Santos 1 x 0 Corinthians

Data: 04/03/2012, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 12ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público total: 12.818 torcedores
Renda: R$ 284.240,00
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Danilo Ricardo Simon Manis (ambos de SP).
Auxiliares adicionais: Marcelo Rogério e Leandro Bizzio Marinho (ambos de SP).
Cartões amarelos: Henrique e Fucile (S); Marquinhos e Elton (C).
Gol: Ibson (12-2).

SANTOS
Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Juan; Henrique, Arouca (Felipe Anderson), Ibson (Elano) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec).
Técnico:Muricy Ramalho

CORINTHIANS
Julio Cesar; Weldinho (Paulinho), Marquinhos, Wallace e Fábio Santos; Ralf, Edenílson e Alex; Willian (Cachito Ramírez), Adriano (Elton) e Jorge Henrique.
Técnico: Tite



Santos vence o clássico e acaba com invencibilidade do Corinthians

Apesar do resultado negativo, a equipe do Parque São Jorge permanece na liderança do Campeonato Paulista

O Santos acabou com a invencibilidade do Corinthians no Campeonato Paulista. Neste domingo, na reabertura da Vila Belmiro, o time da casa venceu por 1 a 0. Com gol do meia Ibson, o melhor ataque do Campeonato Paulista levou a melhor no duelo contra a melhor defesa da competição.

Apesar do resultado negativo, o time do Parque São Jorge permanece no topo da tabela de classificação. Já o Santos, que conquistou a sétima vitória seguida no Campeonato Paulista, subiu para o segundo lugar e ficou apenas dois pontos atrás do arquirrival (29 a 27).

O jogo

Enquanto o Santos entrou em campo com força máxima, o Corinthians poupou o lateral-direito Alessandro, os zagueiros Leandro Castán e Chicão, o volante Paulinho, o meia Danilo e os atacantes Liedson e Emerson para o jogo de quarta-feira, contra o Nacional, do Paraguai, pela Copa Libertadores.

O clássico começou equilibrado e com muita marcação. Apenas aos 11 minutos, o Corinthians criou a primeira jogada de perigo. Em rápido contra-ataque, Alex recebeu de Willian e tocou para Adriano. O Imperador chutou cruzado e Edu Dracena conseguiu cortar para escanteio.

Aos 18 minutos, o time da casa respondeu com Neymar. Em jogada individual pela esquerda, o craque santista invadiu a área e bateu para fora. Quatro minutos depois, Alex soltou a bomba de direita e o goleiro Rafael teve dificuldade para afastar o perigo.

Após cobrança de falta de Neymar aos 35, Durval testou para o fundo da rede. No entanto, o zagueiro santista estava impedido e o árbitro Wilson Luiz Seneme anulou o gol. Melhor no jogo, a equipe do técnico Muricy Ramalho criou outro lance de perigo no minuto seguinte. Neymar trocou passes com Ganso e bateu para o gol, tirando tinta da trave esquerda de Julio Cesar.

Após o susto, o Corinthians acordou e voltou a atacar. Aos 41 minutos, Rafael saiu jogando errado e a bola ficou com Jorge Henrique. O atacante driblou o goleiro, mas Durval apareceu para salvar a pátria.
Ainda no primeiro tempo, durante os acréscimos, Ibson recebeu passe de Arouca e tocou de calcanhar para Borges bater em cima do zagueiro Wallace.

Na etapa final, mais uma vez, o Santos teve outro gol corretamente anulado por impedimento. Aos dois minutos, Neymar tentou uma bicicleta e a bola sobrou para Borges, na banheira, marcar.

Aos seis minutos, Edenílson fez boa jogada e achou Jorge Henrique livre pela direita. O atacante do Corinthians levantou a cabeça e fez cruzamento preciso para Adriano, na pequena área, bater para fora

Aos 12 minutos, brilhou a estrela do meia Paulo Henrique Ganso. O camisa 10 acertou lindo passe para Ibson que apareceu livre na cara do gol e tocou na saída de Julio Cesar para abrir o marcador: 1 a 0.

Apesar da vantagem, o Santos seguiu buscando o ataque. Aos 22, Henrique chutou de longa distância e assustou o goleiro do Corinthians. Insatisfeito com o rendimento do time no ataque, o técnico Tite promoveu a entrada de Elton no lugar de Adriano.

Em rápido contra-ataque aos 32, o time da Vila Belmiro quase ampliou. Arouca recebeu de Ganso e lançou para Neymar. O camisa 11 entortou o zagueiro Marquinhos e bateu para ótima defesa de Julio Cesar.

Nos acréscimos do clássico, o Santos ainda criou outra chance com Neymar. Na sequência, foi a vez do Corinthians atacar e Paulinho exigir boa defesa do goleiro Rafael.