Ponte Preta 2 x 4 Santos

Data: 01/04/2007, domingo, 18h10.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 17ª rodada
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, SP.
Público: 8.992 pagantes
Renda: R$ 117.884,00
Árbitro: Milton Etsuo Bellerini
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto e Alberto Poletto Masseira
Cartões amarelos: Roger, Aranha, João Marcos (P) e Adaílton (S)
Gols: Rodrigo Tabata (12-1) e Gabriel (40-1); Marcelo (14-2), Finazzi (21-2), Cléber Santana (35-2) e Moraes (42-2).

PONTE PRETA
Aranha; Gabriel, Anderson e Émerson; André Cunha, Ricardo Conceição, Pingo, João Marcos e Rafael Fusca (Castor); Finazzi e Roger.
Técnico: Nelsinho Baptista

SANTOS
Fábio Costa; Marcelo, Adaílton e Leonardo (Rodrigo Souto); Pedro, Adriano, Cléber Santana, Pedrinho (Marcos Aurélio), Rodrigo Tabata e Kléber; Jonas (Moraes).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos supera Ponte Preta e mantém vantagem sobre o São Paulo

O Santos segue na liderança isolada do Campeonato Paulista. Neste domingo, em Campinas, uma equipe mista comandada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo fez 4 a 2 na Ponte Preta e manteve-se quatro pontos à frente do arqui-rival São Paulo, segundo colocado do certame.

“A vitória de hoje [domingo] foi difícil, apesar de termos ganhado de quatro. Mas ela foi muito importante para o cronograma que traçamos para os próximos jogos”, analisou o treinador alvinegro.

Além de assegurar a vantagem na ponta da tabela, o time da Baixada praticamente eliminou a equipe campineira da competição. Com o revés, a Ponte caiu para a oitava posição, com 26 pontos – seis a menos que o Bragantino, quarto colocado -, restando apenas duas rodadas para o fim da primeira fase do torneio.

Para esta partida, o Santos contou com os reforços de Kléber e Cléber Santana, que ficaram fora da vitória sobre o Corinthians, na última quarta-feira, por 2 a 1, na Vila Belmiro.

Em campo, o time santista mostrou força logo aos 12min do primeiro tempo. Rodrigo Tabata avançou pelo lado esquerdo da área da Ponte e, mesmo sem ângulo, acertou o canto do gol de Aranha, em chute cruzado, colocando os visitantes em vantagem no marcador.

Após o gol, a Ponte Preta lançou-se ao ataque, mas não conseguiu chegar ao empate em razão das boas defesas do goleiro Fábio Costa e da precisão de Pedro e Kléber. Os laterais tiraram, cada um deles, uma bola de cima da linha e impediram o gol da Ponte.

Aos 40min, no entanto, os donos da casa finalmente conseguiram superar Fábio Costa. Gabriel desviou cobrança de falta de Roger e igualou o placar no Moisés Lucarelli, resultado mantido até o final da primeira etapa.

No segundo tempo, a Ponte não conseguiu manter o ritmo forte, e a partida ficou equilibrada. Aos 14min, porém, o Santos recuperou a vantagem com Marcelo. O zagueiro aproveitou cruzamento de Rodrigo Tabata e cabeceou, para fazer seu primeiro gol como profissional.

A Ponte chegou a empatar novamente, com Finazzi, que aproveitou sobra de escanteio e fez seu 11° gol no Campeonato Paulista. Aos 35min, entretanto, Marcos Aurélio aproveitou falha da zaga adversária e foi derrubado pelo goleiro Aranha dentro da área. Cléber Santana cobrou o pênalti com perfeição e pôs o time da Baixada de novo na frente do placar. O Santos ainda ampliou aos 42min, quando Moraes cabeceou livre, dentro da área, sem chances de defesa. Assim como Marcelo, este foi seu primeiro gol como atleta profissional.