Santos 1 x 0 Guarani

Data: 04/09/1994, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – Grupo C – 7ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.810 pagantes
Renda: R$ 25.659.00
Árbitro: Ivo Tadeu Scatolla (PR).
Cartões amarelos: Marcelo Fernandes, Gallo, Rocha e Índio (S); Guilherme, Amoroso, Luizão e Jorge Luís (G).
Cartões vermelhos: Neto (S, 08-2); Fábio Augusto (G, 16-2).
Gol: Paulinho Kobayashi (27-1).

SANTOS
Edinho; Índio, Marcelo Fernandes, Cerezo e Rocha; Dinho, Gallo e Neto; Macedo, Guga e Paulinho Kobayashi (Marcelinho).
Técnico: Serginho Chulapa

GUARANI
Narciso; Marcinho Rocha, Cláudio, Jorge Luís e Guilherme; Valmir, Fábio Augusto, Fabinho (Mauricinho) e Amoroso; Luizão e Edu Lima (Valdeir).
Técnico: Carlos Alberto Silva



Santos bate Guarani em campo enlameado

Um único chute bem direcionado bastou para o Santos vencer o Guarani por 1 a 0, ontem à tarde, na Vila Belmiro, em Santos.

Uma chuva intermitente foi o suficiente para liquidar com as condições já precárias do gramado. “Isso aqui é um pasto”, desabafou o técnico Carlos Alberto Silva, do Guarani.

O sofrimento foi geral -com a lama substituindo a grama, as duas equipes não conseguiam organizar nenhuma jogada de ataque. Os lançamentos altos, melhor opção para se chegar ao gol, eram poucos utilizados.

“Não tinha muita como organizar alguma coisa”, comentou o meia Gallo, do Santos. “A habilidade individual era a única forma de se conseguir alguma coisa”, afirmou o jogador santista.

Foi o que decidiu o jogo: ao aproveitar um cruzamento alto, o meia Paulinho Kobayashi atirou-se no ar e, de voleio, chutou forte.

A desvantagem obrigou o Guarani a descongestionar o meio-campo, medida com que buscava segurar o empate.

A vitória, porém, não foi suficiente para acalmar o ambiente no clube santista. O presidente Miguel Kodja Neto ignorou a diplomacia que normalmente marca o futebol para acusar o ex-jogador e empresário Pelé. “Ele foi um ótimo jogador, mas é um péssimo dirigente”, disse Kodja, que quer o afastamento de Pelé, assessor de assuntos internacionais, e do vice Samir Abdul-Hak.

“Kodja é um desequilibrado”, reagiu Hak, amigo particular de Pelé. Uma reunião do conselho administrativo do clube, esta semana, deve resolver o problema.