Santos 3 x 2 São Caetano

Data: 27/02/2005, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Turno único – 10ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.215 pagantes
Renda: R$ 112.574,00
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Geraldo José Vollet Pinheiro
Cartões amarelos: Bóvio (S); Alessandro e Canindé (SC).
Gols: Robinho (41-1) e Marcinho (47-1); Deivid (08-2), Zé Luís (24-2) e Evando (44-2).

SANTOS
Mauro; Paulo César, Domingos, Ávalos e Léo; Bóvio, Tcheco (Evando) e Ricardinho; Basílio, Robinho (Fábio Baiano) e Deivid.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

SÃO CAETANO
Silvio Luiz; Gustavo, Thiago e Neto; Alessandro, Paulo Miranda, Zé Luís, Canindé e Triguinho (Anaílson); Marcinho (Raulen) e Luiz Cláudio.
Técnico: Zetti



Em cima da hora, Santos vence o São Caetano

Em cima da hora. Foi assim que o Santos conseguiu vencer o São Caetano por 3 a 2 na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, pela décima rodada do Campeonato Paulista.

Com um gol de Evando aos 44min do segundo tempo, o Peixe conseguiu a vitória e segue com quatro pontos de diferença em relação ao São Paulo, mas agora na segunda colocação.

Já o São Caetano chegou aos 16 pontos e permanece na sexta colocação ao lado do Corinthians, podendo perder posições de acordo com os outros resultados da rodada.

Mais uma vez, enquanto esteve em campo, Robinho foi o principal jogador da equipe alvinegra. Movimentando-se bastante e abusando das jogadas individuais, o camisa 7 do Santos participou das principais jogadas de ataque.

De quebra, fez mais um gol na competição e chegou à artilharia do Estadual com 10 gols ao lado de Diego Tardelli, do São Paulo, e Finazzi, do América de São José do Rio Preto.

No São Caetano, o destaque ficou por conta do volante Zé Luís. Com uma marcação individual e limpa sobre Robinho, o jogador neutralizou várias jogadas do atacante e evitou por várias vezes o que poderia ser gol certo da equipe do Santos.

O jogo foi muito movimentado e com as equipes apresentando estratégias de jogo diferentes. Enquanto o Santos buscou o ataque sempre com toques rápidos e nas jogadas individuais de Robinho, o São Caetano só se arriscou nos contra-ataques em velocidade, sempre se aproveitando dos erros de passe do adversário.

No final, vitória da persistência e da ousadia do Santos, que buscou o ataque com mais veemência. No São Caetano, foi o fim da seqüência de duas vitórias seguidas no campeonato.

Na próxima rodada, o Santos joga o clássico contra o Palmeiras no estádio do Parque Antártica. Coincidentemente, o São Caetano também joga um clássico, o do ABC, contra o Santo André, fora de casa, no estádio Bruno José Daniel.

O jogo

Em busca da vitória, o Santo foi para cima logo no inicio. A 1min de jogo, após boa joga de Deivid com o lateral Léo, o atacante chutou de fora da área e obrigou Silvio Luiz a espalmar para escanteio. Na cobrança, a zaga afastou.

O São Caetano respondeu rápido. Em contra-ataque, aos 3min, Marcinho tabelou com Canindé, invadiu a área e chutou à direita do gol santista.

Robinho começou a aparecer aos 8min, quando deiblou três marcadores e sofreu falta. Ele mesmo cobrou rápido e tocou para Tcheco, que chutou, mas a bola foi para fora. Um minuto depois, Paulo Miranda arriscou de fora da área, mas mandou longe do gol.
O Azulão saia sempre em velocidade e aos 10min, Triguinho fez jogada individual pela esquerda e cruzou. Luiz Cláudio bateu de primeira, mas Mauro fez ótima defesa.

Seis minutos depois, outro contra-ataque do time de Zetti. Pela esquerda, Marcinho tabelou novamente com Canindé que, dentro da área, finalizou, mas outra vez à direita do camisa 1 do Peixe.

O jogo teve seu ritmo diminuído e outra chance de gol só saiu aos 27min. Após boa troca de passe do ataque do São Caetano, Luiz Cláudio finalizou, mas errou o alvo e mandou para fora.

Robinho continuava como destaque da equipe praiana e aos 37min, depois de trocar passes curtos dentro da área com Ricardinho, chutou, mas a bola desviou no zagueiro e chegou fácil às mãos de Silvio Luiz.

De tanto insistir o gol saiu. Aos 41min, Paulo César cruzou da direita e a zaga do São Caetano saiu para fazer a linha de impedimento, sem sucesso. Robinho veio de trás, aproveitou-se da dividida de Deivid com o goleiro Silvio Luiz e só empurrou para as redes.

Já nos descontos, Luiz Cláudio sofreu falta na entrada da área. Marcinho cobrou e colocou com perfeição no canto esquerdo de Mauro, 1 a 1.

No segundo tempo os técnicos não fizeram alteração, confiando na conversa que tiveram com seus atletas nos vestiários. O Santos desempatou logo aos 8min. Tcheco cruzou da esquerda e Silvio Luiz saiu mal do gol. A bola passou por toda a zaga e encontrou o atacante Deivid, que, sem ângulo, cabeceou e desempatou o jogo.

O São Caetano só assustou o Santos aos 19min. Marcinhio cruzou da direita e Luiz Cláudio cabeceou. A bola passou muito perto do gol. O Santos respondeu rápido. Tcheco pôs a bola na cabeça de Basílio, o atacante cabeceou e Silvio Luiz defendeu à queima roupa.

Pressão do Santos. Um minuto depois, após cruzamento da direita, Deivid cabeceou forte e Silvio Luiz outra vez evitou o gol com uma grande defesa.

Mas quando parecia que o Santos ampliaria o placar, o Azulão empatou. Aos 24min, depois de levantamento que veio da direita, Zé Luís subiu e tocou de leve na bola. Ela bateu na cabeça do zagueiro Domingos e não deu chances para Mauro, 2 a 2.

O Santos vai para o ataque. Aos 37min, Léo recebe passe de Evando e, sozinho, chuta para Silvio Luiz fazer outra grande defesa. A pressão era grande demais e o São Caetano não suportou.

Aos 44min, depois de passe milimétrico de Ricardinho, Evando bateu e selou a difícil vitória do Peixe.