Santos 2 x 0 Juan Aurich

Data: 22/03/2012, quinta-feira, 22h00.
Competição: Copa Libertadores – Grupo 1 – 4ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 24.436 pagantes, 26.829 total.
Renda: R$ 926.000,00
Árbitro: Patrício Loustau (ARG)
Auxiliares: Diego Bonfa e Javier Uziga (ambos da ARG)
Cartões amarelos: Arouca (S); Zúñiga, Rojas e Ugaz (JA).
Gols: Edu Dracena (15-1); Neymar (13-2).

SANTOS
Rafael; Fucile, Edu Dracena, Durval e Juan; Henrique, Arouca, Ibson (Elano) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges.
Técnico: Muricy Ramalho

JUAN AURICH-PER
Penny; Minaya, Fleitas e Contreras; Ugaz (Molina), Rojas, Ortiz (Valencia), Cueto, Kahn e Quina; Zúñiga (Tejada).
Técnico: Diego Edisón Umaña



Temporal e apagão atrapalham, mas Santos vence e assume liderança

Com gols de Edu Dracena e Neymar, o time brasileiro derrotou o Juan Aurich por 2 a 0, nesta quinta-feira, no Pacaembu

A forte chuva que caiu em São Paulo atrapalhou o espetáculo. Mesmo assim, o Santos não teve dificuldades para vencer o Juan Aurich por 2 a 0, nesta quinta-feira, no Pacaembu. Durante o intervalo da partida, dois refletores do estádio apagaram e o segundo tempo do jogo, que começou às 22h, foi iniciado apenas às 23h34.

Por conta do problema, muitos torcedores santistas que precisavam utilizar o transporte público foram embora antes da etapa final começar e não viram o gol marcado pelo atacante Neymar – o zagueiro Edu Dracena abriu o placar no primeiro tempo.

Com o resultado, o Santos assumiu a liderança do Grupo 1 da Copa Libertadores, com nove pontos ganhos em quatro partidas. Agora, no próximo dia 4 de abril, a equipe da Vila Belmiro encara o vice-líder Internacional, em Porto Alegre.

O jogo

Apesar de ter torcido o tornozelo em treinamento na última quarta-feira, o atacante Neymar começou a partida infernizando a marcação do time peruano e mostrou estar 100% mesmo após levar duas entradas violentas.

Debaixo de muita chuva, o time do litoral buscou o ataque desde o primeiro minuto e não demorou muito para abrir o placar. Aos 15 minutos, Ibson cobrou escanteio, Neymar cabeceou rente à primeira trave, o goleiro Penny rebateu, Edu Dracena empurrou para dentro e fez a festa da torcida que esteve em bom número no Pacaembu.

Depois do gol, a equipe do técnico Muricy Ramalho diminuiu o ritmo. Mesmo assim, o Juan Aurich não conseguiu ameaçar a meta defendida por Rafael e ficou preocupado apenas em marcar os jogadores brasileiros e seguiu abusando das jogadas violentas.

“Foi um primeiro tempo de muita pancadaria. Se a gente não ficar esperto, vamos ter um jogador machucado”, alertou Neymar, na saída para o intervalo.

Quando os jogadores do Santos retornavam para o segundo tempo, duas torres de iluminação situadas acima das tribunas do Pacaembu se apagaram. Por recomendação do quarteto de arbitragem, ambos os times retornam aos vestiários.

Como a etapa final começou apenas às 23h34, muitos torcedores do Santos que precisavam utilizar o transporte público foram embora durante o prolongado intervalo.

Com o gramado encharcado, o time brasileiro encontrou dificuldades para pressionar o adversário. Por isso, aos cinco minutos, Neymar arriscou a bomba de longa distância. Na sequência, foi a vez de Henrique chutar de muito longe e assustar o goleiro Penny.

Aos 12, Paulo Henrique repetiu a estratégia. O camisa 10 bateu de longe no ângulo e exigiu boa defesa do arqueiro peruano. Um minuto depois, Borges invadiu a área e rolou para Neymar bater de primeira no canto e ampliar a vantagem santista: 2 a 0.

Apesar do segundo gol, o time de Muricy Ramalho não abdicou do ataque e criou outras oportunidades para marcar. Na melhor delas, aos 31, Neymar fez boa jogada e acertou um cruzamento perfeito para Borges, completamente, perder o gol feito.

Bastidores – Santos TV:

Neymar reclama das faltas sofridas e diz que poderia estar no hospital

Mesmo sendo caçado em campo, o atacante do Santos brilhou e marcou o segundo gol da vitória contra o Juan Aurich

Um dia após torcer o tornozelo e deixar o treinamento chorando, o atacante santista Neymar sofreu várias faltas violentas durante a vitória de 2 a 0 contra o Juan Aurich, nesta quinta-feira, no Estádio do Pacaembu.

“Eu estou saindo de campo pior do que ontem. Se não tivesse pulado umas cinco vezes, estaria agora no hospital”, reclamou o craque.

No intervalo da partida, inclusive, o camisa 11 do Santos já tinha reclamado da postura violenta do time peruano.

“Foi um primeiro tempo de muita pancadaria. Se a gente não ficar esperto, vamos ter um jogador machucado”, alertou.

Apesar do susto no último treino, Neymar começou a partida infernizando a marcação adversária e mostrou estar 100% após levar duas entradas violentas antes do time da Vila Belmiro abrir o placar, aos 15 minutos do primeiro tempo.

Mesmo abusando das faltas violentas para evitar as jogadas de ataque do time brasileiro, o Juan Aurich terminou a partida com 11 jogadores. O árbitro argentino Patrício Loustau mostrou o cartão amarelo apenas para três jogadores da equipe peruana.

Santistas lamentam campo molhado, mas exaltam vitória e liderança

O meio-campista Ibson e o zagueiro Edu Dracena elogiam a atuação equipe do Santos, mesmo com o temporal que caiu no Pacaembu

O temporal que caiu na cidade de São Paulo na noite desta quinta-feira atrapalhou bastante a vitória do Santos sobre o Juan Aurich por 2 a 0, no Pacaembu. Além de contar com o apação dos refletores do estádio, os santistas admitiram, após a partida, que o campo pesado, cheio de poças, foi um fator que dificultou a atuação da equipe de Muricy Ramalho.

“Com a chuva e o campo molhado tudo ficou mais difícil, mas a gente soube tocar bem a bola e conseguimos fazer os gols. O Santos vem em uma crescente boa, a gente vem adquirindo força física e ritmo de jogo”, disse o meia Ibson, exaltando a atuação da equipe santista.

Já o zagueiro Edu Dracena, autor do primeiro gol do Santos na partida, comentou acerca dos fatores que atrapalharam o jogo e ressaltou a importância da bola parada na vitória desta quinta-feira

“Tive a felicidade de ajudar a equipe. A bola parada resolveu. O campo molhado e a proposta de jogo do time peruano atrapalharam o espetáculo, mas o importante foi vencer e assumir a liderança”, afirmou o capitão da equipe do Santos.

Com a vitória sobre o Juan Aurich, o Santos chegou aos nove pontos e assumiu a ponta do grupo 1 da Libertadores. O próximo compromisso da equipe de Muricy Ramalho acontece no dia 4 de abril e é uma pedreira. A equipe da baixada santista vai a Porto Alegre para enfrentar o Internacional.