Vídeo: (1) Gols e (2) melhores momentos.

Guarani 0 x 3 Santos

Data: 06/05/2012, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Final – Jogo de ida
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 40.146 pagantes
Renda: R$ 1.849.376,00
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Junior e Fábio Rogério Baesteiro
Adicionais: Flávio Rodrigues Guerra e Vinicius Furlan
Cartões amarelos: Ewerton Páscoa e Fabio Bahia (G); Adriano e Henrique (S).
Gols: Paulo Henrique Ganso (42-1); Neymar (20-2) e Neymar (46-2).

GUARANI
Emerson; Bruno Peres (Thiaguinho), Domingos, Neto (André Leone) e Bruno Recife; Ewerton Páscoa (Willian Favoni), Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Medina; Fabinho e Bruno Mendes.
Técnico: Vadão

SANTOS
Aranha; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca, Elano (Ibson) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec.
Técnico: Muricy Ramalho



Com gols de Neymar e Ganso, Santos vence Guarani no 1º jogo da final

Time da Baixada pode até perder no próximo domingo que ainda assim será tricampeão paulista

O Guarani até jogou de igual para igual com o Santos por alguns momentos neste domingo, pela final do Campeonato Paulista . Quem tem jogadores como Neymar e Paulo Henrique Ganso , porém, acaba desequilibrando. Foram dos craques os gols da vitória santista por 3 a 0 no estádio do Morumbi, pelo primeiro jogo da decisão. O camisa 10 fez o primeiro, com um lindo chute de fora da área, enquanto o atacante ampliou aos 19min e nos acréscimos da segunda etapa. A equipe de Campinas jogou sem Fumagalli e Oziel , dois de seus principais destaques durante o Paulistão.

Agora, o Santos pode até perder por dois gols de diferença na segunda partida da final que ainda assim será tricampeão estadual, repetindo os feitos dos grandes esquadrões dos anos 60. O Guarani, por sua vez, tem missão muito difícil: precisa ganhar por pelo menos três gols para ter chance de tentar o título nos pênaltis. Só uma vitória por quatro tentos ou mais dá o título direto.

Outro destaque do duelo foi o novo recorde de Neymar. Com os dois tentos deste domingo, o camisa 11 alcançou 104 pelo Santos e empatou com os maiores goleadores do clube (Serginho Chulapa e João Paulo) na era pós-Pelé.

O segundo jogo da final está marcado para o próximo domingo, também às 16h (horário de Brasília). No meio da semana, porém, o time da Baixada recebe o Bolívar, do Bolívia, pela Copa Libertadores . Após perder por 2 a 1 em La Paz, o clube alvinegro precisa de uma vitória por 1 a 0 ou qualquer triunfo por dois ou mais gols de diferença para avançar às quartas de final. O duelo será na quinta, às 19h30. O Guarani terá a semana inteira para trabalhar.

O jogo

A partida começou com Neymar endiabrado. Logo em seu primeiro lance, o camisa 11 arrancou, passou por quatro adversários e foi derrubado na meia-lua, amarelando o volante Fábio Bahia . Na cobrança da infração, Elano mandou no travessão e por muito pouco não abriu o placar. Depois do lance, porém, o time de Campinas acertou sua marcação e não deu mais tantos espaços aos santistas, que chegavam nos passes de Paulo Henrique Ganso . O alviverde tentava contra-ataques com o veloz Fabinho , mas Durval e Edu Dracena também protegiam bem a meta santista. Em um dos raros deslizes da dupla, aos 15min, Medina ficou em ótima condição para finalizar, mas mandou por cima do gol de Aranha.

Com a partida muito equilibrada, Guarani e Santos buscavam abrir o placar na bola parada. A equipe campineira levou perigo após cobrança de falta de Danilo Sacramento, enquanto o time da Baixada por pouco não marcou com Edu Dracena, aproveitando escanteio. Com marcação pegada, o duelo ficou nervoso e os cartões amarelos começaram a sair em série do bolso do árbitro Wilson Luiz Seneme, inflamando os treinadores. Aos 35min, o atacante Alan Kardec pediu pênalti após trombada com o zagueirão Domingos , mas o jogo seguiu. Quando o primeiro tempo parecia que ia acabar zarado, Paulo Henrique Ganso achou uma chutaço de fora da área e mandou no ângulo de Emerson para levar os santistas em vantagem para o vestiário.

O Guarani voltou com tudo na etapa complementar e assustou logo no primeiro minuto: o lateral Bruno Recife mandou forte, de fora da área, mas Aranha espalmou e ainda viu a bola bater na trave. O clube praiano respondeu em cobrança de falta de Elano, mas Emerson mandou para escanteio. A partir daí, o alvinegro – que mais uma vez atuou com o uniforme azul – controlou a equipe campineira e dominou o jogo, com mais de 60% da posse de bola. E o castigo do Guarani, que sentia a falta de Oziel e Fumagalli , não demorou a sair: aos 19min, Ganso recebeu bom passe, invadiu a área e tentou driblar Emerson. O arqueiro até evitou, mas a bola sobrou limpa para Neymar empurrar para as redes.

