Santos 0 x 4 Goiás

Data: 22/06/2008, domingo, 18h10.
Competição: Campeonato Brasileiro – 7ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.848 pagantes
Renda: R$ 44.890,00
Árbitro: Claudio Luciano Mercante Junior (PE)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Rodrigo Otávio Baeta (MG)
Cartões amarelos: Marcinho Guerreiro, Quiñonez, Fábio Costa e Marcelo (S); Ernando, Ramalho e Romerito (G).
Gols: Alex Terra (07-1) e Iarley (29-1); Iarley (27-2) e Romerito (43-2).

SANTOS
Fábio Costa; Hudson, Fabão, Marcelo e Kleber; Marcinho Guerreiro (Quiñonez), Rodrigo Souto, Molina (Lima) e Rodrigo Tabata (Patrick); Wesley e Kléber Pereira.
Técnico: Cuca

GOIÁS
Harlei; Paulo Henrique, Henrique e Ernando; Vítor, Amaral, Ramalho (Fernando), Romerito e Júlio César; Iarley (Pituca) e Alex Terra (Rinaldo).
Técnico: Hélio dos Anjos



Em duelo de ameaçados, Goiás goleia Santos e vence a primeira

Ambos começaram e terminaram a sétima rodada do Campeonato Brasileiro na zona de rebaixamento, mas o Goiás teve o que comemorar na noite deste domingo. Mesmo atuando fora de casa, na Vila Belmiro, a equipe goiana conseguiu sua primeira vitória na competição ao golear o Santos por 4 a 0, gols de Iarley (dois), Alex Terra e Romerito.

O triunfo fez os goianos passarem o Santos na classificação. O time esmeraldino chegou aos seis pontos e agora possui um a mais que os anfitriões da noite. O bom resultado também marcou o início positivo de Hélio dos Anjos no comando do Goiás. Ele substituiu Oswaldo Alvarez.

No Santos, atual vice-campeão brasileiro, Cuca já havia dirigido o time fora de casa, mas neste domingo estreou na Vila Belmiro. E viu sua equipe, que não vence há cinco partidas, ser vaiada e pressionada pelos torcedores.

Para tentar começar com o pé direito na primeira apresentação do Santos em casa sob seu comando, Cuca pediu aos jogadores uma postura ofensiva no início. “Quando eu vinha jogar aqui era pressionado, então é isso que eu quero: o Santos pressionando.”

Mas o sufoco ficou só no discurso. Afinal, foi o Goiás que partiu para cima desde o primeiro minuto e acabou premiado pouco depois. Aos 7min, Alex Terra recebeu livre na grande área e bateu com precisão: 1 a 0 para os visitantes.

Nem o susto acordou o Santos. Errando muito no meio-campo e com os armadores (Molina e Tabata) discretos, o time de Cuca continuou sendo dominado pelo Goiás. A equipe da casa tinha maior posse de bola. Porém, os visitantes eram mais incisivos e perigosos nas arrancadas em velocidade.

Tanto que, aos 29min, o Goiás chegou ao segundo gol. Alex Terra disparou pela esquerda e achou Iarley livre do outro lado. O camisa 9, então, aproveitou o cochilo dos marcadores santistas para tocar na saída de Fábio Costa.

Insatisfeito com o time, Cuca mexeu antes do intervalo: tirou Marcinho Guerreiro e colocou Quiñonez. A alteração não surtiu efeito. O Santos teve apenas uma chance boa, mas Molina demorou a concluir e não aproveitou. “Nosso primeiro tempo foi muito ruim. Espero que a gente melhore para conseguir a recuperação”, avaliou Rodrigo Souto.

A torcida santista, irritada, não poupou críticas ao time e o vaiou na saída para o intervalo. Alguns ainda foram até a porta do vestiário pressionar os jogadores. Mas nem as outras duas alterações (entraram Lima e Patrick) nem a pressão da arquibancada fizeram o Santos melhorar.

Sabendo administrar a vantagem, o Goiás conseguiu ampliar a diferença no marcador em cobrança de pênalti convertida por Iarley aos 27min. No fim, os visitantes se fecharam ainda mais. O Santos tentou sufocar a saída de bola e adiantou a marcação, mas o máximo que conseguiu foi uma bola no travessão em chute de Lima. Pior que isso, ainda viu Romerito sofrer e cobrar com categoria outro pênalti: 4 a 0 Goiás.