Santos 2 x 1 Mirassol

Data: 13/03/2008, quinta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase 14ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.841 pagantes
Renda: R$ 29.840,00
Árbitro: Antônio Rogério Batista do Prado
Auxiliares: Marcos Joel Alves e Clarice Ferreira Lima
Cartões amarelos: Betão, Kléber e Jéferson (S); Frontini (M).
Gols: Léo Mineiro (35-2), Marcinho Guerreiro (38-2) e Kléber Pereira (42-2).

SANTOS
Fábio Costa; Dionísio, Betão, Domingos e Kléber; Marcinho Guerreiro, Adoniran, Molina (Vitor Júnior) e Paulo Henrique (Mariano Trípodi); Sebastián Pinto (Renatinho) e Kléber Pereira.
Técnico: Emerson Leão

MIRASSOL
Alexandre Fávaro; Júlio César, André Turato e Bruno Aguiar; Fabinho Capixaba, Jéferson, Alex Alves (Léo Mineiro), Xuxa e Marcinho; Frontini (Claudinho Baiano) e Luciano Sorriso.
Técnico: Luís Carlos Martins



De azul, Santos vira contra o Mirassol e ainda sonha com G-4

O Santos queria a vitória sobre o Mirassol para ainda sonhar com o G-4, e ela ocorreu, mas com muito sofrimento, por 2 a 1, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista.

Atrás no marcador faltando menos de 10 min para o término da partida, o Santos virou o placar e, com isso, mantém-se a cinco pontos atrás do Palmeiras, 4º colocado. Restando cinco jogos para o final da etapa classificatória do Estadual, o time da Baixada se diz renovado e ainda confia na chegada às semifinais.

“Não estamos morto, não. Conseguimos essa vitória apertada. E se estamos longe nessa disputa pela classificação, isso se deve a nós. Mas ainda faltam alguns jogos para tentarmos nos aproximar”, avisou o lateral-esquerdo Kléber, que retornou ao santos após ser operado em 20 de fevereiro.

O duelo marcou a estréia do uniforme 3 do Santos, na cor azul-marinho e detalhes em dourado, que remete ao primeiro uniforme utilizado pelo clube em sua história.

Ainda com chances de classificação às semifinais, Santos e Mirassol fizeram um primeiro para ser esquecido. Pouco criativos, os times levaram perigo apenas em razão de erros grosseiros das defesas dos dois times.

Na melhor oportunidade, aos 24 min, o atacante santista Sebastián Pinto aproveitou trombada do goleiro Alexandre Fávaro e do zagueiro Luciano Sorriso, mas finalizou erradamente.

Insatisfeito com a fraca movimentação de Paulo Henrique e Pinto, Leão colocou na segunda etapa os atacantes Renatinho e Tripodi, que deram maior velocidade ao setor ofensivo ao Santos e foram decisivos para a vitória do clube.

Mesmo recuado, foi o Mirassol quem abriu o marcador, em cabeceada de Léo Mineiro, aos 36 min. A vantagem do time do interior não durou muito. Dois minutos depois, Marcinho Guerreiro igualou o placar, num chute de fora da área, após receber passe de Vitor Júnior, que entrou muito bem na partida.

O que parecia impossível aconteceu. Renatinho foi derrubado na área restando 4 min para o final da partida. Na cobrança de penalidade, Kléber Pereira acertou no canto direito de Alexandre Favaro e desempatou a partida.