente, e o Palmeiras perdeu para o Guará.

Aos 7 min, o Marília assustou os santistas após furada de Adaílton. Wellington Silva invadiu a área, mas Fábio Costa interceptou a bola. No minuto seguinte, foi a vez do Santos quase marcar. Kléber Pereira se desvencilhou do zagueiro, ficou livre, mas chutou a bola na trave.

O MAC voltou a ameaçar aos 34 min, em chute de longa distância desferido pelo meia Romeu. Sem qualquer criatividade, o Santos aceitou as investidas do Marília, que dominou a primeira etapa. Aos 42, o Santos usou sem sucesso a “linha burra” e o zagueiro Gum cabeceou livremente. Por pouco não abriu o placar.

Utilizado após o intervalo, o meia Rodrigo Tabata deu maior movimentação ao sistema ofensivo santista. Foi de seus pés que surgiram a primeira boa jogada da etapa complementar. Aos 11 min, Tabata costurou a zaga adversária, mas finalizou desequilibrado.

Explorando os contra-ataques, o Marília voltou a ameaçar o time da casa. Wellington chutou no canto, mas Fábio Costa executou excelente defesa, aos 15 min. Em seu primeiro lance no jogo, o atacante Alemão desperdiçou boa oportunidade de gol, chutando para fora.

Numa falha bisonha do zagueiro Vinícius, Kléber Pereira aproveitou a falha e anotou o tento santista, aos 33 min. O gol de empate só não ocorreu porque Fábio Costa novamente evitou lance claro de gol. Wellington Silva chutou por cobertura, aos 37 min, mas o santista esticou o braço para impedir o empate.

Nos cinco minutos finais, o Santos perdeu três gols inacreditáveis. O primeiro com Tabata, depois com Alemão, que chutou na trave, e com Tiago Luís.