Bahia 2 x 1 Santos

Data: 31/08/1994, quarta-feira, 20h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – Grupo C – 6ª rodada
Local: Estádio da Fonte Nova, em Salvador, BA.
Público: 9.008 pagantes
Renda: R$ 44.201,00
Árbitro: Cláudio Vinícius Cerdeira (RJ).
Cartões amarelos: Samuel e Uéslei (B); Nenê, Gallo e Rocha (S).
Gols: Neto (21-1), Marcelo Ramos (39-1) e Raudinei (26-2).

BAHIA
Jean; Odemilson, Ronald, Samuel e Fernandes; Souza, Uéslei, Negrini (Zeomar) e Raudinei; Marcelo Ramos e Paulo Emílio.
Técnico: Joel Santana

SANTOS
Edinho; Índio, Nenê, Cerezo e Rocha; Dinho, Gallo, Neto (Demetrios, depois Marcelinho) e Paulinho Kobayashi; Macedo e Guga.
Técnico: Serginho Chulapa



Bahia vence o Santos de virada em Salvador

O Bahia conquistou sua segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro ao derrotar ontem à noite o Santos por 2 a 1 no estádio da Fonte Nova.

O goleiro Edinho evitou que o Santos sofresse uma nova goleada em Salvador. No último sábado a equipe paulista tinha perdido de 4 a 0 para o Guarani.

O Bahia começou pressionando o jogo e logo aos seis minutos teve a primeira oportunidade para abrir o marcador. O ponta Raudnei entrou livre e cruzou para Marcelo. O zagueiro Nenê se antecipou e tirou o Santos do sufoco.

Aos nove minutos o centroavante Marcelo concluiu com perigo à esquerda de Edinho. Em seu primeiro ataque, aos 26min, o Santos abriu o marcador.

O meia Neto cobrou com perfeição uma falta sofrida por Paulinho, seu primeiro gol pela equipe santista. Mesmo em desvantagem, o Bahia continuou pressionando seu adversário.

Aos 39min, surgiu o gol de empate. Marcelo cobrou uma falta, a bola desviou em Neto e enganou o goleiro Edinho.

No segundo tempo o Bahia repetiu o desempenho da primeira etapa, criando as melhores oportunidades para desempatar.

O segundo gol acabou surgindo aos 26min através de Raudnei. Aproveitou um toque de calcanhar de Zeomar.

Mesmo com a derrota, o Santos se mantém à frente do Bahia na classificação do Grupo C do Brasileiro. A equipe santista tem sete pontos é a terceira na classificação, contra seis do time baiano, quarto colocado.

O Guarani lidera o grupo com dez pontos seguido pelo Vasco, que tem oito. No domingo, o time de Campinas joga contra o Santos em Vila Belmiro. O Bahia enfrenta o Cruzeiro, em Belo Horizonte.

Pena do técnico é de 6 meses

O treinador do Santos, Serginho, foi suspenso ontem pela comissão de disciplina da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) por 180 dias.

Serginho agrediu, com um chute nos testículos, o diretor de futebol do Guarani, José Giardini. A agressão ocorreu sábado passado, em Campinas, no intervalo do jogo em que o Santos foi goleado pelo Guarani por 4 a 0.

Após a partida, Serginho foi levado para uma delegacia policial, onde teve prisão decretada, mas foi libertado após pagar fiança de R$ 50,00.

Os integrantes da comissão disciplinar decidiram analisar o caso de Serginho embora o juiz Sidrack Marinho tenha apenas citado o fato na súmula, sem detalhes.

A Lei Zico prevê que a comissão disciplinar só deva julgar os casos que estejam registrados na súmula da partida. No caso de Serginho, a comissão julgou que a menção feita pelo árbitro era suficiente.

Segundo os membros da comissão, o fato foi “público e notório”. O clube, no entanto, ainda pode entrar com um recurso no Tribunal Especial da CBF. Carlos Cristiano de Oliveira, o advogado contratado pelo Santos, afirmou que Serginho agiu em legítima defesa.

Serginho está ameaçado de responder a três processos na Justiça: por flagrante de lesão corporal dolosa, por danos físicos (com pagamento das despesas médicas) e por calúnia, ameaça feita pelo advogado do Guarani, Artur Eugênio, na segunda-feira passada.