São Caetano 2 x 1 Santos

Data: 08/04/2012, domingo, 18h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 18ª rodada (penúltima)
Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, SP.
Público: 4.283 pagantes
Renda: R$ 187.210,00
Árbitro: Mauricio Antonio Fioretti
Auxiliares: Leandro Almeida dos Santos e Matheus Camolesi
Adicionais: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza e Alysson Fernandes Matias
Cartões amarelos: Augusto Recife, Marcone (SC); Arouca (S).
Gols: Neymar (30-1); Geovane (12-2) e Marcelo Costa (21-2).

SÃO CAETANO
Luiz; Marcone, Gabriel, Eli Sabiá e Diego; Augusto Recife, Moradei, Anselmo e Marcelo Costa; Kleber (Aílton) e Geovane.
Técnico: Márcio Araújo

SANTOS
Rafael; Fucile (Elano), Edu Dracena, Durval e Juan; Henrique, Arouca, Ibson (Renteria) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges (Alan Kardec).
Técnico: Muricy Ramalho



Santos abre placar com Neymar, mas sofre virada contra o São Caetano

Apesar da derrota neste domingo, o time da Vila Belmiro continua na terceira colocação do Campeonato Paulista

Em uma jornada pouco inspirada, o Santos conheceu a sua quarta derrota na atual edição do Campeonato Paulista. Os santistas abriram o placar com Neymar, porém, viram o São Caetano virar o confronto. Com os gols de Geovane e Marcelo Costa, o time do ABC venceu o duelo, por 2 a 1, na noite deste domingo, no Anacleto Campanella.

Mesmo com a derrota, os santistas, já classificados para as quartas de final do Paulistão, continuam na terceira posição, com 36 pontos ganhos – o Guarani tem a mesma pontuação, mas perde no saldo de gols (23 contra 9). O São Caetano, sem chances de avançar a etapa seguinte do torneio, é o 11° colocado, agora com 22 pontos.

Na próxima rodada, a última do Estadual, o Santos recebe o Catanduvense, no próximo domingo, às 16 horas (horário de Brasília), na Vila Belmiro. No mesmo dia e horário, o São Caetano visita o Guaratinguetá, no Dário Rodrigues Leite.

O jogo:

O Santos começou a partida no ataque e, logo no primeiro minuto, quase balançou as redes dos donos da casa. Neymar fez boa jogada e soltou a bomba, mas a bola bateu na rede, pelo lado de fora.

Após essa primeira chance, o time da Vila Belmiro teve domínio territorial do jogo, porém, pouco ameaçava o gol de Luiz. Se aproveitando disso, o São Caetano respondeu e, em duas oportunidades, levou perigo aos santistas. Na primeira, aos 22, Rafael espalmou chute forte de Geovane, de fora da área. Na segunda, aos 27, Augusto Recife recebeu de Anselmo e disparou um arremate cruzado, por cima do gol.

Mas quando o time da casa tentava se impor, o Santos respondeu em grande estilo e chegou ao gol. Aos 30, Paulo Henrique Ganso deixou Neymar na cara do gol para, com tranquilidade, vencer Luiz e estufar as redes do São Caetano: 1 a 0 para o Santos.

Antes do intervalo, o Santos ainda teve uma chance para ampliar a sua vantagem no placar. Ganso encontrou Neymar com mais uma bela assistência e o camisa 11 santista, depois de se livrar dos marcadores, acertou o travessão da equipe do ABC Paulista.

Na volta para o segundo tempo, os dois times sofreram alterações. Alan Kardec entrou no lugar de Borges, no Santos, enquanto Aílton substituiu Kleber, no São Caetano.

Com uma melhor produção no início da etapa complementar, o São Caetano logo chegou ao empate. Aos 12, Moradei driblou dois adversários e cruzou na medida, para a cabeçada de Geovane, que deixou tudo igual no placar.

O empate motivou mais uma troca no Santos, com o técnico Muricy Ramalho sacando o lateral direito uruguaio Fucile para a entrada do meia Elano. Pouco antes, aos 18, Juan quase marcou o segundo gol santista, mas a bola passou rente a trave esquerda de Luiz.

Só que o São Caetano não desperdiçou a chance que teve e chegou a virada, aos 21. Geovane fez boa jogada individual e tocou para Aílton, que dividiu com Rafael, com a bola sobrando para a finalização de Marcelo Costa para o fundo do gol: 2 a 1.

Irritado com o gol do oponente, Muricy queimou a sua última troca no Peixe. Aos 23, o treinador colocou a sua equipe ainda mais no ataque, substituindo o volante Ibson pelo atacante colombiano Renteria.

Na pressão, os santistas quase chegaram ao empate. Em lance polêmico, aos 30, Ganso aproveitou o rebote de um chute de Elano, que explodiu no travessão, e empurrou a bola para as redes. No entanto, a arbitragem anulou a jogada alegando impedimento.

Pouco depois, aos 36, Ganso teve mais uma boa oportunidade para empatar, ao receber passe de Renteria, na entrada da área. O camisa 10 bateu colocado, buscando o canto direito de Luiz, mas a bola passou ao lado do gol do time do ABC.

Nos minutos finais, o Santos tentou o gol de empate, mas o São Caetano soube suportar a pressão até o apito final do árbitro.