Abalada, a equipe alviverde não conseguia esboçar reação, e ainda era vítima dos dribles de Neymar. O camisa 11 aplicou uma “lambreta” em cima do lateral Bruno Peres, irritando o zagueiro Domingos. Com a cabça no confronto decisivo na quinta-feira, contra o Bolívar-BOL, pela Copa Libertadores, o Santos apenas controlou o jogo e esperou o tempo passar para garantir sua vitória por 2 a 0. O Guarani agora terá que vencer por três gols de diferença no próximo domingo para conseguir ser campeão paulista.

Bastidores – Santos TV:

Com 104 gols, Neymar iguala maiores artilheiros da era pós-Pelé

Atacante do Santos fez homenagem a Serginho Chulapa, que será ultrapassado em breve

Com os dois gols marcados na vitória por 3 a 0 do Santos sobre o Guarani , neste domingo, no Morumbi, pelo primeiro jogo da final do Campeonato Paulista , Neymar se igualou a Serginho Chulapa e João Paulo como maior artilheiro do clube na era pós-Pelé. O atacante chegou a 104 tentos em sua trajetória pelo time da Vila Belmiro e saiu satisfeito com o feito alcançado.

Feliz, Neymar foi cercado por um “batalhão” de repórteres ao final da partida e explicou a comemoração do seu segundo tento, o terceiro santista diante da equipe de Campinas. “Foi para o Serginho Chulapa, porque ele comemorava os gols dele desse jeito (sacudindo os dois braços ao mesmo tempo). E foi para o João Paulo também”, disse o atacante, citando os dois maiores artilheiros da era pós-Pelé.

O camisa 11 alvinegro, que antes de a bola rolar havia prometido “ousadia e alegria” dentro de campo, quer continuar ajudando a sua equipe a conquistar títulos e atingir novas metas, principalmente por esse ser o ano do centenário do clube.

“Espero que venha mais. Estou trabalhando muito todos os dias para melhorar os números e ganhar cada vez mais títulos”, concluiu Neymar, antes de partir para os vestiários do Morumbi. Dos 104 gols que anotou pelo Santos, o camisa 11 fez 40 em Brasileirões, 39 em Paulistas, 12 em Copas do Brasil, 11 em Copas Libertadores, um no Mundial de clubes da Fifa 2011 e um em amistoso.

O segundo jogo da final está marcado para o próximo domingo, também às 16h (horário de Brasília). No meio da semana, porém, o time da Baixada recebe o Bolívar, do Bolívia, pela Copa Libertadores. Após perder por 2 a 1 em La Paz, o clube alvinegro precisa de uma vitória por 1 a 0 ou qualquer triunfo por dois ou mais gols de diferença para avançar às quartas de final. O duelo será na quinta, às 19h30.

Jogadores do Guarani tentam acreditar em “missão possível” na volta

Goleiro Emerson diz que, enquanto houver “1% de chance”, time vai tentar virar contra o Santos

Após perder por 3 a 0 no primeiro jogo da final, o Guarani precisa vencer por ao menos três gols de diferença na partida de volta, no próximo domingo, para evitar o título do Santos no Paulistão . Para que a decisão não vá aos pênaltis, a vantagem terá que ser acima de quatro. Uma missão que soa impossível, mas os jogadores do clube campineiro tentam se convencer do contrário.

“Enquanto houver chance, que seja de 1%, tem como acontecer, pode acontecer. Tudo é possível”, disse o goleiro Emerson , que foi vazado por Ganso e Neymar (duas vezes) na derrota deste domingo por 3 a 0. A receita do arqueiro é descansar, porque “a missão não vai ser fácil” – ao longo de toda a competição, o Guarani não venceu nenhuma partida por três gols de vantagem.

O camisa 10 Medina , que substituiu o lesionado Fumagalli , concorda com o companheiro. “Vai ser complicado, mas não está acabado. Ficou difícil, mas não impossível”, disse o meia, que perdeu ótima oportunidade de abrir o placar no primeiro tempo, isolando bola à frente de Aranha.

Para dificultar o objetivo na segunda partida no Morumbi, o Guarani provavelmente não poderá contar com o zagueiro Neto , um de seus destaques na campanha do Campeonato Paulista. O beque foi substituído aos 22 minutos da primeira etapa e tem suspeita de distensão muscular.

Em análise logo após o apito final, ainda no gramado, o técnico Vadão apontou o Santos com “99% de chance de ser campeão”. De qualquer modo, satisfeito pelo desempenho, mas aborrecido pelo resultado final, ele prometeu estudar alguma maneira de surpreender o adversário, que poderá chegar mais desgastado após compromisso pela Copa Libertadores.