Remo 1 x 4 Santos

Data: 25/09/1994, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – Grupo C – 10ª rodada
Local: Estádio Mangueirão, em Belém, PA.
Público: 2.068 pagantes
Renda: R$ 19.439,00
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE).
Cartões amarelos: Júnior e Cuca (R); Edinho, Júnior, Guga, Gallo e Giovanni (S).
Cartões vermelhos: Belterra (37-1) e César Carioca (06-2).
Gols: Chicão (07-1), Macedo (27-1); Ranielli (07-2), Paulinho Kobayashi (15-2) e Guga (16-2).

REMO
Clêmer; César, Belterra, Toninho Carlos, Júnior; César Carioca, Alencar, Helinho e Cuca; Chicão (Mazinho) e Rogerinho (Flávio).
Técnico: Rubens Galaxe

SANTOS
Edinho; Índio, Júnior, Marcelo Fernandes e Silva; Dinho (Serginho Fraldinha), Gallo, Ranielli (Giovanni) e Paulinho Kobayashi; Macedo e Guga.
Técnico: Serginho Chulapa



Santos ganha o jogo, mas não o ponto extra

O jogador Neto não atuou pelo Santos contra o Remo, conforme foi afirmado neste texto. Quem jogou foi Ranielli. Também foram omitidas duas substituições no time santista: entraram Serginho e Giovanni.

O Santos goleou o Remo por 4 a 1 ontem no estádio Mangueirão, em Belém (PA). Foi a primeira vitória do time santista fora de casa. Apesar da goleada, o Santos não conseguiu o ponto extra. O time dependia de uma derrota do Guarani, que venceu o Cruzeiro por 2 a 1.

Embalado pela torcida e precisando de uma vitória para escapar da repescagem, o Remo marcou primeiro, com Chicão aos 6min do primeiro tempo.

O empate veio aos 27min, com um chute do atacante Macedo de fora da área.

Depois do empate, o Santos começou a pressionar. Com a expulsão do zagueiro central Belterra, aos 35min, o Santos passou a dominar totalmente o jogo.

A virada aconteceu aos 7min do 2º tempo, em uma falta bem cobrada por Ranielli.

Depois, em dois rápidos contra-ataques, o Santos definiu o placar. Paulinho Kobayashi marcou aos 15min e Guga fez o seu um minuto depois.

O técnico Serginho disse que os dois principais motivos para a vitória do Santos foram a traquilidade e a “pegada” do time no meio de campo. “Quando estávamos perdendo, o time teve tranquilidade para trabalhar as jogadas. Outro fator foi a forte pegada do nosso meio-campo”, afirmou Serginho.

Após o jogo, torcedores do Remo quiseram apedrejar carros de jogadores por causa da má atuação do time. Foi a sétima derrota do time no campeonato. A polícia reforçou a segurança, colocando 200 homens para dispersar os torcedores e proteger o elenco do Remo.



OS GRUPOS DA SEGUNDA FASE

Grupo E
Corinthians
São Paulo
Grêmio
Portuguesa
Guarani
Fluminense
Vasco
Inter

Grupo F
Botafogo
Flamengo
Paysandu
Sport
Palmeiras
Santos
Paraná
Bahia

Repescagem
Criciúma
Bragantino
Atlético
Vitória
Remo
Cruzeiro
União São João
Náutico

O REGULAMENTO
Na segunda fase os 24 clubes são separados em três grupos: E, F e Repescagem, de onde sairam os oito classificados para a próxima fase.

Os grupos E e F serão disputados em dois turnos. No primeiro turno os times se enfrentam dentro de cada grupo; no segundo turno, enfrentam as equipes do outro grupo. O campeão de cada turno passa para a terceira fase. Caso o campeão do turno e do returno seja o mesmo, essa equipe passa automaticamente para a quarta fase, as semifinais.

Nesses grupos, além dos campeões de turno, classificam-se dois times por “índice técnico”.

As outras duas vagas serão preenchidas pelos dois melhores times da repescagem. As equipes se enfrentam em turno e returno. Os dois últimos colocados da repescagem serão rebaixados.