Santos 2 x 1 Paulista

Data: 04/03/2007, domingo, 18h10.
Competição: Campeonato Paulista – 11ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.948 pagantes
Renda: N/D
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Auxiliares: Nilson Monção e Danilo Manis
Cartões amarelos: Adaílton, Rodrigo Tiuí, Rodrigo Souto, Kléber e Zé Roberto (S); Victor Santana (P).
Gols: Marcos Aurélio (38-1); Victor Santana (08-2) e Rodrigo Tiuí (16-2).

SANTOS
Fábio Costa; Denis, Adaílton, Antônio Carlos e Kléber; Maldonado, Rodrigo Souto (Ávalos), Cléber Santana e Zé Roberto, Marcos Aurélio (Pedrinho) e Rodrigo Tiuí (Jonas).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PAULISTA
Victor; Marco Aurélio (Eduardo), Dema, Marcus Vinícius e Fábio Vidal; Rever, Fábio Gomes, Diogo (Bruno) e Leandrinho; Victor Santana (Dauri) e Gilsinho.
Técnico: Vagner Mancini



Santos passa por cima das adversidades, vence e retoma liderança

Como previsto, muitas dificuldades. E, como vem sendo comum, o Santos conquistou os três pontos jogando diante de sua torcida. Neste domingo, perante pouco mais de cinco mil torcedores – e a presença ilustre de Pelé nas tribunas -, o Santos venceu o Paulista por 2 a 1 e reassumiu a liderança do torneio estadual.

Após ver o rival direto pelo primeiro posto do torneio ganhar seu compromisso no último sábado – no Pacaembu, o São Paulo bateu o Juventus-SP por 2 a 0 e assumiu a liderança provisória -, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo alcançou os 28 pontos e permaneceu um à frente do time tricolor, justamente seu adversário do próximo fim de semana. Já o Paulista estacionou nos 21, na quinta colocação.

Neste domingo, a opção dos visitantes era aproveitar-se da maratona de jogos pela qual passa o Santos nas últimas semanas. No entanto, com grande atuação do meia Zé Roberto, a equipe da Baixada não permitiu que a estratégia do adversário desse resultado. Mas foi por pouco.

Em um ritmo alucinante, ambas as equipes jogaram de forma aberta, buscando o gol inaugural. Marcando no campo de defesa santista, o Paulista assustava principalmente com Victor Santana, jogador mais perigoso do sistema ofensivo dos visitantes. Por outro lado, oferecia o contra-ataque para os anfitriões.

Marcos Aurélio, em um deles, recebeu lançamento de Rodrigo Tiuí e abriu o marcador, aos 38min. Na volta do intervalo, em lance casual, após bate-rebate no sistema defensivo da equipe da Baixada, o próprio Victor Santana bateu Fábio Costa, logo aos 8min. A partir daí, floresceu a capacidade de decisão de Zé Roberto.

Cadenciando a partida, o camisa 10 criou as melhores oportunidades de gol do time alvinegro. Sob os olhares do Rei do Futebol, o meia deu ótima assistência para Rodrigo Tiuí fazer o gol da vitória, aos 16min da segunda etapa. “Consegui dar uma boa arrancada e encontrei o Tiuí bem pela esquerda. É claro que ele poderia ter devolvido a bola, mas foi inteligente e marcou o gol. O importante é que a equipe foi guerreira e saímos de campo com a vitória”, declarou o jogador, ao final do confronto.

Contestado por boa parte da torcida até durante os 90 minutos, Tiuí também falou sobre a necessidade de ter de provar a cada dia sua qualidade para continuar no clube. “É importante não só para mim, como também para meus companheiros. Quero ficar aqui”, disse o atacante, em referência ao iminente término de seu contrato, ao final do Campeonato Paulista.

De seu camarote privativo, Pelé comemorou a maneira como seu time do coração vem jogando, ressaltou os percalços enfrentados pelo treinador e já previu o 17º título estadual. “Estamos em primeiro, felizmente. O time está atuando de maneira muito organizada. Não acabou o campeonato, mas o Santos tem tudo para ser campeão. De vez em quando, o Vanderlei [Luxemburgo] tem algum problema na frente, mas temos grandes possibilidades”, completou.