Santos 2 x 0 The Strongest

Data: 19/04/2012, quinta-feira, 19h45.
Competição: Copa Libertadores – Grupo 1 – 6ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 11.761 pagantes
Renda: R$ 369.670,00
Árbitro: Julio Quintana (PAR)
Auxiliares: Rodney Aquino e Hugo Martinez (ambos do PAR)
Cartões amarelos: Henrique e Adriano (S); Vaca, Reyes e Parada (TS).
Gols: Alan Kardec (40-2) e Neymar (42-2).

SANTOS
Rafael; Henrique (Alan Kardec), Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Ibson), Elano (Felipe Anderson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges.
Técnico:Muricy Ramalho

THE STRONGEST-BOL
Vaca; Parada, Marchesini, Méndez e Torrico; Reyes (Ramallo), Chumacero, Cristaldo e Soliz; Pablo Escobar e Melgar (Sacha Lima).
Técnico: Úber Acosta



Santos faz 2 a 0 no Strongest, carimba vaga e ajuda o Internacional

Time paulista demorou para acertar o alvo, mas venceu. Agora aguarda seu adversário

Não foi fácil, demorou quase o jogo todo para o grito de gol ser ecoado na Vila Belmiro, mas após dois lances depois dos 40 minutos do segundo tempo, o Santos fez 2 a 0 no Strongest, da Bolívia, e sacramentou sua classificação como o primeiro colocado do grupo 1 da Libertadores.

No dia que estreou sua terceira camisa, azul, o Santos suou para vencer, resultado que acabou confirmando também a classificação do Inter como segundo do grupo, que perdeu no Peru para o Juan Aurich. O time gaúcho vai enfrentar o Fluminense na próxima.

O jogo

O uniforme do boliviano Strongest, igual ao do venezuelano Deportivo Táchira, que tomou 6 a 0 do Corinthians na quarta-feira poderia sugerir que o mesmo aconteceria nesta quinta na Vila Belmiro. Mas o que foi visto foi bem diferente.

O Strongest, com o placar igual nos primeiros minutos, fez de tudo para segurar o jogo. Talvez pensando no pior, já que levara 5 a 0 do Internacional em Porto Alegre, o time boliviano tentava evitar ao máximo que a bola rolasse na Vila Belmiro. O goleiro Vaca ficou mais de três minutos trocando luvas e chuteiras. Minutos valiosos para os esforçados bolivianos.

O resultado de Juan Aurich e Inter, com vitória parcial dos peruanos, permitia ao Strongest o direito de sonhar com uma classificação. Bastaria uma vitória simples contra o Santos. E assim, como num sonho, o “mais forte” time da Bolívia segurou o Santos por todo o primeiro tempo.

O Santos teve boas chances de abrir o placar. Mas a boa atuação do goleiro Vaca, somada a uma bola no travessão (Borges acertou a barra aos 37 minutos) e uma outra salva em cima da linha por Cristaldo, as duas equipes foram para os vestiários sem alterar o placar. O Strongest esboçou alguns ataques, mas nada capaz de assustar o torcedor na Vila Belmiro.

O Santos chutou 12 bolas no gol boliviano, com seis no alvo, o que comprova que Vaca foi o nome do primeiro tempo. O Strongest chegou com quatro finalizações, mas apenas uma defesa de Rafael. O Santos controlou 75% da posse de bola, mas não foi suficiente para sair na frente.

Na volta do intervalo, nada de mudanças no cenário. Por 20 minutos o Santos foi quem teve a posse de bola, foi quem criou as chances de gol, mas nada de a bola entrar. Neymar teve chance clara aos 14 minutos. Cara a cara com Vaca, sem marcação, mandou a bola à esquerda do gol. Depois, aos 17, tentou uma bicicleta que parou nas mãos do goleiro boliviano.

O gol caminhava para um insosso empate sem gols, mas após dois lances já depois dos 40 minutos do segundo tempo, o Santos matou o jogo. Aos 40, Neymar cruzou para Alan Kardec mandar para as redes de cabeça. Dois minutos depois, o Durval mandou para Neymar que tabelou com Borges e saiu na cara de Vaca. Desta vez, sem firula, mandou para as redes. E o Santos vai forte para oitavas em busca do seu quarto título da Libertadores.

Bastidores – Santos TV:

Neymar marca e iguala Coutinho em gols válidos pela Libertadores

Como o ídolo dos anos 60, joia santista chega aos 11 gols na competição continental

O gol de Neymar aos 42 minutos do segundo tempo contra o Strongest , nesta quinta-feira, foi histórico para o Santos. O atacante igualou a marca de Coutinho, ídolo santista nos anos 60, e agora tem 11 gols marcados em jogos da Libertadores.

“Fico muito feliz por cada jogo, cada dia, cada ano e eu fazendo história no Santos. Mas não quero passar e nem ser melhor do que ninguém. Quero jogar bem pelo Santos”, disse Neymar, cada vez mais ponderado nas declarações.

Neymar e Coutinho estão em terceiro no ranking de goleadores santistas na Libertadores. Pelé tem 17 e Robinho, 14.

“A gente se doou o máximo para vencer. Insistimos e fomos até o final. Respeitamos a equipe deles e saíram os gols depois de tanto esforço”, disse Neymar após a vitória que sacramentou a liderança do grupo 1 da Libertadores para o Santos .